Ban

sábado, 29 de janeiro de 2011

Operários da Construção Civil devem parar na segunda-feira: protestos e dia de luto pelo desabamento do prédio da 3 de Maio


Os operários da construção civil devem realizar um grande ato público em Belém, na próxima segunda-feira, quando deve ser declarado dia de luto da categoria, com a paralisação de todos os canteiros de obras da cidade.
Segundo o coordenador do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, Francisco de Jesus, essa é uma das propostas que a diretoria da entidade deverá aprovar amanhã, para apresentar à Assembléia Geral que será realizada na própria segunda-feira.
Há possibilidade, inclusive, que a paralisação nas obras da Real Engenharia, a reponsável pelo prédio que desabou hoje, seja por tempo indeterminado.
Francisco disse que é preciso chamar a atenção da opinião pública de Belém para os problemas causados pelo "boom" imobiliário. 
Um deles é aceleração do ritmo de trabalho nos canteiros de obras. "Um prédio que era para entregar em dez anos, eles estão entregando em quatro", comentou. 
Por causa disso, só no ano passado teriam sido registrados mais de 400 acidentes de trabalho na Construção Civil, em Belém.
"Se não houver uma freada nisso, vai haver problema não só com esse edifício", alertou.
Há pouco a Secretaria de Comunicação do Governo do Estado distribuiu nota sobre o desabamento ocorrido agora à tarde e que provocou comoção em Belém, até pela lembrança de um episódio semelhante: o desabamento do edifício Raimundo Farias, em 1987.
Segundo a nota da Secom, o governador Simão Jatene está no local do acidente desde às 16 horas e promete providência sobre o caso.
A Perereca tem de sair em busca de documentos: há denúncias de que o prédio teria apresentado problemas em março do ano passado e que nada teria sido feito.
No portal das ORM ( http://www.orm.com.br/ ) há mais informações sobre o caso. O portal do Diário do Pará (http://www.diarioonline.com.br/  )estava difícil de acessar até há pouco, mas tem farto noticiário, também. 
Segundo o DOL, já houve o resgate de um corpo entre os escombros (me lembro do resgate do Raimundo Farias, que eu cobri, e rezo a Deus para que não sejam muitos...) 
Leia abaixo a nota da Secom.
Da Secretaria de Comunicação do Governo do Estado:
O governador do Pará, Simão Jatene, está no local do desabamento do prédio, em Belém, desde as 4 horas da tarde, acompanhado de secretários de Estado.
O sistema de defesa e segurança do Pará, incluindo policiamento civil e militar e Corpo de Bombeiros, está mobilizado. Os hospitais públicos de Belém estão de prontidão e o governo do estado também cedeu máquinas para o trabalho de retirada dos escombros. As Forças Armadas também dão apoio.
O governador Simão Jatene declarou que vai determinar à área de defesa do governo do Pará o levantamento de informações sobre denúncias de moradores da área que teriam sido feitas, anteriormente, a respeito de problemas no edifício que desabou.
O governador disse que vai acionar o Crea (Conselho regional de Engenharia e Arquitetura do Pará) e outros organismos que forem necessários. E, de acordo com as apurações, prometeu tomar as medidas cabíveis.

2 comentários:

Anônimo disse...

Desafio qualquer profissional provar que não foi uma carga de compressão que derrubou o prédio.

Duvido que se o CREA ou o IML requisitou os corpos de prova do concreto!

Aposto se não vai haver uma desculpa fajuta de acomodação sísmica ou coisa parecida!

Desconfio que os únicos prejudicados serão os operários!

Receio que o CREA continue aprovando projetos de espigão sem exigir acompanhar os testes de ruptura.

Pergunto ao CREA para onde vai o dinheiro das ARTs , multas , anuidades etc que não é pouco!

A boa engenharia trabalha na linha entre economia e segurança, o mestre de obras trabalha apenas na segurança desprezado a economia essa é a razão de nunca uma obra feita por um mestre de obra cair, essa é a razão de nunca uma obra feita por um mestre de obra não sair super cara, eu pergunto não seria a hora para ser revisto o limite entre a segurança e a economia, implantando uma margem maior de segurança !

No meu entendimento o CREA é um conselho meramente arrecadador, achei muita cara de pau do presidente ir para televisão atestar sua incapacidade em engenharia ao falar nem desconfiar o motivo que leva um prédio a desmoronar como se fosse implodido, coisa que qualquer estudante de engenharia sabe, ou será que estava defendendo alguém?

Não quero que ninguém acredite no que eu falo , apenas solicito que leiam no site do CREA – Pa o Presidente falando sobre os 75 anos de existência do conselho e tirem suas próprias conclusões sobre se minto ou não ao querer colocar o CREA como co responsável por essa tragédia atual e outras que já aconteceram e que viram se não houver uma mudança no seu procedimento !

http://www.creapa.org.br/creapa/mostranotica.aspx?cod=21

Aviso que se apagarem ou tirarem o side do ar eu mando na integra o pronunciamento pois já copiei !

MCB

Anônimo disse...

Agora mesmo (01:33h de 31/01/2011) tentei acessar o site do CREA-PA, mas foi em vão. Tentei de diversas formas e as mais diversas páginas, mas todo o site foi tirado do ar.Isso gera desconfianças.