Ban

sábado, 27 de novembro de 2010

PMDB vai participar do governo Jatene. E negocia Presidência da AL

 
Aos 66 anos de idade, o deputado federal Jader Barbalho está tinindo... 

Otimista, bem humorado, não parece arrependido da opção que fez, há 44 anos, pela carreira política, apesar de todos os problemas que já enfrentou: acusações de corrupção, ações judiciais, processo de satanização, prisão e, mais recentemente, a cassação branca do mandato de senador conquistado no último pleito.

“Confesso que vivi”, diz ele, rindo, ao plagiar o poeta chileno Pablo Neruda. 

Quer se goste ou não dele, o fato é que Jader é dono da mais duradoura carreira política do Pará.

Vereador, deputado estadual, deputado federal, senador, duas vezes governador do Pará, foi, também, ministro da Previdência e do Desenvolvimento Agrário, presidente nacional do maior partido brasileiro, o PMDB, e presidente do Senado Federal. 
E, como acontece há 28 anos, Jader e o seu PMDB exercerão um papel fundamental na estabilidade administrativa do próximo governador paraense – o tucano Simão Jatene, que assume o cargo em primeiro de janeiro e foi eleito com o apoio de algumas das principais lideranças peemedebistas.

Na tarde da última sexta-feira, Jader recebeu a Perereca da Vizinha para uma longa e saborosa entrevista, no apart hotel onde reside, no centro de Belém.

Falou sobre tudo: a prisão, em 2002 – segundo ele, um “seqüestro” ordenado por um “bandido travestido de juiz” -; o empate de cinco a cinco no Supremo Tribunal Federal (STF), que invalidou o seu mandato de senador; as acusações de corrupção pelo extraordinário enriquecimento; o “desconforto” em relação ao governo de Ana Júlia Carepa; a expectativa de que o governo de Jatene seja muito melhor.

Revelou que o PMDB vai, sim, participar do governo de Jatene, com quem já teve uma longa conversa e deve voltar a conversar nos próximos dias. E que no balaio das negociações está, além de uma fatia no Executivo, a manutenção da Presidência da Assembléia Legislativa.

Disse que, até em respeito ao seu 1,8 milhão de eleitores, continuará a lutar para reverter a decisão do STF – um ganho que dá como certo, aliás, quer através de uma revisão decisória pelo próprio tribunal, quer através de novas eleições para o Senado, no estado do Pará.

E considerou que a derrota de Ana Júlia era previsível – e que a governadora, na verdade, perdeu a eleição para ela mesma.

A Perereca pede perdão aos leitores por antecipar a postagem da entrevista, que, na verdade, só deveria ser colocada no blog na noite de segunda-feira, junto com outras matérias que comporiam uma alentada edição. Mas a possibilidade de vazamento obriga essa antecipação. A seguir, a entrevista, que, por longa, vai dividida em XII postagens.

..................


Correção: a entrevista com Jader foi realizada na tarde de quinta-feira, 25, e duas notas no Diário do Pará, da sexta, com informações sobre a reunião entre Jader e Jatene, forçaram a antecipação desta postagem


Um comentário:

Anônimo disse...

aninha, essa do pmdb participar do governo não é e nem nuca será uma surpreza...o pmdb é governo, seja qual for o governo...o que o jb e cia devriam fazer é a lição da história...esse fisiologismo desenfreado acabará com o pmdb assim como foi o dem (ex-arena,ex-pds,ex-pfl). nestas últimas eleiçòes em sp elegeu apenas 1 federal e já não elegeu a maior bancada de dep federais. aqui no pindorama o jb e cia, ainda conseguem sobreviver politicamente graças a toda sorte de miséria da nossa população. o pmdb do pará como nos outros estados é um apnhado de interesses fisiológicos que se juntaram para vilipendiar o estado....o psdb e o pt, ao menos, têm uma proposta para o estado - certos ou errados - e o pmdb???? o que o carmona quer para o pará? o priante???? lembra como foi os seus apadrinhados na sespa??? o wladmir costa???? que despensa qualquer comentário...o próprio jader _ ranário, tda's, ranário, banpará,etc...helder, elcione. gostei muit da entrevista do jb em que a questão é qual o espaço $$$$, percentual,$$$$...infelizmente, qualquer que seja o governo, teremos durante muito tempo que conviver com essas conversas mais objetivas$$$$$$....quanto a volta de jader...acho que o barbalhão deveria fazer como o zé dirceu e arranjar uma consultoria$$$$ em que seus conhecidos talento e transito palaciano em bsb podem ser bem utilizados...rsssssssssss