Ban

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Griffo, a insaciável (parte 1): há quase 20 anos, Griffo Comunicação ganha todas as licitações de propaganda dos governos que ajuda a eleger. Nas duas últimas licitações, jornalistas que trabalharam para a empresa integraram as comissões técnicas dos certames. Apesar dos milhões que recebe, dono da Griffo tem parentes empregados no Governo e na PMB. Até 2014, a empresa deverá receber mais de R$ 70 milhões dos cofres públicos - ou quase o dobro do que custou o Hospital Metropolitano.


Jatene e Orly, uma parceria milionária: até 2014,  Griffo deverá receber mais de R$ 70 milhões



É um caso para Malba Tahan resolver, já que o Ministério Público Estadual nem tchuns.

Desde meados da década de 1990,  o Pará é palco de uma estranhíssima coincidência: o marqueteiro Orly Bezerra elege um político para o Governo do Estado ou para a Prefeitura de Belém... - e quem vence a licitação para a milionária conta de propaganda do Governo ou da Prefeitura é a Griffo Comunicação e Jornalismo, que pertence ao mesmíssimo Orly.

No entanto, quando o candidato de Orly perde a eleição, a Griffo também perde a licitação.

Daí a dúvida, que parece só não incomodar o Ministério Público: qual a probabilidade matemática da repetição de uma coincidência dessas, ao longo de quase 20 anos?

Pior: nas duas últimas licitações em que a Griffo saiu vencedora (em 2011, para a propaganda do Governo do Pará; e em 2012, para a conta de propaganda da Assembleia Legislativa – Alepa) há fatos, no mínimo, instigantes.

Em ambas as licitações, as propostas técnicas das concorrentes foram avaliadas por uma comissão integrada por 3 jornalistas e publicitários.

E também em ambas as licitações, esses 3 jornalistas e publicitários foram escolhidos, por sorteio, dentro de um grupo de 9 pessoas.

O problema é que das 9 pessoas de cada um desses grupos, 5 (ou mais da metade) já trabalharam para a Griffo em campanhas eleitorais, inclusive, nas eleições para o Governo do Estado e o Senado Federal, em 2006 e 2010.

Algumas, aliás, prestam serviços há mais de uma década à empresa; outras, já foram até indicadas, informalmente, para cargos públicos por Orly.

Como o leitor já deve ter deduzido, o resultado desse “arranjo matemático” não poderia ser outro: na licitação do Governo, pelo menos uma integrante da comissão que avaliou as propostas técnicas, já trabalhou para a Griffo.

Na Alepa, pelo menos dois integrantes da comissão já prestaram serviços à empresa.

E isso num estado que possui, além de jornais, revistas e emissoras de rádio e televisão, mais de três dezenas de empresas de propaganda.

É ou não é um “causo” que deixaria Malba Tahan feliz da vida em decifrar? 

No entanto, ainda mais impressionante é a montanha de dinheiro que a Griffo deverá faturar dos cofres públicos paraenses, até 2014: pelo menos, R$ 70 milhões – e numa conta muito, mas muito por baixo.

Só por serviços realizados em 2011, através de um contrato de propaganda assinado em julho daquele ano, a Griffo recebeu do Governo do Estado mais de R$ 9,2 milhões.

Foram R$ 8,6 milhões pagos ainda em 2011, e outros R$ 604 mil quitados já em 2012, através da rubrica orçamentária “Despesas de Exercícios Anteriores”, conforme dados do portal Transparência Pará, mantido pelo próprio Governo Estadual. 

No ano passado, já com o contrato de propaganda bombando ao longo de doze meses, a Griffo recebeu do Governo mais de R$ 21,7 milhões.

Desses R$ 21,7 milhões, R$18,5 milhões foram quitados naquele mesmo ano, através da rubrica “Outros serviços de Terceiros – Pessoa Jurídica”, e R$ 3,2 milhões foram pagos apenas em 2013, na rubrica “Despesas de Exercícios Anteriores”. 

Total de pagamentos à Griffo por um ano e meio de trabalho: quase R$ 31 milhões. 

Isso coloca a possibilidade de que só o contrato de propaganda do Governo do Estado venha a render a Griffo, até o final de 2014, mais de R$ 60 milhões.

Mas, desde julho de 2011, a empresa também mantém um contrato de R$ 3,2 milhões por ano com o Banco do Estado do Pará (Banpará), o que deverá resultar em um ganho superior a R$ 10 milhões, também até 2014.

Além disso, a Griffo ganhou a conta de propaganda da Alepa, que estaria, há alguns anos, em cerca de R$ 9 milhões – e que a Perereca da Vizinha ainda  tenta descobrir em quanto está hoje.

Só para você ter ideia do que representa essa bolada de R$ 70 milhões, num estado pobre como o Pará: ela quase empata com os R$ 76 milhões de ICMS recebidos, no ano passado, pelo município de Marabá, com mais de 233 mil habitantes, e uma das locomotivas do Sul e Sudeste do estado.

E representa, também, quase o dobro daquilo que foi gasto na construção do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (Ananindeua), inaugurado em março de 2006: R$ 25,2 milhões, ou o equivalente, em março de 2013, a R$ 36 milhões, em valores corrigidos pelo IPCA-E.

No entanto, apesar de todos esses milhões que recebe dos cofres públicos, o marqueteiro Orly Bezerra ainda possui pelo menos cinco parentes que ocupam cargos de direção e assessoramento no Governo do Estado e na Prefeitura de Belém, numa impressionante relação de promiscuidade entre uma empresa e o Poder Público. 

Leia nas próximas reportagens da série “Griffo, a insaciável”: 

_As licitações do Governo e da Alepa para a propaganda, ambas vencidas pela Griffo;

_As coincidências entre as campanhas eleitorais realizadas por Orly e as contas de propaganda que ganhou;

_Os parentes do marqueteiro que possuem cargos no Governo e na Prefeitura.

_Afinal, que fim levou o rumoroso caso da PrevSaúde? 

E confira nos quadrinhos abaixo, extraídos do portal Transparência Pará e do Diário Oficial do Estado (DOE), os milhões carreados para a Griffo Comunicação. 

Primeiro, o contrato de propaganda do Governo do Estado.

O extrato contratual, publicado no Diário Oficial de 12 de julho de 2011, caderno 1, página 7:



E o primeiro termo aditivo a esse contrato, publicado no DOE de 11 de julho de 2012, caderno 4, página 3:



Aqui,  a Nota de Empenho de mais de R$ 8,6 milhões paga à Griffo em 2011, na rubrica “Outros Serviços de Terceiros – Pessoa Jurídica”:


E aqui, a Nota de Empenho de mais de R$ 604 mil, relativa a serviços de 2011, mas paga à empresa já em 2012, já rubrica “Despesas de Exercícios Anteriores":


Abaixo, os pagamentos à Griffo em 2012 (repare que, nas listas, estão assinalados apenas os maiores, embora elas registrem outros que não foram marcados):







Aqui, o pagamento de mais de R$ 3 milhões à Griffo, em fevereiro de 2013, na rubrica “Despesas de Exercícios Anteriores” – o pagamento é referente a serviços realizados em 2012:



Abaixo, o contrato da Griffo com o Banpará.

O extrato contratual, publicado no Diário Oficial de 18 de julho de 2011, caderno 1, página 14:



O primeiro aditivo, de R$ 625 mil, publicado no Diário Oficial de 24 de fevereiro de 2012, caderno 2, página 11:



O segundo aditivo, no valor de R$ 3,2 milhões, publicado no Diário Oficial de 12 de julho de 2012, caderno 4, página 5:



Abaixo, a homologação e adjudicação da Concorrência 001/2012, realizada pela Alepa, que teve a Griffo e a DC3 como vencedoras. O documento foi publicado pelo Diário Oficial no último dia 25 de abril de 2013, caderno 6, página 4: 




É a Perereca da Vizinha abrindo a caixa preta da comunicação no Pará!

14 comentários:

Anônimo disse...

Nossa !!!É impressionante toda essa riqueza pública transferida para os bolsos privados para não fazer o que deveria ser feito ; CAMPANHAS PUBLICAS EDUCATIVAS SOBRE TANTOS ASSUNTOS RELEVANTES . Lembro que no ano passado o diretor do DETRAN não fez a Semana de Transito ( exigida em lei nacional ) pg declarou que " não tinha dinheiro " . O CINISMO é a marca deste governo .
Marly Silva

Yúdice Andrade disse...

Um governante que paga tudo isso em publicidade deveria ir para a cadeia ou para o paredão. Simples assim.

Anônimo disse...

Perereca;

Conclusão dos fatos: o Pará continua em mãos de políticos que estão aí apenas atrás do enriquecimento rápido e ilícito, e nada mais. Simão Jatene mais uma vez é governador do Pará, e mais uma vez ignora a constituição federal e a estadual, não realizando concursos públicos para todos os cargos (só fez o da polícia civil porque não dá para privatizar as polícias), e mais uma vez o Ministério Público se omite, passando a ideia de que só Ana Júlia Carepa é que tinha de fazer concurso público para todos os cargos da administração estadual. Talvez seja do marqueteiro Orly a sugestão de inchar a máquina com contratações temporárias e distrair servidores estaduais com cheques moradia como se fossem um "agrado" do chefe. Plano de Cargos e Salários? Isso nem passa na cabeça de Jatene, nem se vier para um terceiro ou quarto mandato.

Anônimo disse...

Lembro que a agencia de publicidade não fica com toda essa grana, já que tem que repassar a parte maior desse dinheiro para os veículos de comunicação como jornais , rádios e emissoras de televisão, dai que a parte que fica com a agencia é um percentual de no máximo 15 por cento.

Anônimo disse...

Pena que pessoas que dormem nas filas dos hospitais e os que possuem filhos nas escolas públicas não saibam disso. Papai do céu é o único para nos proteger. Quando esses privilegiados têm problemas sérios de saúde, ainda se acham injustiçadas pelo criador.
Marcos Vário é pintinho perto do Orly.

Anônimo disse...

Isso é mostrar o pau e expor as entranhas do poder. Anônimo das 7:34, não seja ingênuo 15%???? A Gripho detinha a conta do Banpará até no governo "dito de esquerda".

Anônimo disse...

Lamentável saber que, independente da bandeira, todos quando sentam no poder repetem tudo, são todos iguais.
Esquerda ou direita apenas define com que mão fazem a sacanagem e põe no bolso.

Anônimo disse...

Governo de farsantes, despudorados dissimulados e ladrões do dinheiro público!

Mariana Ballout disse...

Ha coitadinhos só ficam com 15%,papo furado. Trabalho em agência e sei que eles ficam com 50%, é tanto dinehiro que dá pra pagar os jornais e Tvs com 50%. Isso tudo é imoral, é absurdo, mas é legal,posto que venceram a licitação.Como venceram? A questão são as coincidencias como a Celia fala.Porque as outras agencias não podem participar também? Assim como em Brasilia exite aqui também um lobby grandioso nessa mamata. Pena que é monopólio e só alguns poucos privilegiados ganham (Sr. Orly milionário e cia ltda). O resto fica....A população quando chega a eleição nem fica sabendo da festa vip e como sempre fica manobrada.

Miguel Oliveira disse...

Ana Célia,
Sua matéria me surpreende por erros básicos de apuração partindo de uma jornalista experiente, como você.
Não tenho e nem faço uso de procuração da Griffo para comentar o cerne de seu texto, que supervaloriza o valor que, teoricamente, em 4 anos, essa empresa faturaria pelos serviços de publicidade e propaganda prestados ao governo do Estado.
O faço por iniciativa própria, pois, como você sabe, nossa empresa de comunicação recebe sim verbas de publicidade agenciadas pela Griffo e outras agências, como a DC3, por exemplo, e na nota fiscal os valores são especificados, separando o que é custo devido ao veículo e o pagamento da comissão das referidas agências.
Isso é o suficiente para desmentir os números apresentados por você. As agências recebem apenas comissão. Isso constituiu seu faturamento, que, por força de contrato, em algumas situações é reduzido com a reversão de um percentual ao cliente.
Lamento que você tenha enveredado por uma abordagem de viés tortuoso, sem apuração rigorosa que o tema requer, em prejuízo do bom jornalismo que todos nós devemos praticar.
Um abraço,
Miguel Oliveira

Anônimo disse...

E a guerra de marketing pessoal entre os dois presidentes dos tribunais de contas não pára.
Que digam o Diário do Pará e o Liberal em suas páginas inteiras de domingo.
Cipriano Sabino, do TCE, e Zeca Araújo, do TCM, torram centenas de milhaes de reais do contribuinte na exposição pessoal de suas desqualificadas figuras, sob o falso manto de promoção de suas instituições.
Aliás, estão até de mal, por tanta inveja recíproca.
Não investem em equipamentos, em capacitação de seu pessoal, nem nas instalações prediais e também não chamam os aprovados do último concurso.
Só jogam pra galera...
E os corruptos do Pará agradecem!

Mestre Chico Barão disse...

E ainda tem que diga que “O segredo é a alma do negocio” eu depois dessa acho que é a propaganda se ela se manter em segredo!
((((MCB))))

Anônimo disse...

No DETRAN o contrato milionário ( o maior de todos) que vai render mais de 70 milhões a CLIMEPT, empresa que presta serviço de exames médicos e psicológicos e que exerce um poderoso monopólio há mais de 10 anos. O contrato está vencido desde julho do ano passado, mas continua drenando dinheiro do contribuinte. A clínica mora de graça nas instalações do DETRAN. As diárias recebidas por seus profissionais são maiores que as recebidas por servidores da autarquia. O DETRAN indeniza os gatos como passagens, alugueis de carros e hospedagens. Sem contar que os serviços são de qualidade duvidosa, basta observar a loucura em que se encontra o Trânsito em Belém e no resto do estado. E ainda tem a demora na espera dos exames e a falta de qualidade no atendimento. Surgem indícios de tráfico influencia de ex-servidores e servidores da autarquia na manutenção do contrato. MP direcione sua lupa ao caso.

Anônimo disse...

Realmente é uma vergonha quando percebemos que o Estado, ou melhor, o Governador Jatene e seu marqueteiro de luxo Orly podem investir R$70.000.000,00 em Propaganda em apenas 01 ano.
Aqui não interessa quanto vai para cada veículo de comunicação! O que se discuti é que estamos com escolas caindo em condições insalubres para os alunos e servidores por todo Estado, ausência de merenda escolar, sem uniformes, sem material didático; sem hospitais e médicos que possam atender com o mínimo de decência a população, pessoas morrendo de câncer ou gestantes perdendo seus filhos por falta de pré natal e por ausência de leitos; com o crime organizado instalado em nosso estado, com o Pará sendo ROTA DE TRÁFICO DE DROGAS, elegendo vereadores e prefeitos coligados ao partido do governador como no caso do DEM/PSDB em Ananindeua que tem o Gordo do Aurá que é acusado pela polícia de ser o chefe do tráfico da cidade, com as estradas vergonhosas, FALTA SANEAMENTO, EDUCAÇÃO, ÁREAS DE LAZER, CULTURA, SEGURANÇA...
E o Governo se apresenta numa total inoperância,ELE não ver nada, não fala nada, não escuta nada... se SUSTENTA NA PROPAGANDA.
Olha Ana Célia, PARABÉNS pela sua postagem e acho que seria muito importante que vc se aprofundasse e postasse aqui quanto esse governo aos seus quase 20ANOS no PODER já gastaram/investiram em PUBLICIDADE com a GRIFFO. Para que façamos um comparativo de quantos serviços (escolas, unidades de saúde, CRAS, CREAS, Delegacia da mulher, Delegacia de Proteção aos Animais...praças, complexos poli esportivos, creches, estradas, elevados, viadutos...) poderiam ter sido criados e que efetivamente melhorasse a vida de todos nos Paraenses.