quarta-feira, 18 de maio de 2022

Não vai ter golpe. E se tiver não se sustenta. O maior perigo é a tentativa de Bolsonaro de fraudar as eleições.




 Jurei a mim mesma que não voltaria a esse assunto.

Mas uma série de artigos alarmistas me obrigam a isso.

Então, vamos combinar: não, não vai ter golpe. E, se houver, não se sustenta.

Simplesmente porque não existem condições objetivas para isso.

As pessoas falam em golpe como se tudo se resumisse a colocar uns tanques fumacentos nas ruas, para tentar fechar o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal (STF).

Parece até que estamos em um paraíso dos sonhos golpistas, onde os militares colocam os tanques nas ruas e todo mundo fica só olhando, tipo colunista social apreciando o “styling” da milicada...

Pior: tais pessoas parecem não compreender que tão importante quanto dar um golpe é mantê-lo, sustentá-lo, diante das reações internas e externas.

Ora, se até a Rússia, que é uma superpotência militar, está tendo dificuldades para sustentar a invasão da Ucrânia, imaginem o que aconteceria se esses militares neonazistas dessem um golpe, no Brasil.

Será que alguém realmente acredita que a América Latina, os Estados Unidos e a Europa ficariam quietinhos?

A Rússia tem um gigante econômico ao lado dela, que é a China.

E mesmo assim, a Rússia está balançando, devido a esse bloqueio econômico mundial.

Então, imaginem o que aconteceria com o Brasil, diante de um bloqueio semelhante.

Creio que o nosso complexo de vira-lata é que dificulta enxergar a importância estratégica deste país para o mundo, e até para o futuro da Humanidade.

Nós não temos “apenas” um enorme território.

Somos gigantescos, também, em termos populacionais e, principalmente, em termos de reservas florestais e minerais.

Como, então, imaginar uma indiferença mundial diante de um golpe neonazista, nesta que também é uma das maiores democracias do mundo?

Mas não há “apenas” obstáculos internacionais a um golpe: os obstáculos internos são enormes também.

Bolsonaro e os seus militares “viagrados” não contam com o apoio do STF, da imprensa, dos governadores, do Senado Federal, e da maioria da população.

Os golpistas enfrentam resistência também na Câmara dos Deputados, e até mesmo em parte das Forças Armadas e das nossas polícias. 

É que até parte do Centrão e setores das Forças Armadas e das polícias já perceberam que Bolsonaro é um sujeito inconfiável, perverso, paranoico e com a maturidade de uma criança de 5 anos.

Ou seja: até alguns que gostariam de apoiá-lo, já entenderam o risco de se tornarem as suas próximas vítimas.

É verdade que ele possui uma bandidagem muito bem armada: militares neonazistas, milicianos, grileiros, garimpeiros que estupram meninas indígenas e destroem rios e florestas; criminosos fantasiados de empresários, contrabandistas de minérios e de madeira, “pastores” que lavam dinheiro para o crime organizado, e por aí vai.

Bem vistas as coisas, ele inaugurou a “República da Bandidagem”.

Tudo com “cidadãos de bem”; tudo com gente da “melhor qualidade”...

Mas, apesar de bem armados, é muito improvável que esses criminosos conseguissem prevalecer, diante das multidões que tomariam as ruas e das forças da Legalidade.

E ainda que conseguissem, acabariam estrangulados, em pouquíssimo tempo, por um bloqueio econômico mundial.

Na verdade, o que Bolsonaro está tentando, neste momento, não é um golpe: ele ainda se encontra no Plano A, que é a tentativa de fraudar as eleições, o que tornaria mais lentas e complicadas as reações internas e externas.

Porque até você provar que houve fraude e convencer meio mundo de que essa fraude foi suficiente para interferir no resultado das eleições, ele já terá avançado, e muito, na corrosão da nossa Democracia.

Ora, ele comprou o Centrão, blindando-se contra um impeachment.

Mas não esperava que fosse preciso muito mais do que um cabo e um soldado, para dobrar o Judiciário e garantir a sua permanência no poder, para além de 2022.

Foi isso que o levou, e aos seus sectários e militares “viagrados”, a “sitiar” o STF e o TSE com crescentes ameaças, para que os ministros daqueles tribunais deixem a manada passar.

O que Bolsonaro quer é que as suas redes de fake news ajam livremente; que os bolsonaristas ameacem e agridam as oposições e os eleitores à vontade; que a sua propaganda eleitoral utilize toda sorte de ilegalidades (recursos públicos, agentes públicos, comícios em igrejas, contribuições empresariais), sem que nada lhe aconteça.

Quer que os seus correligionários possam comprar, com dinheiro público, equipamentos para espionar as oposições; que os seus aliados-raiz e do Centrão desviem verbas públicas, para campanha eleitoral e compra de votos, sem que sejam incomodados.

Ou seja, o que Bolsonaro quer é que os ministros do STF e do TSE, que são humanos e podem acabar temendo por suas vidas, fechem os olhos para os crimes que ele e os seus militares já cometeram, e que ainda pretendem cometer, para concretizar uma grande fraude eleitoral.

Por isso, em vez de ficarmos nos angustiando com a possibilidade distante de um golpe, precisamos é nos concentrar na possibilidade bem mais factível e imediata, que é a tentativa de fraude eleitoral, pelo bolsonarismo.

Precisamos apoiar o STF e o TSE, porque se Bolsonaro conseguir passar por cima deles, aí a coisa toda ficará, realmente, muito feia.

Uma iniciativa muito importante aconteceu, há poucos dias, quando um grupo de senadores resolveu se articular, para apoiar o STF e o TSE.

Mas é preciso que as entidades civis também se organizem, para fazer o mesmo.

E que a gente também compartilhe mensagens de apoio ao STF, ao TSE, à Democracia e às eleições.

Igualmente urgente é que realizemos um trabalho de formiguinha, mas também articulado, para resolver essa parada logo no primeiro turno.

Porque, em um eventual segundo turno, eles saberão exatamente onde perderam e por que perderam, já que terão mapeado os resultados do primeiro turno.

E aí, com essas informações em mãos, partirão para o tudo ou nada, derramando ainda mais dinheiro, aumentando as ameaças contra as oposições e os eleitores das áreas mais pobres, inundando ainda mais as redes sociais com fake news e, quem sabe, até inviabilizando o funcionamento de seções eleitorais que registraram maiores quantidades de votos oposicionistas.

No entanto, não podemos ficar apenas no combate à ameaça de fraude: temos de continuar batendo na fome, na inflação, no desemprego, no preço da gasolina, no sofrimento do nosso povo.

Precisamos fixar no eleitorado que o responsável por tudo isso é, sim, Bolsonaro (e é urgente um bordão para isso), ao mesmo tempo em que também fixamos que Lula é a nossa única esperança de recuperar aquele Brasil infinitamente mais feliz, que um dia tivemos.

Notem que Bolsonaro está tentando desesperadamente se livrar da responsabilidade pelo desastre econômico de seu governo, e que isso pode estar “colando” fora da bolha dos minions, como aconteceu com a pandemia.

Ao mesmo tempo, ele já até admite, publicamente, que os mais pobres viviam melhor no tempo de Lula, mas atribuindo tal fato a meras diferenças conjunturais.

Isso sinaliza que ele vai apelar cada vez mais para o tatibitati, o senso comum, o que é preocupante, já que vivemos em um país onde quase 64 milhões de eleitores (mais de 43% do eleitorado) possuíam, em 2020, no máximo, o primeiro grau completo.  

Tudo isso vai exigir que a gente “mastigue”, cada vez mais, as explicações dos nossos principais problemas econômicos.

Porque as imprescindíveis comparações entre os dois governos só farão efeito se, de fato, forem compreendidas, internalizadas.

Já deu para perceber que não temos tempo a perder, agora, com esse negócio de golpe, não é?

Então, vamos nos concentrar nas muitas frentes, bem mais urgentes, nas quais precisamos lutar.


FUUUUIIIIII!!!!!

quarta-feira, 11 de maio de 2022

Você viu um vídeo em que o seu candidato diz que é “adorador de satanás” ou “a favor da pedofilia”? Cuidado, é deepfake! Vídeos feitos com avançadas técnicas de computador, para enganar você.


 

Você é fã de um político.

Mas aí, você vê um vídeo, ou ouve uma gravação, no WhatsApp, Telegram ou Facebook, em que ele diz coisas revoltantes.

Por exemplo: que é “a favor da pedofilia” ou “adorador de satanás”.

Cuidado: desconfie do que está vendo e não passe adiante esse vídeo.

A imagem e a voz são do político, mas tudo não passa de uma grande falsificação feita em computador.

Sabe aqueles aplicativos dos smartphones, que trocam a cara e a voz de um famoso, pela sua cara e voz?

A técnica é a mesma.

Ela é chamada de “deepfake”, uma expressão inglesa que pode ser traduzida como “mentiras profundas”.

Só que os vídeos e áudios políticos, feitos com deepfake, têm uma aparência muito mais verdadeira, para que consigam enganar o eleitor.  

Funciona assim: o falsificador pega um computador “poderoso” e coloca nele um monte de vídeos daquele político. Ou várias gravações da voz daquele político, se pretende criar apenas um áudio.

Aí, pega um programa de deepfake, para manipular, ou seja, “mexer”, nessas imagens de vídeo ou gravações de voz.

Um programa é uma espécie de “pacote de instruções”, para que um computador faça determinadas coisas.

Tá ligado no Word, que você usa para escrever seus trabalhos da escola, um hino da igreja, ou o seu currículo?

Pois é: o Word é um programa que “diz” ao computador como escrever tudo isso.

Os programas de deepfake examinam todo o rosto do político, que está nas imagens colocadas no computador: o formato, a cor, os movimentos de seus olhos, a maneira como ele movimenta a boca.

Também examinam a maneira como ele fala.

Tudo para imitá-lo com perfeição.

Aí, o falsificador grava um vídeo, no computador, falando as coisas que ele quer botar na boca do político. Faz até os gestos que ele quer que o político apareça fazendo.

E sabe o que é que vai acontecer?

O programa de deepfake vai criar uma imagem do político, vestido com as roupas dele, e repetindo com a voz e o corpo dele, tudo aquilo que o falsificador falou e fez naquele vídeo que gravou.

É como se o deepfake trocasse o rosto, corpo, roupa e voz do falsificador, pelo rosto, corpo, roupa e voz do político.

Se for preciso, dá até para fazer correções, para que tudo fique tão perfeito que até a mãe do político vai achar que é ele.

E aí o vídeo falso é espalhado nas redes sociais.

Há gente que usa deepfake apenas para fazer vídeos de humor.

É o caso do jornalista Bruno Sartori, que fez aquele vídeo com os rostos e as vozes de Lula e Bolsonaro, nos corpos das atrizes da novela “A Usurpadora”: https://www.youtube.com/watch?v=H9iB1Jzq8Ac

E é o Bruno quem mostra como um áudio falso pode enganar direitinho as “tias do zap”, ou seja, aquelas senhoras que acreditam em tudo que é notícia falsa (as chamadas “fake news”), que elas recebem no WhatsApp e Telegram.

Veja o áudio falso da ex-presidenta Dilma Rousseff, que o Bruno fez com deepfake e mandou para a tia dele: https://www.youtube.com/watch?v=EUz9E-geuz8

Por incrível que pareça, com deepfake dá até para “ressuscitar” pessoas.

Em 2019, um museu da Flórida, nos Estados Unidos criou, com deepfake, mais de 100 vídeos do pintor espanhol Salvador Dali, que morreu em 1989.

Os vídeos foram espalhados em várias áreas do museu e, segundo reportagens na internet, dava até para “bater papo” com o pintor: https://www.youtube.com/watch?v=faKicQeLHuo

Isso acontece porque as técnicas de deepfake usam “inteligência artificial”, que é quando a máquina aprende e toma decisões, com base nas informações que recebeu.

Sabe quando você faz uma pesquisa no Google e ele lhe sugere um monte de sites? Ou quando um aplicativo do seu smartphone mostra o caminho que você deve seguir, para chegar a um lugar?

Tudo isso usa inteligência artificial, como vários outros programas que a gente utiliza no dia a dia.  

Acho que já deu para entender que deepfake, quando usada para o mal, pode ser muito, mas muito perigosa, já que engana direitinho as pessoas.

Até porque a gente costuma acreditar em vídeos e áudios, não é?

Além disso, boa parte da nossa população não sabe o que é deepfake.

Tudo isso é ainda mais preocupante porque já existe, no Brasil, uma grande fábrica de notícias falsas, que espalha mentiras, nas redes sociais, contra a Democracia, as eleições e os adversários do presidente Jair Bolsonaro.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, a Polícia Federal teria até descoberto, em 2020, que um dos cabeças dessa fábrica criminosa de notícias falsas é um dos filhos do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro:  https://www1.folha.uol.com.br/poder/2020/04/pf-identifica-carlos-bolsonaro-como-articulador-em-esquema-criminoso-de-fake-news.shtml

Ou seja: é bem possível que a campanha eleitoral deste ano seja inundada por vídeos e áudios falsos, produzidos com deepfake.

Então, fique esperto, para não ser enganado.

Veja, nesta reportagem da TV Cultura de São Paulo, como se defender desses áudios e vídeos falsos: https://www.youtube.com/watch?v=uSSTPSWg8Jk

E veja também este vídeo muito bom, de 2020, da Justiça Eleitoral, sobre deepfake: https://www.youtube.com/watch?v=K_FNhNIM9JY

E aqui, um vídeo de 2019, do Gilmar Lopes, do E-Farsas, com 8 dicas para identificar notícias falsas: https://www.youtube.com/watch?v=ep6BabAPOwU

quarta-feira, 4 de maio de 2022

Uma seita perigosa: violência bolsonarista atinge vários estados e inclui até assassinato. Padre de 82 anos é agredido verbalmente e tem de entrar em programa de proteção. Homem é atropelado e quebra a perna, depois de empurrado contra um carro. Casal com camisas vermelhas leva chutes e socos. Ministros do STF são ameaçados de espancamento. Agressões contra jornalistas batem recordes. Mesmo assim, os bolsonaristas dizem defender a “liberdade” e a Constituição. É esse o Brasil que você quer deixar para os seus filhos?




Nos últimos três anos, os bolsonaristas têm espalhado uma grande mentira, para enganar os brasileiros.

Todos os dias, eles afirmam, nas redes sociais, que defendem a “liberdade de opinião” e a Constituição.

Só que os fatos mostram o contrário: parte deles são pessoas intolerantes, e até mesmo violentas, que agridem qualquer um, por qualquer coisa: um esbarrão, um simples comentário, uma camiseta vermelha.  

A Perereca da Vizinha separou 12 casos de violências bolsonaristas, para exemplificar essa agressividade, em geral contra a liberdade dos outros, o que é uma afronta à Constituição.

Na escolha dos casos, dei preferência àqueles noticiados por veículos de comunicação conhecidos, e já sob o governo de Bolsonaro. Apenas 1 deles, por ser o mais grave de todos até hoje, é de 2018, época da eleição.

A lista não inclui as agressões a jornalistas, nem as ofensas e ameaças, nas redes sociais, contra jornalistas, magistrados, artistas, políticos e cidadãos geral, por apoiadores do presidente.

E isso por um motivo simples: elas são tantas e cotidianas, que precisariam de várias postagens como esta.

Segundo um Relatório da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), foram mais de mil agressões contra veículos de comunicação e jornalistas, entre 2019 e o ano passado, emplacando recordes na série histórica, iniciada na década de 1990.

Em 2019, no primeiro ano do governo de Bolsonaro, as 208 agressões representaram 54% a mais do que no ano anterior. Já em 2020, esse número saltou para 428 agressões e, no ano passado, fechou em 430.

O maior agressor é o próprio Bolsonaro, que descredibiliza os veículos de comunicação e já xingou jornalistas de “canalha”, “quadrúpede”, “picareta” e “idiota”, além de mandá-los “calar a boca”.

Com tal comportamento de seu líder, o resultado não poderia ser outro: bolsonaristas transformaram os jornalistas em um de seus alvos preferenciais.

Em maio de 2020, por exemplo, o fotógrafo Dida Sampaio, do jornal Estado de São Paulo, foi jogado no chão e levou chutes e socos, quando cobria uma manifestação bolsonarista, em Brasília. Fotógrafos que tentavam defendê-lo, foram empurrados. Jornalistas de outros veículos de comunicação foram insultados:https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,profissionais-do-estadao-sao-agredidos-com-chutes-murros-e-empurroes-por-apoiadores-de-bolsonaro,70003290864.

Em 12 de outubro do ano passado, o cinegrafista Leandro Matozo, da Globo News, cobria as festividades de Nossa Senhora de Aparecida, às proximidades da Basílica, no interior do estado de São Paulo, quando foi agredido por um bolsonarista com uma cabeçada no rosto, o que provocou sangramentonasal: https://www.correiobraziliense.com.br/brasil/2021/10/4955045-se-eu-pudesse-mataria-voces-bolsonarista-agride-cinegrafista-em-aparecida.html.

Acesse o Relatório da Fenaj, que relata as agressões do ano passado contra jornalistas e veículos de comunicação: https://fenaj.org.br/

E depois de ler esta postagem, pergunte a si mesmo: É esse o Brasil que eu quero deixar para os meus filhos? 



Os 12 casos listados pelo blog:

 

1-Em 2020, no estado do Rio Grande do Sul, bolsonaristas agrediram quatro pessoas, entre elas uma mulher e um homem que estavam com camisas vermelhas e passavam perto de uma manifestação. 

Veja aqui: https://sul21.com.br/ta-na-rede/2020/04/bolsonaristas-agridem-ao-menos-quatro-pessoas-em-ato-pro-golpe-em-porto-alegre/

Aqui: https://revistaforum.com.br/brasil/2020/4/19/video-bolsonarista-agride-mulher-com-soco-no-rosto-pontapes-durante-manifestao-no-rs-73301.html

E aqui: https://www.youtube.com/watch?v=c6uLslawBEY


2-No ano passado, eles agrediram verbalmente um padre, de 82 anos, no estado do Ceará, e chegaram a invadir uma missa, por discordarem de seus sermões. A perseguição foi tanta, que o padre Lino Allegri teve de entrar no Programa de Proteção aos Defensores dos Direitos Humanos, e a polícia montou um esquema de segurança, às proximidades da igreja.

Veja aqui: https://www.msnoticias.com.br/editorias/politica-mato-grosso-sul/bolsonaristas-agridem-padre-de-82-anos-programa-de-protecao-defendera/124967/.

E aqui: https://g1.globo.com/ce/ceara/noticia/2021/07/20/a-violencia-verbal-era-muito-pesada-diz-padre-hostilizado-por-dizer-mensagem-contra-o-presidente-em-fortaleza.ghtml


3-Em agosto do ano passado, no estado do Rio de Janeiro, o economista Eduardo Debaco, de 49 anos, foi atropelado, quebrou a perna e teve de passar por uma cirurgia, depois que um bolsonarista o empurrou contra um carro. Tudo porque Debaco comentou que o bolsonarista estava sem máscara.

Veja aqui: https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2021/08/25/video-mostra-briga-com-homem-atropelado-no-rj-vitima-acusa-bolsonarista.htm

E aqui: https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2021/08/01/homem-diz-ter-sido-agredido-e-empurrado-contra-um-carro-por-manifestante-bolsonarista-em-ipanema.ghtml


4- Ainda no ano passado, em Brasília, eles xingaram e empurraram o servidor público aposentado Anamin Lopes Silva, que também teria sido agredido com chutes e socos. Tudo porque Anamin teria criticado o governo. Ele e jornalistas tiveram de se abrigar no prédio do Ministério da Saúde, que acabou alvo de uma tentativa de invasão, por bolsonaristas:

Aqui: https://www.metropoles.com/brasil/homem-perseguido-por-bolsonaristas-na-esplanada-relata-agressoes

E aqui: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2021/09/bolsonaristas-tentam-invadir-ministerio-da-saude-em-brasilia.shtml


5-Em fevereiro do ano passado, no Rio de Janeiro, bolsonaristas bateram em um homem que usava muleta (Edson Rosa, de 50 anos), porque ele carregava uma placa em homenagem à vereadora Marielle Franco, assassinada em 2018. Édson ainda tentou fugir, mas foi chutado e jogado no chão. Um dos bolsonaristas chegou até a lhe aplicar uma gravata: https://www.cnnbrasil.com.br/politica/apoiadores-de-silveira-agridem-manifestante-com-placa-de-marielle-em-frente-a-pf/


6-Em junho do ano passado, no Rio Grande do Sul, um bolsonarista agrediu manifestantes, e tentou até mesmo bater em uma mulher. Tudo porque eles exibiam faixas contrárias ao presidente da República: https://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2021-06-21/apoiador-de-bolsonaro-agride-manifestantes-no-rio-grande-do-sul-video.html


7-Em outubro do ano passado, também no Rio Grande do Sul, bolsonaristas invadiram a Câmara Municipal de Porto Alegre e agrediram vereadores, em uma manifestação contra a obrigatoriedade do passaporte da vacina. Um deles exibiu até um cartaz com um símbolo do nazismo, o regime mais perverso da História da Humanidade, que matou 6 milhões de judeus, incluindo bebezinhos, grávidas e deficientes físicos e mentais:

Veja aqui, sobre a invasão da Câmara: https://catracalivre.com.br/cidadania/ostentando-suastica-bolsonaristas-agridem-vereadores-de-porto-alegre/

E também aqui: https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2021/10/20/manifestante-antivacina-expoe-cartaz-com-suastica-na-camara-de-porto-alegre.htm

E aqui, para saber mais sobre o nazismo e os laços entre o bolsonarismo e os novos nazistas: https://pererecadavizinha.blogspot.com/2022/03/voce-sabia-que-os-nazistas-eram-tao.html


8-Em novembro do ano passado, no estado de Minas Gerais, um bolsonarista agrediu integrantes do movimento negro, porque eles distribuíam panfletos convocando para uma manifestação contra Bolsonaro. Um dos rapazes, de 19 anos, recebeu um soco e um chute e teve o celular destruído, ao tentar filmar o agressor: https://bhaz.com.br/noticias/bh/bolsonarista-agride-integrantes-de-movimento-negro-no-centro-de-bh/#gref


9- Também no ano passado, no mês de setembro, uma bolsonarista agrediu duas vendedoras de roupas, no Rio de Janeiro. Tudo porque elas vendiam camisetas com os rostos de Lula e Marielle Franco, além de panos de chão com o rosto de Bolsonaro. A bolsonarista chutou produtos expostos na barraca e teria chegado a dizer: “Vocês tinham que morrer de fome, tinha que quebrar isso tudo”: https://oglobo.globo.com/politica/vendedora-detalha-agressao-de-bolsonarista-que-reagiu-com-violencia-camisetas-com-imagens-de-lula-marielle-pano-de-chao-com-cara-de-bolsonaro-25210778


10- Em maio de 2020, bolsonaristas agrediram enfermeiros, que homenageavam os colegas que haviam morrido na pandemia. Um dos agressores, que teria até cuspido no rosto de um dos enfermeiros, seria evangélico e, na época, funcionário fantasma do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. 

Veja aqui: https://www.youtube.com/watch?v=k0zAQre2Yps

Aqui: https://www.youtube.com/watch?v=xk18JOxFCuI

E aqui: https://www.em.com.br/app/noticia/nacional/2020/05/05/interna_nacional,1144446/bolsonarista-agrediu-enfermeira-e-do-ministerio-dos-direitos-humanos.shtml


11-Também em 2020, no mês de março, no estado de São Paulo, bolsonaristas agrediram com socos e chutes um homem que passava perto de uma manifestação. Tudo porque teria  esbarrado em um deles. Uma pessoa também teria sido baleada, durante a manifestação: https://ponte.org/em-protesto-por-bolsonaro-em-sp-uma-pessoa-e-baleada-e-outra-agredida/


12-Mas a violência bolsonarista começou ainda em 2018, antes da eleição de Bolsonaro à Presidência. O caso de maior repercussão foi o assassinato, em outubro daquele ano, no estado da Bahia, do mestre de capoeira Romualdo Rosário da Costa, de 63 anos, o “Moa do Katendê”.

Ele era eleitor do PT e foi morto, com 12 facadas nas costas, por Paulo Sérgio Ferreira de Santana, de 36 anos, apoiador de Bolsonaro. Ambos estavam em um bar e acabaram discutindo, por causa de suas posições políticas. Paulo Sérgio foi, então, até a sua casa, onde pegou um facão, para assassinar o capoeirista. Em 2019, ele foi condenado a 22 anos de prisão.

Aqui: https://g1.globo.com/ba/bahia/noticia/2018/10/17/investigacao-policial-conclui-que-morte-de-moa-do-katende-foi-motivada-por-briga-politica-inquerito-foi-enviado-ao-mp.ghtml

E aqui: https://g1.globo.com/ba/bahia/noticia/2019/11/21/acusado-de-matar-moa-do-katende-a-facadas-apos-discussao-por-politica-na-bahia-e-condenado.ghtml 



Defesa da liberdade? Mas quando!


Então, é o caso de perguntar: você acha que pessoas assim realmente defendem a “liberdade” e a Constituição?

Na verdade, os bolsonaristas usam a palavra “liberdade”, para defender crimes.

O que eles querem é ofender, ameaçar e agredir as pessoas, sem que nada lhes aconteça.

É um tipo de violência política que nunca vimos, nessas proporções, na história recente do Brasil.

E o objetivo é claro: intimidar os outros, para que todos façam apenas o que eles querem e consideram o “certo”.

É verdade que nem todos os bolsonaristas são assim: vários deles são apenas cidadãos desinformados, ou até que sofreram uma espécie de lavagem cerebral, através das redes bolsonaristas de notícias falsas.

Mas também é verdade que muitos deles são, de fato, violentos.

O exemplo mais famoso é o deputado “bombadão” Daniel Silveira, que o Supremo Tribunal Federal (STF) condenou a quase 9 anos de prisão (https://pererecadavizinha.blogspot.com/2022/04/stf-lava-alma-do-brasil-e-decide.html), e que Bolsonaro safou da cadeia, através de um perdão especial, chamado graça.

Em vídeos na internet, Silveira chegou a incentivar os seus seguidores a invadir o STF e espancar os ministros daquele tribunal.

Também pediu o fechamento do STF, a instituição responsável pela defesa da Constituição. 

E até que o governo decretasse um novo AI-5, o ato institucional que empurrou o Brasil para a fase mais repressiva da ditadura militar de 1964.

A Constituição garante, a todos os cidadãos, o direito às liberdades democráticas. 

Mas essas liberdades têm limites: elas terminam onde começam os direitos dos outros. 

Ameaçar e agredir pessoas porque pensam diferente de você, e até defender uma ditadura, para impor aos outros aquilo que você pensa, não é liberdade democrática: é autoritarismo. E crime, também. 

E é essa diferença que os bolsonaristas se recusam a entender.

sexta-feira, 22 de abril de 2022

Bolsonaro perdoa criminoso condenado pelo STF e se torna avalista de violências contra os ministros daquele tribunal.



Imagine, caro leitor, se um bandido dissesse para uma gangue invadir a sua casa e lhe encher de porrada.

E aí, você chamava a polícia e o bandido ia preso.

Mas, ao chegar na delegacia, o delegado resolvia “perdoar” aquele sujeito, porque era amigo dele.

Você não acha que esse delegado também seria responsável, se aquela gangue acabasse invadindo a sua casa, para lhe espancar?

Pois foi mais ou menos isso o que Bolsonaro fez, ao “perdoar” o criminoso condenado Daniel Silveira, deputado federal pelo estado do Rio de Janeiro.

No último dia 20 de abril, o Supremo Tribunal Federal (STF) condenou Silveira a 8 anos e 9 meses de prisão, em regime inicialmente fechado. Ou seja, o tempo inteiro na cadeia, sem botar a cara na rua.

E por quê?

Porque Silveira havia espalhado vídeos na internet, defendendo várias medidas ilegais, criminosas, para impedir o livre funcionamento daquele tribunal.

Ele chegou a incentivar que os seus seguidores invadissem o STF e espancassem os juízes (que lá são chamados de “ministros”).

Defendeu, também, que os juízes fossem "destituídos", ou seja, botados pra fora, através de decretos iguais aos da ditadura militar. 

E até que o tribunal fosse fechado pelos militares.

Tudo porque ele queria amedrontar, coagir, os juízes do STF, onde ele é investigado, por causa de vários crimes que teria cometido.

Ou seja: Silveira NÃO foi condenado por causa de suas “opiniões”, como espalham por aí os mentirosos bolsonaristas, através das suas redes de notícias falsas.

Silveira foi condenado porque cometeu crimes.

Crimes, principalmente, contra a Democracia e a Constituição, já que elas não podem ser respeitadas, cumpridas, sem o livre funcionamento do Judiciário, que é quem faz cumprir as leis.

A Democracia e a Constituição nos garantem a Liberdade Democrática, que é o direito de viver como quisermos, de dizer o que pensamos, de lutar contra injustiças e por uma vida melhor, por exemplo.

Mas essa Liberdade, esse direito, tem limites: vai apenas até onde começa a Liberdade, o direito, das outras pessoas.

Mais ou menos como os limites do terreno de uma casa.

Porque se não existissem limites, até o ladrão poderia alegar que tem o “direito”, a “liberdade”, de lhe roubar, não é?

Liberdade Democrática é uma coisa.

Já perseguir, ameaçar e agredir não é Liberdade Democrática: é crime.

Mas é essa “liberdade” para cometer crimes que os bolsonaristas defendem. 

E mentem dizendo que estão defendendo  a “liberdade de opinião” deles.

O que eles querem é ofender, caluniar, agredir, ameaçar todo mundo, sem que nada lhes aconteça.

E o maior exemplo disso é o que fez Bolsonaro, após a condenação de Silveira.

No começo da noite de ontem, 21 de abril, menos de 24 horas depois que o STF condenou Silveira, Bolsonaro fez um decreto dando um perdão especial, chamado “graça”, a esse deputado, que é seu amigo e defensor.

Tenho 42 anos de Jornalismo e nunca ouvi falar de um presidente da República que “perdoasse” um criminoso que estivesse ameaçando juízes do STF.

É um fato muito, muito grave, já que transforma o presidente em uma espécie de avalista das ameaças e violências contra aquele tribunal e aqueles juízes.

É quase como se ele dissesse: “vão lá, façam lá, que eu garanto que vocês não serão punidos”.

E isso é uma afronta, um desrespeito, à Democracia e à Constituição.

Como é que um presidente pode usar do seu cargo para proteger um criminoso condenado, só porque é seu amigo?

E, ainda por cima, colocando em risco a segurança dos juízes daquele tribunal onde esse criminoso é investigado?

No decreto em que perdoa o seu amigo, Bolsonaro alega, entre outras coisas, que deu esse perdão a Silveira por causa da “liberdade de expressão”.

Ou seja, por causa do direito que a gente tem de dizer a nossa opinião sobre isto ou aquilo, o que de fato é fundamental para a Democracia.

Mas aí eu pergunto: e se alguém espalhasse vídeos na internet, incentivando as pessoas a espancar Bolsonaro e os filhos dele, será que ele ainda acharia que isso é “liberdade de expressão”?

E quanto a você, leitor: e se alguém andasse por aí tentando convencer os seus vizinhos a lhe espancar, você acharia que isso é “liberdade de expressão”?

É claro que isso não é “liberdade de expressão”: isso é crime.

Parece até coisa de traficante ou de miliciano, que ameaça juízes e policiais, para escapar da cadeia.

Mas é um sujeito assim que Bolsonaro se apressa a socorrer.

E até tenta enganar você, dizendo que é por causa da “liberdade de expressão”.

Quando a verdade é que ele fez isso para agradar a fuleiragem bolsonarista que o segue.

E, também, porque ele está furioso com o STF, que é quem está barrando o seu projeto de fraudar as eleições, acabar com a Democracia e se tornar um ditador.


....

Veja a postagem do blog sobre o julgamento do STF que condenou Silveira: 

https://pererecadavizinha.blogspot.com/2022/04/stf-lava-alma-do-brasil-e-decide.html

quinta-feira, 21 de abril de 2022

STF lava a alma do Brasil e decide encarcerar Daniel Silveira, o chihuahua hidrófobo com mania de pitbull. Serão quase 9 anos de cadeia, além da perda dos direitos políticos e de multa de R$ 200 mil. Xandão, você é lindo!




O Supremo Tribunal Federal (STF) lavou a alma dos democratas deste país, na noite histórica de ontem, 20 de abril de 2022.

Por 9 votos a 2, a mais alta Corte de Justiça do Brasil condenou o deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ) a 8 anos e 9 meses de cadeia, inicialmente em regime fechado, além de perda de mandato, perda dos direitos políticos e de multa superior a R$ 190 mil.

Motivo: os crimes que ele cometeu contra a Democracia, com as suas violentas ameaças ao livre funcionamento das instituições democráticas.

Em vídeos na internet, Silveira chegou a pregar a "destituição" dos ministros do STF, através de medidas arbitrárias, ilegais, abusivas, como aquelas que ocorreram durante a ditadura militar de 1964.

Defendeu, especificamente, um novo AI-5, o mais duro dos atos institucionais, que empurrou o país para a fase mais violenta da ditadura.

Também incitou os seus “parças” à invasão daquele tribunal e à violência física contra os ministros, prometendo, inclusive, "dar uma surra bem dada" em um deles, o que configura crime de coação, que é quando alguém comete violências ou ameaças contra as “partes” (as pessoas envolvidas) de um processo judicial.

No caso, coação contra ministros do STF, devido aos inquéritos judiciais a que Silveira respondia, em 2020 e 2021, quando cometeu esses e outros crimes.

Entre eles, é claro, o de espalhar fake news (notícias falsas), item que não pode faltar em nenhum “portifólio” bolsonarista.

Só os dois ministros indicados ao STF por Bolsonaro é que divergiram da duríssima punição aplicada a Silveira, conhecido chihuahua com mania de pitbull.

O ministro Kassio Nunes Marques queria a absolvição dele.

Já o “terrivelmente evangélico”, André Mendonça, concordou com a condenação de Silveira, mas pediu uma pena mais light&diet: dois anos e quatro meses de prisão, em regime aberto.

Os demais ministros (Édson Fachin, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Dias Toffoli, Carmen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e Luiz Fux) acompanharam o voto do relator do processo, o ministro Alexandre de Moraes, vulgo Xandão, o nosso “encantador de cães”, o carecão mais amado do Brasil (https://pererecadavizinha.blogspot.com/2022/03/xandao-o-encantador-de-caes-amansa.html ).

Assim, 9 dos 11 ministros tascaram uma cana braba no pequeno hidrófobo, que deve estar uivando e ganindo até agora.

A prisão de Silveira não ocorrerá imediatamente, uma vez que a Democracia, que ele tanto ataca, permite que ele recorra da decisão.

Também é possível que ele nem perca o atual mandato, já que o STF só comunicará a sentença, à Câmara dos Deputados, depois que o processo “transitar em julgado”.

Ou seja, quando já não houver mais possibilidade de recurso contra essa decisão.

A partir daí, a Câmara iniciará um processo interno, para o afastamento de Silveira, cujo mandato, no entanto, terminará no começo do ano que vem.

Por ironia, são os longos caminhos percorridos pelas decisões democráticas, para garantir a mais ampla defesa, que permitem que ele ainda continue a se defender, e consiga, quem sabe, até reverter essa decisão.

Afinal, se estivéssemos em uma ditadura, como a que ele tanto idolatra, é possível que nem processo houvesse: provavelmente, seria “suicidado”, torturado até a morte, ou simplesmente lançado ao rio por um helicóptero, como os militares fizeram com vários prisioneiros.

Mas, de imediato, Silveira está inelegível, está fora das eleições deste ano, nas quais pretendia concorrer a senador, pelo estado do Rio de Janeiro, com chances de se eleger devido à alucinação bolsonarista e à ação das milícias, que tocam o terror nos morros cariocas.

Além disso, depois que o processo transitar em julgado, e se a decisão de ontem for mantida, ele será “recolhido aos costumes”, para cumprir a longa cana a que foi condenado. Afinal, dura lex, sed lex.

A punição exemplar também promete outro efeito imediato: uma enorrrme “avoação de baratas”, entre os nazifascistas de menor escalão, de Norte a Sul do Brasil.

Afinal, se até o bombadão Silveira, que é assim, ó, com os Bolsonaro, poderá ver o sol nascer quadrado durante 3.190 dias, além de pagar cerca de R$ 200 mil de multa, o que acontecerá ao nazistinha que anda por aí exibindo suástica, dando porrada nos outros e pedindo uma ditadura militar?

E tem de ter cana, sim, para todas essas aberrações nazifascistas, que querem o fim da Democracia, para torturar e matar, impunemente, gays, negros, feministas e todos os que se opõem à sua podridão espiritual.

O nazismo foi um regime tão diabólico que seus adeptos assassinavam até mulheres grávidas, crianças, idosos e deficientes físicos e mentais.

Aliás, esses imundos até mesmo usavam pele humana, arrancada de prisioneiros, para confeccionar livros (https://pererecadavizinha.blogspot.com/2022/03/voce-sabia-que-os-nazistas-eram-tao.html ).

É um regime assim que os novos nazistas defendem, e tentam ressuscitar, no Brasil e em vários países do mundo, com a ajuda de falsos cristãos.

Coisa que deve provocar horror, nojo, em Nosso Senhor Jesus Cristo, em relação a esses supostos "seguidores".

A Democracia, nesse histórico 20 de abril, defendeu-se firmemente de todos aqueles que a atacam.

Ela deu um duro recado, mostrou os limites de sua tolerância, a todos aqueles que tentam suprimi-la e que acham que ficarão impunes.

Viva a Democracia!

E cadeia para aqueles que acham que as liberdades democráticas lhes dão o “direito” de cometer crimes; de atentar contra a vida, a segurança e a liberdade dos demais cidadãos.

Todos temos direito à Democracia, à expressar as nossas opiniões, a lutar por uma sociedade mais justa e solidária, sem que sejamos agredidos, ou até assassinados, por esses “bombadões”.  

A Democracia é uma conquista centenária, que custou o sangue de milhões de cidadãos, em todo o mundo.

Que custou a perseguição, prisão, tortura, e até a morte, de milhares de irmãos brasileiros, que não se deixaram intimidar pela ditadura militar.

E não será meia dúzia de nazistinhas que irá nos arrancar essa conquista, que será, sim, a nossa maior herança às futuras gerações.


FUUUIIII!!!!

segunda-feira, 11 de abril de 2022

Que espécie de cristão é você, meu irmão?

 

 

Enquanto você só se preocupa com o aborto, milhões de criancinhas indefesas choram de fome, e podem até morrer de fome, neste país.

Em outubro do ano passado, disse um levantamento da Fundação Abrinq, mais de 18 milhões de crianças e adolescentes passavam fome no Brasil (https://www.cnnbrasil.com.br/nacional/mais-de-18-milhoes-de-criancas-vivem-em-situacao-de-fome-no-brasil/ ).

Mas, é claro, dá muito mais fama fazer vídeos chorosos dizendo-se contra o aborto, do que fazer aquilo que Jesus nos ensinou: dar de comer a quem tem fome e sem fazer nenhuma propaganda disso.

Muitas dessas crianças que sobreviverem, quando crescerem, virarão escravas de algum fazendeiro, de algum grande empresário, que vai fazê-las trabalhar 12, 14 horas por dia, sem direito trabalhista nenhum.

E no entanto, tudo o que importa a você é o rebolado da Anitta e a bunda da Pablo Vittar.

O Brasil está sendo destruído por uma quadrilha de milicianos, que tomou conta do poder.

Uns sujeitos corruptos e sem qualquer respeito à vida.

Verdadeiros monstros que elogiam a tortura de seres humanos, e até zombam da tortura de mulheres grávidas.

Monstros iguais àqueles que torturaram Jesus.

Mesmo assim, você defende essa quadrilha.

E ainda diz que é contra o aborto "em nome de Deus e da Vida".

Chefes militares usam dinheiro público para se banquetear com filé, salmão e uísque, enquanto o nosso povo revira carros de lixo, à procura de comida.

Garimpeiros e criminosos fantasiados de fazendeiros queimam as nossas florestas, poluem nossos rios, envenenam a nossa comida, assassinam milhares de animais.

Empresas e mais empresas fecham as portas e milhões de pais e mães de família ficam desempregados.

Milhares de pessoas, incluindo criancinhas, são obrigadas a viver nas ruas, porque não há dinheiro para pagar um aluguel.

Idosos vêem as suas aposentadorias roubadas, o futuro dos nossos filhos e netos é destruído.

Mas tudo o que importa a você é obrigar menininhas estupradas de 10 anos a terem filhos, ainda que sob o risco de morrerem na sala de parto.

E você ainda jura que defende essa crueldade contra as filhinhas dos outros, em nome de Deus, da Pátria, da Família e da Vida.

Você anda com a Bíblia debaixo do braço, grita aleluias e diz até que fala em línguas estranhas.

Mas faz que não vê os milhares de gays e mulheres espancados e assassinados depois que essa quadrilha tomou o poder.

Você faz que não vê nem mesmo as criancinhas abusadas, durante anos a fio, por falsos pastores e falsos cidadãos bem.

Tudo o que lhe importa é “condenar os pecadores”, para parecer “um santo”, um “salvo”, aos olhos dos outros.

Você diz que é de Deus, mas não há no seu coração nem sombra de amor e de misericórdia.

Não há no seu coração nem a mínima piedade pelas pessoas que sofrem.

Você se diz evangélico, mas nunca leu os Evangelhos.

Você nem sequer conhece Nosso Senhor Jesus Cristo, o nosso salvador.

Tudo o que você sabe é o que dizem falsos pastores, que escondem Jesus, que escondem os Evangelhos, para poderem arrancar dinheiro de gente pobre e desesperada.

Quando Jesus caminhou entre os homens, Ele foi o mais puro amor e misericórdia.

Ele nunca odiou e perseguiu quem quer que fosse.

Ele nunca nos mandou odiar e perseguir os outros.

Pelo contrário: Jesus salvou uma mulher, que muitos queriam apedrejar (João 8:1-11).

Jesus andou com pecadores, e os religiosos do tempo Dele até fuxicavam dizendo que Jesus era “comilão” e “beberrão” (Mateus 9:10-13; 11:16-19).

Mas Jesus nunca se preocupou com as aparências.

E até disse àqueles religiosos que eles não passavam de sepulcros caiados: belos por fora, mas cheios de podridão, imundície, hipocrisia, iniquidade (Mateus 23:1-33).

Em verdade, o que sempre preocupou Jesus foram as pessoas.

Foi aliviar o sofrimento das pessoas.

E não apenas curando as suas doenças.

Mas também multiplicando pães e peixes, para alimentar as multidões famintas que O seguiam.

Jesus era tão misericordioso, que mesmo naquela cruz, mesmo em meio a um sofrimento horrível, ainda pediu que Deus perdoasse aqueles que zombavam da Sua dor.

E Jesus disse que quando chegar o Dia do Juízo, será Ele a separar os salvos dos condenados (Mateus 25:31-46).

E os salvos não serão aqueles que andaram por aí perseguindo os outros, ou apenas gritando aleluias e seguindo a lei de Moisés.

Os salvos serão aqueles que deram de comer a quem tinha fome, que deram de beber a quem tinha sede, que visitaram os presos e os doentes, que acolheram os estrangeiros, que deram roupas aos que estavam nus.

Ou seja: aqueles que enxergaram um pouco do Senhor nosso Deus em cada um dos nossos irmãos.

Porque Jesus só nos deixou dois mandamentos, que, na verdade, são um só.

Dois mandamentos que resumem tudo o que Deus quer de nós: amar ao Senhor nosso Deus sobre todas as coisas, e ao nosso próximo, como a nós mesmos.

E não, não se trata de um amor apenas da boca para fora.

E nem do amor de quem só se preocupa consigo mesmo: em parecer mais “santo” ou melhor do que os demais.

É um amor que faz com que a gente seja solidário com o nosso irmão, que sofra com o nosso irmão, que cuide do nosso irmão, como Jesus cuidou e cuida de nós. 

Em verdade, o que nos salva não é a lei de Moisés, não é viver de aparências: é a Fé em Cristo, é viver no amor de Cristo, é a Graça que o sangue Dele derramou naquela cruz.

Que o Senhor tenha misericórdia de você e toque o seu coração, meu irmão.

Que o Espírito Santo abra os seus olhos e ilumine os seus caminhos, para que você receba o amor, a paz e a salvação de Jesus.

FUUUIII!!!!!

quinta-feira, 31 de março de 2022

Xandão, o “encantador de cães”, amansa Silveira, que vai colocar a tornozeleira.

 

 

 

Chihuahua com mania de pitbull, o deputado federal bolsonarista Daniel Silveira resolveu peitar o ministro do STF Alexandre de Moraes, vulgo Xandão, o carecão mais querido do Brasil.

Crente de que a sua fama de cão hidrófobo assusta todo mundo, Silveira afirmou que não colocaria a tornozeleira eletrônica, que Xandão ordenara que colocasse.

E até se encafuou na Câmara dos Deputados, em Brasília, usando o Parlamento como escudo.

Porque, ao que parece, o nacional Silveira enxerga a Câmara dos Deputados como espécie de puxadinho da Terra Plana, onde a Justiça não teria poderes para fazer cumprir as suas determinações.

Como já seria de se esperar, deu-se mal o nacional: Xandão mandou bloquear as contas bancárias dele e ainda tascou-lhe uma multa de R$ 15 mil, por dia de descumprimento da ordem judicial.

Ou seja: o nosso carecão acertou a ferida, o bolso, do chihuahua com mania de pitbull.

E o resultado é que, entre rosnados, uivos e ganidos, o pequeno hidrófobo decidiu usar a tornozeleira.

O nacional Silveira responde a dois inquéritos porque estaria envolvido com grupos criminosos que espalham fake news (notícias falsas) na internet, e atentam contra a Democracia e as instituições democráticas.

No ano passado, ele puxou uma cana de sete meses, depois de ameaçar ministros do STF e incitar agressões contra eles.

Foi solto em novembro, mas descumpriu a ordem judicial de não manter contato com outros investigados nesses inquéritos.

Daí a determinação de que passe a usar uma focinheira, digo, tornozeleira.

É um episódio revelador sobre a perturbação mental dos bolsonaristas.

Eles realmente acreditam que estão acima da Lei; que são melhores do que os demais cidadãos.

Experimente, caro leitor, afrontar dessa maneira uma ordem judicial, para ver o que lhe acontece.

E tem de ser realmente assim: todos temos de nos curvar diante da Justiça!

Do contrário, vira barbárie, o império do mais forte.

E aí você não terá a quem recorrer, se aquele seu vizinho truculento resolver invadir a sua casa, para lhe encher de tabefes.

Decisão judicial tem de ser cumprida por todos, sem exceção.

E se você acha que tal decisão é injusta, recorra contra ela.

Caminhos dentro da Lei é o que não falta.

Tanto que muitos até reclamam da quantidade de recursos da Justiça brasileira, que é um dos motivos da lentidão dos nossos tribunais.

Mas apesar de possuir muito mais dinheiro do que eu ou você para pagar um bom advogado, o nacional Silveira parece que nem sequer pensou em recorrer contra a decisão do Xandão.

Poderia até ter alegado que tudo não passou de um equívoco e buscado um acordo judicial, comprometendo-se a não mais descumprir as restrições que lhe foram impostas ao ser solto, em novembro passado.

Em vez disso, resolveu partir para o ataque, como um “herói” de si mesmo, e até sem caráter, já que buscou até um confronto entre o Legislativo e o Judiciário, por causa de mera questão particular: os seus deliberados descumprimentos de ordens judiciais.

Obviamente, como todo perturbado bolsonarista, o nacional Silveira disse estar agindo em nome da “liberdade”.

Mas, não se deixe enganar: a “liberdade” bolsonarista é, na verdade, a “liberdade” para o crime. É o “direito” de xingar, agredir, humilhar, perseguir, e até incitar ao ódio e à violência contra as outras pessoas.

É a “liberdade” de destruir a Democracia, para implantar uma ditadura, na qual eles possam até mesmo torturar e matar outros cidadãos, como aconteceu durante a ditadura militar.

É uma noção totalmente distorcida de “liberdade”, já que desconsidera completamente a liberdade dos outros: o direito que todos temos de não sermos agredidos, humilhados, ameaçados.

O direito que todos temos de expressar as nossas opiniões, sem que sejamos espancados, e até assassinados, por esses neonazistas.

O direito de vivermos debaixo do Estado Democrático de Direito, debaixo da proteção da Lei, e não sob o império das gangues de fortões hidrófobos.

Excelente a decisão do Xandão, um sujeito de direita que os perturbados bolsonaristas até dizem ser “comunista”, só porque faz cumprir a Lei e a Constituição.

Pois é, ainda tem isto: para esses asnos, todos os que defendem a Lei e a Constituição são “comunistas”.

De onde se conclui que os “comunistas”, que os bolsonaristas tanto criticam, é que são os verdadeiros “cidadãos de bem”...

É ou não é uma lógica digna da Terra Plana?

terça-feira, 29 de março de 2022

Lobos em peles de cordeiros


 

E aí, meu irmão evangélico, gostou da PROFANAÇÃO da Bíblia pelos pastores Milton Ribeiro, ex-ministro da Educação, Gilmar Santos e Arilton Moura?

Já soube, também, das suspeitas de que os pastores Gilmar e Arilton COBRAVAM PROPINA, para a liberação de dinheiro do MEC às prefeituras?

Faça um favor à sua alma, meu irmão: veja esse vídeo abaixo.

E vá ler os Evangelhos: Mateus, Marcos, Lucas e João.

Duvido que, depois de conhecer de verdade Nosso Senhor Jesus Cristo, você ainda se deixe enganar por falsos pastores, verdadeiros lobos em peles de cordeiros (Mateus 7: 15-20).