Ban

quinta-feira, 11 de março de 2010

Pesquisa sem Tucunaré 2 - O que pensam os tucanos




Tucano de alta patente telefona ao blog para contestar os marqueteiros&afins ouvidos na postagem “Pesquisa sem tucunaré” (aqui
http://pererecadavizinha.blogspot.com/2010/03/pesquisa-sem-tucunare.html )



“Qual a pesquisa já realizada: aquela em que o Vic colocou o Jatene e a Valéria no mesmo grupo? Experimente fazer isso com o Jader e o Priante, para ver o que acontece...”



Lembra que nem Jader, nem os petistas divulgam os números que têm em mãos. E observa, acerca da pesquisa da Faepa, que os empresários do setor têm até mais afinidade com o Barbalhão do que com Jatene.



Daí que não vai “nem confiar, nem desconfiar” dos números da entidade.



Mas, recorda, pesquisa realizada há quatro meses “pelo mesmo pessoal” apresentou números semelhantes: deu Jader e Jatene em primeiro lugar, “só que agora Jatene melhorou”.



Segundo o tucano, vários fatores contribuíram para essa upgrade.



Há a movimentação de Jatene, que, além de percorrer o interior, vem recebendo, já há algum tempo, lideranças políticas oriundas de todo o estado (prefeitos, ex-prefeitos, vereadores).



“Essas pessoas vêm procurá-lo por quê?” – indaga o tucano – “Porque vêem nele possibilidade de voltar ao poder. E por quê? Porque, no interior, há rejeição à Ana Júlia e, por causa disso, o nome dele (Jatene) desponta naturalmente”.



Essa comparação natural seria, aliás, o principal motivo da upgrade jatenista.



E explica: “O Jatene saiu do governo muito bem avaliado. Agora, é verdade, não está na mídia, até porque não possui cargo político. Mas, mesmo assim, passados três anos, o nome dele é bem lembrado. Isso é prova inconteste da força que ele tem. O efeito comparativo com a Ana leva à lembrança dele, imediatamente. E aí, o nome dele ganha projeção”.



Na opinião do tucano, as análises dos marqueteiros&afins ouvidos pela Perereca “são preciosas, porque só fazem comprovar a força de Jatene para a próxima eleição, uma vez que eles dizem que Jatene não aparece na mídia e não houve fato político, mas, mesmo assim, o nome dele aparece bem”.


Assegura que a boa aceitação de Jatene e a rejeição de Ana Júlia podem ser aferidas por qualquer cidadão: “É só andar pelo interior. Peça a qualquer pessoa na rua que avalie a administração dessa mulher, que é desastrosa, política e administrativamente”.


E conclui: “O Jatene pode estar fora da mídia, mas está muito bem junto ao eleitor”.

Nenhum comentário: