Ban

sábado, 24 de dezembro de 2011

Um Belo Monte de merda que a Norte Energia tem de enfiar em outro lugar.


Essa questão do descumprimento de acordo da Norte Energia com o Governo do Estado é apenas filigrana.

Ou, pior ainda, miçanguinha e espelhinho, para toldar o discernimento do distinto público.

Se a Norte Energia causa prejuízos ao Pará por comprar R$ 100 milhões ou R$ 500 milhões em maquinário fora do estado, isso é apenas uma gota d’água no oceano, em relação ao massacre que a hidrelétrica de Belo Monte representa.

Massacre das populações indígenas. Massacre da floresta amazônica. Massacre das cidades atingidas por esse projeto criminoso.

Em Altamira ou Vitória do Xingu de há muito já se vivencia o horror decorrente da chegada de milhares e milhares de migrantes sem que exista dinheiro para atender às demandas por eles geradas.

E a verdade é que as “mentes brilhantes” de Brasília não estão nem aí para as violências cometidas por esses projetos megalomaníacos contra a nossa gente. Para as “mentes brilhantes” de Brasília, a Amazônia e o Pará só existem como “exotismo” ou como armazém de onde tudo se retira a qualquer tempo.

Belo Monte é um crime hediondo. 

Um crime hediondo contra o meio ambiente, os direitos humanos, os cofres públicos e a própria Democracia.

E mesmo que a Norte Energia comprasse R$ 100 milhões, R$ 1 bilhão, R$ 3 bilhões em maquinários no Pará, ainda assim esse projeto continuaria a ser uma patifaria - e um tapa na cara de todos nós que acreditamos que crimes assim não poderiam se repetir em pleno Século XXI.

Esse Belo Monte de roubalheiras, Belo Monte de ratazanas, Belo Monte de violências tem é de ser cessado – e não simplesmente “embaraçado” por causa de uma merreca de R$ 100 milhões.

Merreca, sim!

Merreca diante do desrespeito e de todas as atrocidades cometidas contra o Pará e os paraenses por esse Belo Monte de mafiosos.

Há poucos dias os jornais locais estamparam a miséria, o sofrimento de milhões de pessoas na capital deste estado, que é, certamente, a pior capital brasileira em termos de qualidade de vida. 

Temos metade da população da Região Metropolitana a viver em favelas – gente de carne e osso condenada a viver que nem bicho, que nem urubu.

E é esse, talvez, o melhor retrato deste nosso tão amado e sofrido Pará: estamos todos condenados a viver atolados na lama.

Na lama da corrupção e da falta de Cidadania. Na lama do desrespeito cotidiano a direitos básicos, garantidos pela Constituição desse país tão distante chamado Brasil.

E é isso o que mais dói: dia sim, dia não o Brasil inteiro toma conhecimento das violências e das patifarias impressionantes que acontecem no estado do Pará.

Nada aqui funciona. É como se os cidadãos estivéssemos sitiados por verdadeiras hordas, que se digladiam em torno do butim.

O governante de plantão – e isso serve para todos os partidos – só quer saber é de se locupletar e aos seus  parentes, aderentes e correligionários, à custa do erário.

O Poder Judiciário cai aos pedaços, de tão podre e atravancado. E, não raras vezes, só quem obtém sentenças favoráveis são os “eupátridas”, ou aqueles que têm condições de molhar o pé da planta.

No Legislativo, também com raras e honrosas exceções, as nossas “excelências”, de cima a baixo, da vereança ao Senado, só estão preocupadas é em mamar nas generosas tetas do Estado.

Nas nossas cortes de contas, o que há é um nepotismo desabrido, vergonhoso, prostituição às escâncaras.

A nossa imprensa vive do “é dando que se recebe”. E aqueles que não se curvam diante desse lodaçal são perseguidos, censurados, espancados, ameaçados de  prisão e de morte - e não têm simplesmente a quem recorrer.

E o nosso Ministério Público, com tão poucos promotores e tão parcas condições de trabalho, mais parece aqueles 300 de Esparta diante dessa muralha de podridão. Os nossos promotores não têm mãos a medir. E sabem que, na maioria esmagadora das vezes, trabalham em vão...

Tudo isso é do conhecimento desse distante país chamado Brasil, que, no entanto, permanece de costas para nós.

E quando de nós se lembra, é apenas para ajudar a nos violentar ainda mais, com projetos nazistas, como esse Belo Monte de crimes contra a humanidade.

Durante anos, o linhão de Tucuruí passou em cima de povoações inteiras, que viviam às escuras, enquanto a energia produzida no Pará, à custa do sangue e das lágrimas dos paraenses, ia abastecer as indústrias do Sudeste e as grandes mineradoras que só pagam impostos é a esse distante país chamado Brasil.

Durante décadas temos assistido à chegada de levas e levas de migrantes, todos atraídos pelas decantadas riquezas deste “oásis” que seria o Pará.

E, no entanto, só o que temos visto crescer nestes anos todos são os lucros da Vale – além da impressionante miséria a que nós e os nossos irmãos migrantes somos submetidos.

O Pará é riquíssimo, é verdade. Mas toda essa riqueza só tem servido para encher o bolso da Vale, dos executivos da Vale, das empresas que comercializam com a Vale, das indústrias do Sudeste desse distante país chamado Brasil, e, também, o bolso dessas quadrilhas que dominam o estado do Pará.

A nós, povo do Pará, tem restado apenas a lama, essa vida de bicho, de caranguejo, sem escola, sem saúde, sem saneamento, sem segurança, sem Democracia, sem rigorosamente nada que lembre a República ou o Estado de Direito.

A nós tem restado, cada vez mais, apenas a rabeira da rabeira do Brasil.

E, apesar de tanta miséria, de tantas violências contra os direitos humanos que temos tido de suportar, ainda querem nos enfiar goela abaixo esse Belo Monte de nazismo.

E fica aí o nosso governador - que ainda passará à história como “Simão, o Mendigo” - a implorar ora 30 mil casas, ora R$ 800 milhões da Vale, ora R$ 100 milhões da Norte Energia, como se isso representasse alguma coisa diante da pilhagem desses bucaneiros.

Em verdade, o que precisamos é de uma grande “macumbaria” para incorporar o espírito do Papudinho.

Hélio Gueiros podia ter todos os defeitos do mundo. Mas, ao contrário do bovídeo Simão Jatene, certamente saberia mandar a Norte Energia ir enfiar esse Belo Monte de merda em outro lugar.

FUUUUUUUIIIIIIIIII!!!!!!!! 

26 comentários:

Osorio Pacheco disse...

Essa "reserva de mercado" de "só pode comprar no Pará" tira dos empresários locais a capacidade de competir.
Em conseqüência, perdem no quesito preço.

Anônimo disse...

Antes os inconcequentes "desenvolvimentistas" que eram a favor da hidrelétrica de belo monte,agora que esse esquema começa a revelar, na prática, a sua capital monstruosidade, com vergonha de assumir a omissão e indiferença, agora mudam o discurso e até começam a vestir a camisas de defensores da floresta. Maldita demagia a quem servir a carapuça.

Anônimo disse...

Vou discordar quanto ao MP. Não são poucos promotores e tampouco tem parcas condições de trabalho. A quantidade de promotores no Pará permite um trabalho muito melhor do MP. E as condições de trabalho não são ruins não. Se o MP paraense pouco faz, é porque falta interesse. Se quisesse, apenas com mais empenho, sem exigir qualquer sacerdócio ou sacrifício, poderia fazer mais.

Anônimo disse...

Mais tres anos vivendo na merda!

Anônimo disse...

Menos minha linda, suas palavras tem o fundo de verdade, mas Belo Monte não é tudo isso que dizem, as coisas erradas que tem precisam mesmo ser combatidas, mas tem q ser na medida que são.
Hoje acompanho os escandalos por pouca coisa pra dar audiência, te garanto de tudo que falam cerca de 70% é exagero, o problema que os 30% que são sérios ninguém mais acredita que são sérios de verdade.
Falta responsabilidade, maturidade e racionalidade daqueles que estão tratando de assunto tão sensível a nossa região, em que ambos os grupos querem primeiro se promover "contra" ou " a favor" mas resolver que é bom, deixam pra 2º plano.
É dificil achar que pode haver dialogos entre 2 grupos tão infantis e imaturos quanto estes que estão se enfrentando, os unicos prejudicados são aqueles que não tem a "caneta" propriamente pra decidir, mas elegeram os imaturos e irresponsáveis pra fazer, ai já viu.

Todo mundo tem seu dedo de responsabilidade, votou por emoção, agora recebe resposta por emoção, a favor ou contra, menos com racionalidade.

É uma pena, mas é a nossa realidade.

Feliz Natal!

Anônimo disse...

E O QUE FAZER COM ESSE BELO MONTE DE MERDA DE POLÍTICOS QUE NÓS TEMOS?

Anônimo disse...

O estado do Pará não conhece democracia. Os fundamentos da política local, e isso inclui todos os tribunais, órgãos, assembleias etc (junções de gente), são estruturados em algumas preposições básicas: a imprensa mercantil, o apadrinhamento político e o baixo nível cultural do seu povo. Um calabouço de ignorância!

Anônimo disse...

Enquanto continuar o nepotismo que impera no estado as coisas nunca mudam.Iniciando pela filha do governador e pelos exemplos na saude, vemos o uso desenfreado dos orgaos publicos pra empregar os parentes e correligionarios desses politicos infames enquanto o povo espera ser novamente eleitor.Mas de quem se os que se candidatam parecem ser do mesmo tipo?Jordy,Zenaldo,Jatene,Nilson Pinto e Flexa parecem abutres disputando o pouco que nosso estado tem a oferecer.

Anônimo disse...

kakakak o Consórcio descobriu que aqui é a casa da mãe joana. No 1º governo do Jatene a Vale prometeu construir uma porrada de casas e até hoje não cumpriu, lembras?

Anônimo disse...

Só para lembrar que "Jatene ,o mendigo" NÃO PODE SER APLICADO AO GOVERNADOR, QUE ESTE SEMPRE SE DÁ BEM .Lembro o caso Cerpasa e ainda recentemente os aptos no Ed Wing, onde seus 2 filhos e ex tinham apartamentos de valor muito acima.Mendigos somos nós que tivemos o azar de nascer num estado sempre espoliado pelos politicos e seus corruptores.

Henrique disse...

O Liberal=Globo=PSDB=Lavagem cerebral=onde não passa o Brasil.
Quando acabarem com esta 'alienação' melhora o nível cultural e a liberdade.
O resto é só mídia!

Anônimo disse...

É O PARAZINHO MANA, PARAZINHO DE MERDA...

Anônimo disse...

Que iso aqui é um "estado" provinciano, todo mumndo sabe e que aqui ainda vigora o coronelismo também todo mundo sabe e que os poderes são todos podres não é novidade pra ninguém, mas botar a culpa disso tudo em Belo Monte não entendi. Vai acabar com os índios e suas terras é balela, nenhuma terra indigena será alagada, quem será remanejadi são os que vivem nas margens do rio sem saneamento e a area alagada será infinitamente menor que Tucuruí e quase a metade será o leito do proprio rio. Belo Monte não é tudo isso que falam, pesquise mais. Agora, se Brasília nos trata com desprezo, isso é outra história. O maior problema aqui ;e que nos temos uma elite economica, social e politica, atrasada e corrupta, Belo Monte não é problema.

Anônimo disse...

Com 1 ano de governo e tão pouco realizado pelo governo Jatene dá para sentir esse desânimo mesmo,mas pelo menos temos o MP para investigar o que querem fazer do nosso estado. O titulo cabe aos poderosos da vez que nada fazem além de cuidar de seus interesses políticos e pessoais em detrimento da população do estado e à imprensa cumplice no processo de alienação dos eleitores.

Anônimo disse...

O nepotismo fez vitima na SEFA.

O MPE pediu a exoneração da sr. Rute Tostes da diretoria de fiscalização da SEFA, ja que a mesma é irmã do sr. José Tostes atual secretário da fazenda.

Sua exoneração esta no diario oficial de ontem, dia 27/12

Anônimo disse...

Ana Celia parece que o Jatene contrariou os teus interesses .So falas dele. Da um pla na ANA JULIA no JADER no Priante ,no PUTI e outros.So focas no Jatene.PORQUE?

Josenildo Mendes disse...

Primeiramene quero ressaltar que sou leitor assíduo de seu blog e, invariavelmente concordo plenamente com suas críticas, desta feita, porém, permita-me discordar:a)GTemos que considerar o BRASIL CONSTITUÍDO DE UNIDADES FEDERATIVAS INTERDEPENDENTES, em que pese preservar e defender os Estados, quanto aos limites e prerrogativas de sua autonomia, consubstanciados nas Constituições: Federal e Estadual.
A energia é um dos insumos básicos e indispensáveis, não só ao desenvolvimento, como também, indispensável à propiciar a melhora da qualidade de vida das pessoas.Não é verdade que Belo Monte beneficiará, tão-somente o SUL/SUDESTE, indiretamente usufruimos de bens de consumo poduzidos naquele centro econômico, que reservo-me o direito de não pontuá-los, por julgar desnecessário.Belo Monte foi submetida à críticas e teve, salvo-engano, a concepção de projeto, alterado por 3 vezes, redundando em uma nova concepção hidroelétrica, que reduziu de forma abissal seus impactos ambientais e/ou externalidades.
Não há, a não ser na concepção de ambientalistas radicais, impacto zero: isso não existe!O que existe, e assim deve ser, é a busca incessante pelo "desenvolvimento sustentável"! A meu ver ainda não existe forma de gerar energia, mais limpa e mais barata que a hidroelétrica.
Urge, portanto, que haja alteração na tributação de energia, passando a ocorrer na fonte, na produção. Quanto as outras mazelas, concordo que existam, e para quebrá-las há necessidade de uma articulação eficaz da "Bancada da Amazônia", no sentido de estabelecer um equilíbrio, em busca de um tratamento isonômico em relação às regiões (SUL/SUDESTE)que continuam a ter hegemonia no "centro de poder" (Ministérios;Bancos Estatais- B.B. e CAixa; BNDES, etc).
A propósito: seu texto consegue retratar uma enorme indignação e "azeda revolta" utilizando "metralhadora giratória", contra tudo e todas.
Desejo a você um novo ano de otimismo e esperança, e que Jesus esteja sempre a seu lado, dando-lhe força para superar as adversidades (mas, sem lamúrias, OK?
Atenciosamente,
Josenildo Mendes

Anônimo disse...

Perereca, como leitor fiel de seu blog gostaria de saber antes do fim do ano o que foi esclarecido ao MP pela SESPA quanto à desapropriação da Maternidade do Bebe e transferência de equipamento de uti neonatal de hospitais públicos de Breves e Cametá para hospital privado de Benevides.Se o secretário não respondeu sugiro que perguntem para o Jordy cuja base eleitoral é Benevides.

Anônimo disse...

Simão Jatene não é bovídeo,na verdade está mais para abutre,urubú ou hiena.Dependendo da situação ele lembra cada um desses tres animais.

Anônimo disse...

Perereca que é que o MPE pode fazer para impedir contratação de assistentes sociais temporários quando tem concursados aguardadando? Na SESPA estão fazendo isso a mando do Jordy e Hélio Franco e quando ligamos para saber ainda somos distratados.

Anônimo disse...

Perereca que é que o MPE pode fazer para impedir contratação de assistentes sociais temporários quando tem concursados aguardadando? Na SESPA estão fazendo isso a mando do Jordy e Hélio Franco e quando ligamos para saber ainda somos distratados.

Anônimo disse...

Governo incompetente e corrupto,legislativo de aluguel,imprensa corrompida e justiça a favor dos poderosos.Realmente fica dificil ser paraense ,a menos que se faça parte dos parentes e apadrinhados.

neto disse...

um belo e monte de merda esses politicos do Pará
Só covarde
E preciso um levante popular, invadir o canteiro dessa porcaria não deixar ninguem sair.
Procurar ajuda internacional, esses caras vão dizimar a floresta e as comunidades....

Anônimo disse...

Na hora de defender o estado junto com governadores de estados tambem prejudicados pela lei Kandir o Jatene sumiu,quando o MPdeu prazo para detectar e corrigir o nepotismo em orgaõs da administração direta Jatene sumiu,quando foi divulgado neste blog o valor absurdo da desapropriação da Maternidade do BEBÊ Jatene sumiu e até hoje ficamos sem entender porque foi comprado até coador de café de lá mas levaram os equipamentos da uti neonatal que havia lá.Jatene parece que come abiú no seu silencio digno dos omissos,incompetentes e irresponsáveis.Este governo é uma fraude.

Anônimo disse...

O jatene comeu abiu mas o povo paraense passou o leite de abiu no cérebro que nos impede de pensar que só um levante popular pode dar fim em toda essa patifaria que impera neste estado. Ficamos aqui comentando, nos indignando o ano inteiro e parece que nada acontece. As lambanças aparecem diariamente e os mafiosos nem se preocupam mais com improváveis punições, enfim, estamos ferrados ao que parece até sabe-se lá quando. A burrice, a leseira, a ignorância e todas as formas de desvios de conduta finalmente prevaleceram e quando isso ocorre, resta locupletarmo-nos todos ou tomar o caminho do aeroporto.
Fiz esta segunda opção há mais de tres anos e ainda não me arrependi, infelizmente...
Ainda assim, tenham todos os meus conterrâneos um feliz ano novo. (Snif..)

Point disse...

ao anonimo das 7:10
temos que falar do Jatene mesmo, afinal ele eh o atual governador, ate 2010 a perereca so falava da Ana Julia, afinal era o governo dela, agora aguentem tucanos, a roubalheira ficou institucionalizada, Preguica Jatene e seus asseclas roubando o Estado novamente, e eh so o começo