Ban

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

O nepotismo tucano e o nepotismo petista: há diferença?



Vamos ser honestos: tucanos e petistas não podem falar mal uns dos outros quando o assunto é nepotismo.
É essa a verdade, sem tirar nem pôr.

Até 2006, tudo bem: os petistas podiam apontar o dedão acusador, uma vez que Jatene havia pendurado no Estado toda a sua parentada.

Mas depois do governo de Ana Júlia ficou difícil os petistas falarem alguma coisa.

Porque, de 2006 a 2010, assim como durante os governos tucanos, o que se viu foi a mesmíssimo absurdo: mulher, marido, irmão, irmã, tia, primo, sobrinho, sogra, parente do dentista, cachorro, periquito, papagaio, tudo empoleirado na máquina pública...

Tudo com DAS ou com simples nomeação para cargo em confiança.

O problema, como até já escrevi aqui, é que as pessoas ainda vêem o nepotismo como alguma coisa “menor”.

No fundo, não percebem que esse tipo de prática significa, na verdade, “enfeudar” a coisa pública, em benefício de umas poucas famílias.

E aqui pouco importa se essas famílias são oriundas das elites ou dos mais pobres.

Porque a questão aqui é quanto à Democracia dos usos e dos ganhos da coisa pública.

É nepotismo contratar marido, mulher, irmão, irmã, assim como o filho do desembargador, para que ele abrigue em seu gabinete o nosso genro ou a nossa nora.

Mas aqui eu gostaria de esticar um bocado esse conceito legal de nepotismo: também é nepotismo, a meu ver, pagar a pensão alimentícia do ex-marido ou da ex-mulher, ou o “salário” do(a) amante com dinheiro público.

Também é nepotismo usar o cargo que se possui, para conseguir a promoção funcional do irmão ou da irmã em outra esfera de Poder.

E, em muitos casos, é bem difícil dizer onde é que acaba o nepotismo e começa o peculato, já que, ao fim e ao cabo, o que se está a fazer é trair a confiança da coletividade, para obter ganhos pessoais, ainda que indiretamente, à custa da coisa pública.

Não dá pra falar em “mérito” ou em “socialização da riqueza”, quando não se consegue perceber a gravidade desse tipo de prática, em que o bem público se transforma em um simples “tesouro familiar”.

O bem público é meu, é seu - mas também é NOSSO.

É do cidadão lá da Vila da Barca e, também, do “barão” de Batista Campos.

É coletivo – e eu acho que, de vez em quando, as pessoas deveriam parar pra pensar um pouquinho no real significado dessa palavra.

É verdade que há grandes casais de técnicos – Sérgio e Lucy Leão, por exemplo – ou até irmãos que são grandes técnicos, como é o caso de Rute e José Tostes.

Mas é justo, é correto, é moralmente defensável abrigá-los, ao mesmo tempo, na mesmíssima máquina pública, em funções gratificadas?

Citei Sérgio, Lucy e os irmãos Tostes, mas, durante o governo petista, também havia irmãos e casais trabalhando na mesmíssima máquina, em funções gratificadas.

(E, a bem da verdade, ainda nem vi a nomeação de Lucy Leão no Diário Oficial)

Vejam bem: aqui não se está a falar nem da competência, nem da honestidade desses profissionais, sejam eles tucanos ou petistas.

A questão é mais profunda: é de respeito à coletividade. É até de compreensão do significado de Democracia.

É preciso, também, fazer justiça a Jatene que, até o momento, pelo menos até onde eu sei, não nomeou nenhum parente para o Executivo.

Ponto pra ele, que parece ter aprendido com os erros. 

Seria bom que ao menos os auxiliares mais próximos lhe seguissem o exemplo.

Os cidadãos, os contribuintes, agradeceríamos efusivamente.

E quem sabe até conseguíssemos colocar essa questão do nepotismo em seu devido lugar: no mesmo patamar das organizações sociais.

No mesmo patamar das discussões que têm de estar muito acima das opções partidárias.

Especialmente, em se tratando dos tucanos e petistas – ou dos petistas e tucanos, como vocês preferirem - que tanto já fizeram e ainda farão por este Pará e este Brasil.

FUUUUIIIIIIIII!!!!!!!!

27 comentários:

Anônimo disse...

A figura proeminente deste processo,acabou de ser nomeado para coordenação de Câmara Setoriais e em seguida para responder pela Sedurb:por favor minha cara jornalista este inicio está ficando parecido com o final do ultimo governo

DIÁRIO OFICIAL Nº. 31787 de 09/11/2010

OUTROS
TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO


Ac. 47.715 e 48.079 e Resol. 17.916 e 17.917

Número de Publicação: 175104

O Plenário do Tribunal de Contas do Estado do Pará, em Sessões de 17/08, 19/10 e 04/11 de 2010, tomou as seguintes decisões:

ACÓRDÃO Nº. 47.715

Processo nº. 2006/50366-7

Assunto: Prestação de Contas relativa ao Exercício Financeiro de 2005 da SECRETARIA EXECUTIVA DE TRANSPORTES

Responsável: Sr. PEDRO ABÍLIO TORRES DO CARMO, Secretário à época

Relator Vencido: Conselheiro EDILSON OLIVEIRA E SILVA

Conselheiro designado para lavrar o Acórdão: NELSON LUIZ TEIXEIRA CHAVES (§ 1º do Art. 195 do Regimento)

Decisão: ACORDAM os Conselheiros do Tribunal de Contas do Estado do Pará, vencido o voto do Exmº. Sr. Conselheiro Relator, nos termos do voto do Exm°. Sr. Conselheiro Relator, com fundamento no art. 38, inciso III, “a, b” c/c os arts. 41, 73 da Lei Complementar nº. 12, de 09 de fevereiro de 1993:

I - Julgar irregulares as contas, e condenar o Sr. PEDRO ABÍLIO TORRES DO CARMO, Ex-Secretário, C.P.F. nº. 013.211.292-20, ao pagamento da importância de R$-7.522.530,33 (sete milhões, quinhentos e vinte e dois mil, quinhentos e trinta reais e trinta e três centavos), atualizada e acrescida de juros até o seu efetivo recolhimento;

II – Aplicar a multa de R$-75.225,30 (setenta e cinco mil duzentos e vinte e cinco reais e trinta centavos), pelo dano causado ao erário, a ser recolhida na forma do disposto na Lei Estadual n°. 7.086/2008, c/c os arts. 2°, IV, e 3° da Resolução TCE n°. 17.492/2008.

As quantias supramencionadas deverão ser recolhidas no prazo de trinta (30) dias da publicação desta decisão no Diário Oficial do Estado.

Este acórdão constitui título executivo, passível de cobrança judicial da dívida líquida e certa decorrente do débito e da multa imputados, em caso de não recolhimento no prazo legal, conforme estabelece o art. 71, § 3°, da Constituição Federal.

Anônimo disse...

Perereca , o nepotismo puro e simples realmente é um desastre, uma nomeação justificada apenas pelo parentesco é simples aumento de salário embora a faixa sofra uma variação entre 100% (caso cônjuge ou amante) até 30% (Parente que nem bate ponto), passando pelo percentual de 50% quando o nomeado faz serviço domestico na residência do nomeador (Caso Vereadora Capitã Vanessa)

Existe porem uma maneira disfarçada de aumentar o próprio salário sem despertar suspeitas, nomear o amigo de fé , esse tipo de nomeação prostitui quem é nomeado e transforma em cafetão quem nomeou.

Outro tipo de nomeação nunca comentado é nomear para “Dar ou Comer”, nomeação essa de facílima identificação através de alguns itens relacionados abaixo:

Secretario(a) com histórico de devorador(a)

Contratação de estagiário(a) boa pinta

Tratamento diferenciado

Se referir usando o primeiro nome ou apelido carinhoso

Gabinete com duas saídas

Descanso no gabinete após o almoço

Portas fechadas para despachar processos

Carona após expediente.

Motorista do(a) secretario(a) com muita segurança e liberdade.

Porem proibir o nepotismo pura simplesmente é uma verdadeira aberração, existem casos onde a melhor pessoa para auxiliar é da própria família, imagine uma pessoa com formação superior na área da secretaria detentora pós graduação, doutorado e mestrado não poder assumir um lugar pelo simples fato de ser parente! Isso é coisa de louco né !

Te dou um exemplo bem atual , se o Jatene nomear o Beto para ler o que ele vai assinar e checar se o documento esta redigido de maneira legal não causando problemas futuros, este ato será tachado de nomeação de parente pura e simplesmente, jamais levariam em conta que o filho do governador é advogado atuando no ministério publico, e que com isso se torna a melhor pessoa para checar a legalidade do que o pai vai assinar.

O bom senso nos faz ver que deveria haver uma comissão mista formada pela OAB e MP para checar as razões da nomeação de parente do gestor e autorizar caso a nomeação demonstre ser necessária ou não autorizar quando for realmente nepotismo, isso já desencorajaria submeter um nome de parente para nomeação quando não pudesse comprovar a sua capacidade e necessidade, bem como não jogaria na vala do nepotismo mão de obra altamente qualificada apenas pelo parentesco!

Agora você que trabalha em uma repartição cheque os itens relacionados acima , caso chegue a três o numero de itens que acontecem no seu local de trabalho já é grande a possibilidade da nomeação sexual se o numero for cinco tenha certeza que há se chegar ao nove até você será assediado!

Quanto ao Dr. Pedro Abílio ele é um dos melhores técnicos em engenharia , porem um verdadeiro desastre em termos de política ou seja perfil única e exclusivamente técnico , por não ter perfil político é que esta respondendo essa bronca!

Resumindo Dr Pedro é o melhor Secretario Adjunto para o estado e o pior Secretario para o Governador!

MCB

Anônimo disse...

Falando em nepotismo tucano, a ROSA CUNHA ainda só não assumiu uma secretaria devido a enxurrada de processos que possue, um governo pelo outro, não quero o troco.

Anônimo disse...

Estimada Célia, sou seu admirador e leitor assiduo face a coragem de falar o que muitos não gostão de ouvir porque lhes atingem por terem procedimentos que a sociedade condena e vc não tem receio de falar por não ter o rabo preso a quem quer que seja.Me chamou atenção o fato de sua colocaçaõ sobre o nepotismo doênça incurável dos possuidores de mal carater e que só pensam em se beneficiar, cito como exemplo o ex-vice governador que nomeou todos os irmãos e irmãs, cunhados e namorada. Outro exemplo é o ex todo poderoso que se dizia de esquerda Ademir Andrade que mantinha em cargos de DAS várias amantesm ex- esposa, cunhados e namoradas na secretária que coube ao PSB ou saja o estado pagando a conta , evitando o que o mesmo pagasse várias pensões. Esse dissimulado após a derrota da Ana,tratou logo de vender o partido ao Jatene garantindo uma secretária onde continuará a manter suas várias mulheres ratificando um nepotismo descarado.

Anônimo disse...

Concordo com você. Ainda temos o Nepotismo Cruzado. Na ALEPA, por exemplo, está cheio de filho de juiz. No TCE e TCM, ídem. Nesses órgãos citados tem filho de deputado saindo pela janela. Quem tem a competência de fiscalizar, não o faz, está até o talo de cruzamento. hehehehe

Anônimo disse...

maninha, é claro que não devemos esquecer que por ser frequente, o emprego de pessoas da família em cargos público para se favorecer, já se tornaram algo geral, mas deve-se lembrar que o que tem que medir é a competência e trabalho dessa pessoa empregada. Você vê problema em empregar alguém da sua família que você julga realmente ser a mais eficiente para aquele cargo e que demonstre realmente trabalho?

Anônimo disse...

Mais um técnico acima de qualquer “suspeita” para administração do SIMÃO. Uma vergonha!!!!

Hoje no diário Oficial do Estado – 13 de janeiro
nomear PAULO ELCÍDIO CHAVES NOGUEIRA para exercer o cargo em comissão de Coordenador de Câmaras de Políticas Setoriais, código GEP-DAS-011.6, com lotação na Secretaria de Estado de Governo, a contar de 1º de janeiro de 2011.

IMPROBIDADE FOI DETECTADA EM OBRAS DE SANEAMENTO DO PROJETO ALVORADA

O ex-titular da secretaria estadual de Desenvolvimento Urbano e Regional (Sedurb) do Pará Paulo Elcídio Chaves Nogueira, um integrante da comissão de licitação da secretaria, Heraldo Berthollet Aguiar Grana, e 15 construtoras foram acusados pelo Ministério Público Federal no Pará (MPF/PA) de improbidade administrativa na contratação e acompanhamento de obras de saneamento básico que causaram prejuízo de R$ 41,8 milhões aos cofres públicos. As sete ações foram encaminhadas à Justiça Federal nesta segunda-feira, 26 de abril.

As ações judiciais referem-se a irregularidades em obras do projeto Alvorada, lançado pelo governo federal há dez anos. Baseando-se em operações de fiscalização feita pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa), pelo Tribunal de Contas da União (TCU), pela Auditoria Geral do Estado (AGE) e pela própria Sedurb, o procurador da República Bruno Araújo Soares Valente elenca uma série de deficiências na contratação e execução de obras que deveriam ter beneficiado 50 municípios.

Os contratos entre os governos federal e estadual foram assinados em 2002. Em 2005, uma equipe da Funasa e Sedurb constatou que as obras estavam paralisadas havia cerca de dois anos. Devido às inúmeras denúncias de irregularidades, a então promotora de Justiça em Mãe do Rio, Myrna Gouveia dos Santos, pediu providências ao TCU, que confirmou as irregularidades detectadas pela fiscalização da Funasa e Sedurb e detectou outras (veja abaixo a relação dos principais problemas encontrados nos contratos e na execução das obras).

Em 2007 houve outra investigação, dessa vez pela AGE, que novamente confirmou a existência de uma série de deficiências. Caso condenados, os acusados podem ter seus direitos políticos suspensos por até dez anos, podem ser obrigados a reparar integralmente o dano e a pagar multa equivalente ao triplo do valor desviado.

Anônimo disse...

o que seria de ti sem cargos publicos ou eleitorais

Anônimo disse...

Perereca,
Se existe uma praga no serviço público difícil de se exterminar é o nepotismo. Vide na PMB; no IPAMB, por exemplo, é impossível fofocar simplesmente, haja vista que a gente pode falar mal de um familiar pra outro sem saber.Todos os dias tem uma cara nova lá dentro, ganhando gratificações que o servidor efetivo não ganha e jamais ganhará nessa amaldiçoada gestão dudúlica.

Anônimo disse...

é bom verificar o nepotismo dentro da Fundação Carlos Gomes,é por demais constrangedor:mãe,filha,genro,irmão e muito mais .procure saber melhor...

Anônimo disse...

Ei perereca e o contrato sem licitação, do irmão do consultor jurídico, para o vice governador?

Sabe perereca. Meus amigos do PT não compreendem a república. Nem compreendem como as coisas funcionam quando quem manda é a oligarquia.
na realidade, meus amigos do PT tem na oligarquia um verdadeiro espelho: querem ser como eles. Mas não o serão, jamais.

Porque a oligarquia não deixa, não por outra razão mais (ou menos) nobre.

E olha só Perereca, querendo se rcomo eles, eles fizeram muitas coisas para imitar os tucanos. Dentre estas, administrar a coisa pública como se privada fosse.

O que os meus amigos do PT naõ perceberam, e poderiam ter percebido, pois já tinham o ensinamento do Mensalão, é que a tolerância com esses recursos seria apenas aparente.

Isso mesmo. A mídia, o MP, as instituições, só toleram essas mutretas quando vem de cima, quando é o contratinho e a boquinha do oligarca. Quando o contratinho é do irmão do consultor de sangue azuil, ah, pode.

Quando é dos 'fajutos', não pode.

Perereca, nossos amigos perderam a oportunidade de ajudar a republicanizar o Estado. Tivessem agido com rigor, reconstruiriam uma ética pública, onde para ninguem pode, nem para a oligarquia, nem para a plebe.

Mas perereca, o problema é que as classes subalternas são contraditoriamente revolucionárias.
Veja em Roma, a República resultou, acima de tudo, da 'violência' da plebe. Mas a desarticulação das virtudes republicanas, em direção ao principado, foi também um pouco resultado do gosto pelo poder dos tribunos da plebe.

É a vida.

Mas esta certa, continue nisso ai. Na verdade, o problema de vacilar com as virtudes é de quem os tenha.

ninguem pode. é isso mesmo, nem tucanos nem petistas, nem verdes nem vermelhos, nem amarelinhos nem qualquer cor....

Sem essa de contrato boquinha do irmão do consultor. O cara que foi presidente da OAB nacional não deveria se prestar a esse tipo de coisa, permitir a boquinha do maninho

Anônimo disse...

Você acha justo um técnico extremamente competente que já trabalha ou trabalhou bastante tempo na máquina pública, ser colocado pra fora porque o irmão assumiu uma diretoria ou qualquer outro lugar de chefia?
Nepotismo é muito contestável sim. Não que seja a favor de regalias para familiares, mas que isso não seja um impecilho para os competentes serem trocados por incotentes e vice-versa.

Anônimo disse...

9;42, vou te enviar um vidrão de óleo de peroba, tá maninha? Puxa que arrebenta.

Anônimo disse...

é por isso que o jatene tá tão preocupado em nomear o conselheiro do TCE. Tribunal que vai aprovar as suas contas.

Anônimo disse...

Putz...
É por isso que adoro essa Perereca...estou viciado.
Abçs e Bjs na Perereca.
Jorge3A

Anônimo disse...

O senador não perde tempo no Detran.Este cargo comissionado tem como função fazer as compras e contratos para o órgão.Por questão de responsabilidade e fidelidade, o escolhido tem nome e sobrenome do indicador:

DIÁRIO OFICIAL Nº. 31833 de 14/01/2011

SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA PÚBLICA
DEPARTAMENTO DE TRÂNSITO DO ESTADO DO PARÁ





Admissão de Servidor

Número de Publicação: 196330

Órgao: DEPARTAMENTO DE TRANSITO DO ESTADO DO PARA

Modalidade de Admissão: Comissionado

Ato: PORTARIA 055/2011-DG/CDRH

Data de Admissão: 13/01/2011

Nome do Servidor Cargo do Servidor Observação

MARIO AUGUSTO LISBOA COUTO COORDENADOR DE LOGISTICA (DAS-04)

Ordenador: ANTONIO FERNANDO CARVALHO DE OLIVEIR

Anônimo disse...

Cara Célia o que falar do Sahid Xerfan, pois ele foi condenado pelo TCU sendo considerado pessoa inabilitada para exercer função pública, é só entrar no site do TCU para confirmar na lista de inabilitados. Agora me diga como uma pessoa que foi condenada pelo tribunal que fiszaliza as contas públicas ser nomeado secretário de Estado.

Anônimo disse...

Nepotismo segue também na SESPA. Inclusive petistas roxos, aliados do Deputado Federal Zé Geraldo, seguem com DAS na Secretaria. Vide o caso da mãe Tânia Sena Conceição (Coord. Saúde Indígena e Pop. Tradicionais) e sua filha Verônica Sena Conceição (contratada, lotada no DAS, mas q tb é da Coordenação Indígena)
Parece q PPS não tem pessoal para colocar nos cargos. Ou seja: nada mudará. E só teria efetiva mudança pra melhor quando resolverem fazer eleições direta entre os servidores para os cgargos de chefia imediata.

Mestre Chico Barão disse...

Meus caríssimos irmãos.

Subo a este púlpito ecumênico em conteúdo político para lembrá-los que talvez os nomeadores de parentes estejam apenas tentando diminuir a taxa de desempregados em nossa cidade, em nosso estado e quiçá em nosso pais, fato quase nobre e meio justo!

Talvez vocês não entendam os quase que coloquei por não estarem abrigados sob a pomba do divino, porem como sei que se ligam em perereca assim como eu ( no meu caso eu só me ligo na perereca que toma banho em liquido segregado pelos rins) matarei vossas curiosidades.

Fato quase nobre porque é publicado no diário oficial e não em uma coluna social do Paraense!

Fato meio justo porque não é assinada a carteira do nomeado o que não da direito ao FGTS e ao seguro desemprego!

Contudo a sabedoria de Salomão nos ensina que aquela pessoa que não quer dividir é que realmente é a mãe da criança, assim a justiça divina deverá castigar as línguas ferinas que não respeitam o oitavo mandamento ao levantarem Falso Testemunho.

Afinal citem ao menos uma das pessoas que tidas como irmãs de quem as nomeou fez exame de DNA no programa do Ratinho e comprovou o laço sanguíneo?

Certo estão os judeus que só consideram irmãos "os filhos da mãe”!

Então amados irmãos de blog parem com estas especulações iluminadas pelas trevas ( sentiram a pancada, iluminadas pelas trevas) ou nunca conheceremos nas ruas os nomeados, pois todos eles viraram um só personagem, um personagem de programa de auditório, um personagem o qual saberemos o nome , todavia só conheceremos a voz, ai todas as repartições se transformaram em programa do Silvio Santos e todos os nomeados em Lombardis.

Aos que já pecaram dou a penitencia de rezarem a oração da cabra preta não sem antes lavarem a boca com água do canal da quatorze que se torna benta após passar por baixo da Basílica.

Anônimo disse...

Os servidores efetivos e de carreira do Estado devem lutar pela mudança na Lei. Vamos lá SINDICATO, vamos comprar essa briga, chefia imediata para sevidor efetivo e de carreira.

oswaldo chaves disse...

E' so lembrar do Paulo Chaves na gestao anterior: a familia toda.

Anônimo disse...

Concordo, essa é a maior luta que o Servidor Público Efetivo e Concursados deve abraçar, cargos de coordenador e gerente devem ser destinados somente aos funcionários de carreira. Este governo do Jatene está fazendo o mesmo que os Petralhas.

Anônimo disse...

Hei Perereca no PROPAZ quem está mandando é a filha do governador, isso é ou não nepotismo?

Anônimo disse...

Oswaldo, no governo anterior e nesse também. Já estão todos lá "EMPOLEIRADOS".

Anônimo disse...

É uma pena que seu blog esteja restrito à internet...todo mundo deveria saber disso. Duvido que esses corruptos iriam ganhar as eleições com tanta facilidade. Parabéns, cara jornalista! É de pessoas como vc que o Brasil precisa!

Anônimo disse...

Vale lembrar Perereca, Lucy Leão aquela que dizia em alto e bom som que o Governador Jatene não gostava de estar no cargo por isso ela apoiava Almir para Governo, isso prá todo mundo ouvir na Alepa, onde ia explicar os projetos do executivo e agora.... taí, vamos ver, o maridão já está agasalhado, pobre Jatene, tenho até pena, cercado de traíras e puxa sacos.

Ida Lenir disse...

Após ler teu post e, principalmente, os comentários de trocentos anônimos, cheguei a conclusão que nos resta apenas duas saídas:
ou o suicídio ou o assassinato!
E tenho dito.
www.diariodeumamulherdespeitada.wordpress.com