Ban

terça-feira, 19 de abril de 2011

Ex-deputado Robgol será chamado para explicar a origem dos R$ 500 mil apreendidos na casa dele


O ex-deputado Robgol deve ser chamado a depor para explicar a origem dos quase R$ 500 mil apreendidos na casa dele na manhã de hoje, durante a operação realizada pelo Ministério Público Estadual e polícia civil para apurar supostas fraudes na Assembléia Legislativa do Estado. Ao todo, foram apreendidos na casa de Robgol pouco mais de R$ 400 mil em dinheiro e quase R$ 50 mil em vale-alimentação.
Essas e outras informações foram dadas há pouco à imprensa pelos promotores  Gilberto Valente e Milton Menezes, do Grupo de Prevenção e Repressão às Organizações Criminosas (Geproc), e Arnaldo Azevedo, da área criminal, durante coletiva realizada no início da tarde, na sede do MPE, e que durou cerca de uma hora.
A notícia sobre a apreensão do dinheiro foi antecipada pela Perereca na postagem abaixo.
Na coletiva, os promotores disseram que as investigações da Promotoria Criminal  sobre possíveis fraudes na Assembléia Legislativa tiveram início há apenas 30 dias, embora na área Cível (na Promotoria de Direitos Constitucionais e Patrimônio Público) já exista um procedimento administrativo aberto desde o ano passado.
Segundo os promotores, as supostas fraudes teriam sido cometidas por um grupo de servidores da AL e incluiriam o pagamento de vantagens indevidas (gratificações que turbinariam várias vezes o vencimento-base); funcionários fantasmas e sonegação de Imposto de Renda e de contribuições previdenciárias. Os documentos sobre a possível sonegação serão encaminhados ao Ministério Público Federal.
Ao longo das investigações, os promotores também chegaram a indícios de fraude, com a utilização de “laranjas”, para o recebimento de dinheiro por esse grupo de funcionários.
Os “laranjas” seriam servidores de verdade da Assembléia, cujos salários eram turbinados, em determinados meses, com gratificações. O dinheiro extra acabava entregue ao grupo, enquanto que ao servidor restava apenas o vencimento-base.
Os promotores disseram que até o momento não há como afirmar o envolvimento de deputados nas supostas fraudes, o que só será possível esclarecer após a análise da documentação apreendida. No entanto, já há dois ex-deputados supostamente envolvidos: além de Robgol, o ex-presidente da Assembléia Legislativa, Domingos Juvenil, que deixou o cargo no começo deste ano e foi, inclusive, candidato ao Governo do Estado pelo PMDB, nas eleições do ano passado.
Segundo a Assessoria de Comunicação do MPE, o mandado de busca e apreensão para a casa de Juvenil não chegou a ser cumprido: no endereço que constava no cadastro da Assembléia, e para o qual se dirigiram a polícia civil e o MP na manhã de hoje, reside, na verdade, um filho dele. Mas não deve ser tentada nova busca e apreensão na casa do ex-deputado, uma vez que já não existe o fator surpresa, que é determinante em tais operações.
A Assessoria de Comunicação do MPE esclareceu, ainda, que os funcionários da Assembléia Legislativa Jorge Moisés Caddah, Semmel Charone e Daura Irene Xavier Hage não foram apenas detidos: na verdade, se encontram sob prisão temporária de cinco dias, que pode ser prorrogada por mais cinco, se necessário.
Os três devem ser encaminhados a uma unidade da Superintendência do Sistema Penal (Susipe), segundo ainda a Assessoria de Comunicação do MPE.
A Assessoria não soube fornecer o nome completo da funcionária da AL que se encontra foragida, conhecida como Lene ou Euzilene.
A Perereca volta já. Não deixe de ler as postagens abaixo.

3 comentários:

Anônimo disse...

Essa operação aí em Belém acendeu alerta no Palácio do Morro dos Ventos, sede da prefeittura de Parauapebas. Chegou ao círculo mais íntimo do prefeito que idêntica operação estar pra ser realizada em Parauapebas. Já estão autorizados mandados de busca e apreensão na prefeitura e na Câmara de Vereadores, cujo presidente é aliado do prefeito.
Funcionários fantasmas, mais de 300 só na Câmara e mais de 2000 na prefeitura. Vàrios processos licitatórios fraudados.
Perereca veja se vc ouviu falar algo, estão esvaziando a Câmara e a prefeitura aqui em Parauapebas. O Prefeito sumiu.

Anônimo disse...

O prefeito de Parauapebas não é companheiro do PT, revolucionário, amigo dos Sem Terra? Foi ele quem alugou uma pick-up Toyota Hilux pro Charles Trocate bater no carro da Polícia Civil em estado de embriaguês? Não foi ele quem financiou a invasão da Vale pelo MST? É prefeito, "the house down" (a casa caiu!) Cadeia neles Já!!!

eduardo barreto disse...

Como a grana não vai mesmo aparecer assim como ninguem vai ter a oportunidade de ver o sol quadrado, visto que nesse rolo só tem gente de colarinho branco. Estou errado? Esse filme já vi. É muito blá, blá, blá, mano. Não tenho tempo a perder com essa "vagabundagem". Saneamento básico, sáude e educação, uma vergonha. Façam bo uso dessa dinheirama!