Ban

terça-feira, 23 de outubro de 2007

Blogs

Sobre os blogs



Acho muito bacana a dinâmica dos blogs – tanto que, a cada dia, apaixono-me mais por este que criei.

Não simplesmente porque saiu de mim. Mas porque é um espaço bacana de reflexão.

Os blogueiros já fomos chamados de tudo: narcisistas (et exibicionistas), adolescentes, irresponsáveis, doidos, etc...Freud, aliás, já se cansou de nos explicar...

Não há como negar, porém, que blogs, da maneira como nos apropriamos deles, têm se convertido em imensa conquista democrática.

São a tribuna, a Ágora interditada pelo poder econômico.

São essa possibilidade de troca – de informações, de opiniões – que os grandes veículos de comunicação tentam negar.

E, talvez, a nossa grande vingança seja esta: os chefões dos veículos de comunicação – e de todas as formas de poder – nos lêem (e como nos lêem!...) todo santo dia...

Muitos, aliás, até viram nossas fontes... É como se tentassem descobrir em nós o aroma das mudanças que tentaram reprimir...

Somos, afinal, uma grande tribo. A tribo dos com-Ágora. A tribo dos com-Debate, com-Pensamento, com-Reflexão.

Pena que os blogs, no Brasil, ainda não tenham o poder de formar, amplamente, opinião, como atingiram em outros cantos do mundo.

Aqui, e mais ainda no Pará, somos apenas nós – os cinco por cento de sempre.

Os que sempre ansiamos ir além da informação pasteurizada que nos empurram os tradicionais veículos de comunicação.

Aqui, tentam nos reduzir à senzala – quando muito, nos concedem alguma “Feitoria”...

Como se os “com –Ágora” fôssemos as ovelhas-negras das elites brasileiras. E não estivéssemos, em verdade, várias passadas à frente delas...

Afinal, nos tiraram dos canaviais.

Mas, nós, ao invés de nos acomodarmos às almofadas da Casa Grande, resolvemos enveredar por essa coisa meio quilombolesca da opinião própria...

Quem sabe, um dia, resolva a minha relação de amor e ódio com esse novo Palmares.

Quem sabe aprenda a servir um chá das cinco bacana, que nem o “cumprade” Juvêncio. Ou a me atualizar, enlouquecidamente, que nem o Jeso.

Quem sabe, um dia, me dedique, dê o melhor de mim, como eles fazem...

Olho para isso tudo – e para a Cris, por exemplo – e não posso deixar de pensar que estou diante de uma genuína Revolução da comunicação social...

Ofertamos informação e opinião – e não apenas “tinta e papel”, como definiu, de forma insuperável, o Juvêncio.

E eu olho para esse bolsão de couro que comprei – bacanão, até recende, manos...Tem até etiqueta de marca, avaliem!...Mermo, mermo bacanão...

Mas, com bolsão e tudo, eu não consigo reprimir essa vontade danada de me juntar a vocês...

6 comentários:

Juvencio de Arruda disse...

Blz, cumadi, é isso mesmo.
Bjs

Cris Moreno disse...

Que linda, Ana...você é demais mesmo!

Beijinhos.

Luciane Fiuza disse...

Caramba, sua dedicação já é boa demais, assim como o Ju, que é tudibom!!! A Cris (ou cris-a-mil), então, sempre presente, bem informada e com aquela amabilidade... Enfim, parabéns pelo blog; espero que essa tribo cresça mais e mais. Bjs! Lu.

Cris Moreno disse...

Ana, tenho um presente pra você no blog.

Beijinhos.

Pedrox disse...

Ana,

Pretendo organizar ainda este ano - ou no começo do que vem - um encontro de blogueiros para debater diversas questões. De ante-mão faço o convite para participares, de preferência como debatedora.

Abraços de um assíduo leitor,

blog do bacana-marcelo marques disse...

Olha dona Ana, que bom que retornou.
Sou seu leitor no Diário e no Perereca à muito tempo. Gosto de gente atrevida como você.
abraços cordiais
Marcelo BACANA BACANÃO BAC... Marques