Ban

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Trabalhadores da Educação entram em greve em Belém na segunda-feira, 2 de setembro. Direto do Face do Sintepp.




Os (as) trabalhadores (as) da Rede Municipal de educação de Belém, reunidos em assembleia geral na manhã de hoje (28), no Centro Social de Nazaré, deliberaram pelo início da greve a partir desta segunda-feira (2).

O não pagamento da hora-aula com base no PSPN foi uma das principais motivações, somado a recusa do prefeito ‘Zeraldo’ em atender a pauta pedagógica e social apresentada desde o inicio do ano pela categoria.

A educação em nossa capital caminha de forma precária. Sem condições estruturais de trabalho, educadores (as) sofrem com o descaso, o autoritarismo e o desrespeito da administração municipal.

“Desde sua posse, Zenaldo está com a pauta de reivindicação. Várias audiências já se seguiram e nenhuma resposta substancial foi dada. Diante deste quadro, nos vemos forçados à greve”, diz Mateus Ferreira, Coordenador Estadual do Sintepp.

Até para realizar mobilizações o sindicato teve dificuldade. ‘Zeraldo’ colocou seus apadrinhados em perseguição aos dirigentes do Sintepp, proibindo inclusive coordenadores de visitarem escolas municipais.

“Não fosse a coragem dos nossos dirigentes em construir o processo de organização pela base estávamos em situação mais precária. Zenaldo não vai nos calar”, comenta Maurilo Estumano, Coordenador da Executiva Belém. 

A categoria espera com esta greve garantir o real pagamento do PSPN, a formulação e aprovação do PCCR, a democratização nas escolas, o pagamento da progressão horizontal, a reestruturação do Pabss/Ipamb, a implantação da jornada com garantia de 1/3 de hora-atividade, agilidade na planilha de reforma e construção de unidades escolas, entre outros pontos.

Na segunda-feira (2) todas as unidades escolares realizam reunião com os pais e responsáveis para sensibilizar a comunidade e chamar atenção para o caos da educação. Dia 3 pela manhã, os (as) trabalhadores (as) realizarão grande ato em frente à Prefeitura. Quarta-feira (4) ocorre nova assembleia geral.

Os (as) profissionais em educação de Belém aprovam a greve depois de mais de 10 audiências com o poder público municipal, onde as tentativas de diálogo foram evasivas ao ponto de não atingirem nenhum avanço.

Acompanhe a agenda da greve:

29/08 – Reunião entre trabalhadores (as) da educação em escolas e UEI’s para sensibilizar demais trabalhadores (as) a aderirem à greve – nos respectivos turnos;
30/08 – Dia Nacional de Paralisação – 9h – no CAN;
02/09 – Início da Greve Municipal/Reunião nas unidades escolares com a comunidade – horário a definir;
02/09 – Reunião do Comando de Greve – 16h, EM. Benvinda de França (São Brás);
03/09 – Ato em frente à PMB, 9h, Palácio Antônio Lemos;
04/09 – Assembleia geral, 9h, local a definir.

Nenhum comentário: