Ban

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Uma Corrente de Cidadania contra um campo de concentração existente no estado do Pará.



A quem serve o silêncio da imprensa? À sociedade? Aos cidadãos? Aos que sofrem? Ou apenas e tão somente às violências que se cometem contra o nosso povo?
 
Que é de um povo, de um estado, de um país, sem liberdade de imprensa?

E desde quando o dinheiro dos cidadãos pode ser usado para amordaçar a imprensa, a ferir de morte o princípio constitucional da Publicidade?

O silêncio ensurdecedor da imprensa paraense em relação ao crime bárbaro cometido contra os pacientes do hospital de custódia do Complexo Penitenciário de Americano é algo que aterroriza e atordoa (leia a postagem anterior).

Aquele hospital é nada mais nada menos do que um campo de concentração, um campo de tortura.

Sim, tortura.

Porque aqueles doentes, entregues à própria sorte, sem acompanhamento médico, sem um tratamento adequado e até a receber remédios com a validade vencida – vejam só! – devem experimentar uma dor atroz. Tanto que alguns chegam até a se matar.

E como não recebem um tratamento adequado, nunca poderão deixar aquele inferno. São, talvez, os únicos presos em prisão perpétua do Brasil.

É por isso que este blog quer fazer um pedido aos leitores, das profundezas do coração desta blogueira: vamos formar uma grande corrente, uma Corrente de Cidadania, para obrigar o Governo do Estado a agir; para obrigar o desmonte daquele campo de concentração.

Ontem e hoje, enviei emails denunciando o fato à Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, à rede Conecta de direitos humanos, às comissões de Direitos Humanos e de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, à Associação Brasileira de Psiquiatria, à Pastoral Carcerária, à Corregedoria do CNJ, à SDDH, à Comissão de Direitos Humanos da Alepa, à  Avaaz e à Comissão ou Departamento (não me lembro) de Direitos Humanos da ONU. 

O CNJ respondeu que encaminhou o caso ao Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e das Medidas Socioeducativas ( DMF), para análise e resposta.

A Avaaz, que realiza abaixo assinados mundo afora, ficou de encaminhá-lo, como sugestão, apesar da agenda apertada, à equipe responsável pelas campanhas da entidade.

Mas é preciso que você, leitor, também se mobilize: pegue a cópia desse relatório de inspeção (o link está no blog e creio que também no site do MPF) e encaminhe esse documento para todas as pessoas, entidades e autoridades que você conheça.

Não precisa citar a Perereca, não: encaminhe o documento. E peça que essas pessoas, entidades e autoridades ajudem como puderem a pressionar o Governo do Estado a fazer cessar tamanha brutalidade.

É preciso romper a muralha de silêncio erguida pelos milhões da propaganda em torno desse crime.

Mas só vamos conseguir isso juntos – você e eu; os cidadãos, a sociedade.

Você, leitor, é fundamental nessa batalha contra aquele horror.

Doe dez minutos de seu tempo, para informar, por email, todas as pessoas que você conhece.

Seja a voz daqueles cidadãos que não têm como reivindicar o direito a um tratamento digno, humano.

Sei que nem deveria agir assim, já que sou jornalista. Mas não vou me omitir simplesmente por causa de uma profissão.

Nenhum de nós pode se omitir, leitor. Nenhum de nós.

É isso aí.  

9 comentários:

Anônimo disse...

Protesto contra o mau uso do dinheiro público.
    Uma grande manifestação nas ruas de Marapanim foi orquestrada pelos comerciantes locais contra a má administração do Prefeito José Ribamar Monteiro Carvalho (PMDB), O comércio todo fechou em protesto ao atual prefeito. Uma verdadeira massa popular se deslocou através das ruas principais em direção a praça das vitórias (Praça Matriz) para descascar um rosário de denúncias contra o atual prefeito. As informações de populares dão conta de que o Gestor municipal estaria "comprando" notas fiscais para utilizá-las, tanto para cobrir os desvios na Secretaria de Saúde, como para cobrir os desvios na Secretaria de Educação. As informações dadas por populares é de que existe uma quadrilha instalada na prefeitura, tanto para comprar as notas do SIFAB (Sistema de farmácia Básica), para justificar os "desvios"  do dinheiro da saúde, como para, justificar a compra de merenda escolar que obrigatoriamente pela nova Lei, e determinação do MDS e MDA, os produtos que devem ser oferecidos aos alunos dos municípios atendidos pelos programas governamentais, devem ser obrigatoriamente oriundos da produção das familias assistidas pelo PRONAF (prog. Nac. da Agr. Familar) e no mínimo de 30% (trinta porcento) da utilização das verbas da Merenda Escolar. As denúncias devem ser apuradas com rigor pela CGU, Polícia Federal e Ministério público Federal.  Afinal de contas, onde estão os Conselhos???????? 
Postado por Décio Malho, direto de Marapanim.

Anônimo disse...

Ana Célia;

Investimento em saúde pública é uma coisa que só está presente no palanque do governo Jatene. Não duvide se ele pegar o carro, fazer uma visita com o Hélio à tiracolo, falar com muita vontade em mudar o quadro caótico e... depois cair no esquecimento. É o Jatene.

Célio Ramos disse...

Perereca,hoje ,3{feira.vi na rua um carro vermelho com um adesivo colado na traseira onde trazia um desenho de uma perererca com os seguintes dizeres: perereca 2012, será que eu estou pensando certo?
Ana Célia Perereca na Câmara?Se for sim,conte com meu voto.Abraços

Anônimo disse...

Cara PERERECA,a imprensa cada vez mais oficialesca e o governo cada vez mais decepcionante criam o fato dos pacientes,humanos mesmo que prisioneiros,e os humildes servidores serem os culpados.Nada muda e os de sempre aplaudem o governador. Parece praga que jogaram no estado e o enredo permanece, apenas mudam vitimas e elenco de apoio.

Anônimo disse...

Dona Perereca
Que tal fazermos uma cruzada para as penas dos que estão lá serem cumpridas rigorosamente?
Por que não pensaram nas consequencias do cárcere antes de cometerem os crimes?

Ana Célia Pinheiro disse...

Célio, não é verdade, mas dava uma campanha bacana: Perereca já!...

Anônimo disse...

O caso denunciado é tão grave que não dá para entender que nem os deputados papagaio de pirata tenham se pronunciado.Será que a Sociedade Protetora dos animais terá de ser acionada? Somos uma sociedade anestesiada, que não pensa nem fica indignada a não ser que saia na TV,RÁDIOS E JORNAIS? O governador midiático e seus acólitos da SECOM e SESPA devem estar adorando esse misterioso silêncio, já que poupa todo o show montado por eles e que acaba nada resolvendo.

Anônimo disse...

E aí? Nada é noticiado,ninguem se manifesta e fica assim?

Anônimo disse...

Fica, anônimo das 9:47PM. Porque o que vale é a versão para o povão, e para isso tem a midia que cala e quem arca com o custo do silêncio obsequioso.Isto é o Pará "modelo" Jatene.