Ban

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Eleição para prefeito de Belém continua indefinida: indecisos e votos nulos superam “vantagens” de Edmilson e de Zenaldo, mostradas pelas pesquisas.





O que as quatro pesquisas eleitorais divulgadas de domingo pra cá têm em comum é uma informação quase escondida do eleitor: a quantidade de indecisos e de votos nulos é tão expressiva que ninguém pode “cantar vitória”, neste momento.

Ou seja: tudo pode acontecer nesta reta final da disputa pela Prefeitura de Belém.

Mesmo na Doxa, que apresenta um resultado impressionantemente diferente das demais pesquisas, os indecisos e os votos nulos somam 18,6%, na estimulada, contra os 10,2% de vantagem que, segundo ela, Zenaldo teria em relação a Edmilson.

No fundo, essa indefinição do quadro eleitoral não é novidade, já que, desde o começo, sempre se soube que esta seria uma eleição apertadíssima, até pelas máquinas do Governo do Estado e da Prefeitura de Belém.

O que realmente chama atenção é essa disparidade entre o resultado da Doxa e dos demais institutos: Acertar, IVeiga e Paraná.

E isso porque todas as quatro pesquisas foram realizadas na mesmíssima semana, que foi de 16 a 22 de outubro.

O Acertar e o IVeiga dão vantagem de menos de 2% a Edmilson, na estimulada, o que significa um empate técnico, tendo em vista a margem de erro de ambos os levantamentos, que gira em torno de 3%. E no IVeiga, nulos e indecisos superam 20%.

No Instituto Paraná, a vantagem de Zenaldo sobre Edmilson é de 5% e a margem de erro é de 4%, o que também resulta quase em empate. Lá, indecisos e nulos chegam a quase 15%.

Na pesquisa da Doxa, no entanto, com margem de erro de 3,5%, a vantagem de Zenaldo é de 10,2% na estimulada, chegando a 12,5%, quando considerados apenas os votos válidos.

Como é possível tamanha disparidade?

E ainda há pesquisas do Veritate (registro 01596/2016), com divulgação prevista para amanhã, 25; e do Instituto Phoenix e Associados (de Rondônia, registro 02356/2016), que deve ser divulgada no dia 26, segundo consta no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Mais: nesta reta final vêm por aí pesquisas do BMP-Bureau de Marketing e Pesquisa, Doxa, Acertar, Veritate e do Ibope – esta última contratada pela TV Liberal, e que será divulgada no sábado, 29, às vésperas da eleição.

Ou seja, é uma guerra de números pra ninguém botar defeito.

E o que espanta é que o Ministério Público nem se preocupe em passar um pente-fino em todos esses levantamentos.

Veja no quadrinho as pesquisas registradas no TSE e que ainda vêm por aí:


E veja as quatro últimas.

Vale destacar, novamente, que todas foram realizadas na mesma semana, embora estejam sendo divulgadas a conta-gotas: 

Doxa Comunicação
Registrada sob o número 09424/2016.
Ouviu 800 pessoas entre os dias 18 e 21 de outubro.
Margem de erro de 3,5%; confiança de 95%.
Resultado na pesquisa estimulada:
Zenaldo: 45,8%
Edmilson 35,6%
Brancos e nulos: 10,8%
Não sabem ou não responderam: 7,8%
Só os votos válidos:
Zenaldo: 56,3%
Edmilson: 43,8%

Instituto Acertar
Registrada sob o número 04465/2016.
Ouviu 1.080 pessoas, entre os dias 19 e 21 de outubro.
Margem de erro de 3,1%; confiança de 95%.
Resultado na estimulada:
Edmilson: 42%
Zenaldo 40,5%
Brancos e nulos: 9%
Indecisos: 8,5%
Só os votos válidos:
Edmilson: 51%
Zenaldo: 49%

Veiga Consultoria
Registrada sob o número 02681/2016
Ouviu 801 pessoas, entre os dias 19 e 20 de outubro.
Margem de erro de 3,5%; confiança de 95%.
Resultado na estimulada:
Edmilson: 39,45%
Zenaldo: 39,08%
Nulos: 10,61%
Não sabe ou não respondeu: 10,86%
Só os votos válidos:
Edmilson: 50,24%
Zenaldo: 49,76%

Instituto Paraná
Registrada sob o número 06106/2016
Ouviu 740 eleitores, entre os dias 19 e 22 de outubro.
Margem de erro de 4%; confiança de 95%.
Resultado na estimulada:
Zenaldo: 45,1%
Edmilson: 40%
Nulos/nenhum: 10,3%
Não sabe: 4,6%
Só os votos válidos:
Zenaldo: 53%
Edmilson: 47%


Confira nos quadrinhos:

Doxa, no jornal O Liberal: 
 

 Acertar, no jornal Diário do Pará:



IVeiga, no blog Bilhetim:

 
Paraná, no site do instituto: 

Nenhum comentário: