Ban

segunda-feira, 21 de maio de 2007

Mocajuba

A excitante dialética de Mocajuba



A Perereca não costuma publicar a produção literária alheia. Mas, como a-doooooo-ra uma libidinagem, não resiste: reproduz, abaixo, o pedagógico artigo do sociólogo mocajubense Eduardo Lauande.

Cujo endereço(
http://arquivosdolauande.blogspot.com) é, desde já, passagem obrigatória para todas as pererecas do pedaço. Por motivos óbvios...

Ao ler tal artigo, a Perereca sentiu-se, como direi, algo sôfrega.


Daí que já pense em convidar o ilustre professor para demonstrar, na prática, tão picaresca teoria...

Aliás, já decidiu o que quer fazer da vida: vai se mudar, de mala e cuia, para a molhadíssima Mocajuba...




ARTE FASCINANTE DE CHUPAR UMA BUCETA

(Publicado no Jornal do Centro Acadêmico de Psicologia da UFPA, em 1989.)


Eduardo Lauande (24/06/1989)


Hoje vou fazer minha réplica ao meu amigo Rogério Andrade.

O tema é sexo oral.

Queria dizer primeiramente o que vou dizer aqui neste texto é apenas uma posição minha e isso não quer dizer muita coisa. Ou também que seja algo de modelo absoluto pra todos. Isso nunca foi e nem será minha intenção.

Porque cada mulher é uma coisa ímpar.

E isso que é deslumbrante.

Não se pode, de maneira nenhuma, generalizar as mulheres e seus comportamentos. Logo, o ato de fazer o sexo depende de mutáveis variáveis e várias circunstâncias.

E quando se fala sobre sexo oral é aí que as coisas ficam ainda mais emblemáticas. Muitos homens não gostam de chupar buceta.

O que eu penso que é um grave erro!

Portanto, não se tem uma regra ou apenas um estilo como fazer sexo oral com as mulheres. O que se tem ou pode-se ter é uma preferência de cada um ou de seus parceiros.

Eu tenho 24 anos e posso dizer que hoje eu tenho uma preferência, ou melhor, uma técnica que desenvolvi em anos de forma empírica e vou tentar dissecá-la aqui.

Antes, mais uma vez, devo dizer que a minha técnica é boa prá mim e necessariamente não seja boa para todos. Embora eu saiba também que não é só a técnica, pois tem que ter a tal química, a emoção, e aí que entra igualmente o conhecimento da mulher com quem você fará o sexo, sobretudo, no caso: o oral.

Começo dizendo que o ANTES é fundamental.

Prepare bem o ambiente, com flores, músicas (clássica ou bossa nova), vinho, incensos ou algo que possa relaxar e criar êxtase.

O ANTES também pode ser enumerado com poesia (nelsonrodriguiana ou não) que você deve mandar antes do encontro ou com palavras sex e carinhosas pelo telefone ou algo do tipo. Fale sempre da beleza da sua amada e da alegria de tê-la na sua companhia.

Ah!, antes também mande flores. Vermelhas, é claro!

No ato em si, comece sempre com parcimônia.

Ou seja, já no começo do ato sexual, ou melhor, da trepada, pegue a fêmea e dê muitos beijos sexuais para dar início ao ato libidinoso. Beije com parcimônia, delicadeza e sexualidade. Tem que fazer um misto disso.

A partir daí, então, vá deslizando em direção ao baixo ventre da fêmea sempre dando delicados beijinhos durante o percurso. Não fique afobado. Jamais fiquei agoniado porque o ANTES pra mulher, ao contrário do homem, é qualquer coisa tão essencial quanto o DURANTE no ato sexual.

Lembre-se que a caminhada do beijo ao baixo ventre cria um maravilhoso suspense.

Esse suspense deixa-a mais seduzida. Dedique especial atenção ao pescoço e a parte situada entre o umbigo e o início da flora pentelhística. Em todos os momentos fale da maravilha de beijá-la e da beleza da própria fêmea.

Lembre-se, sempre, que milenarmente a mulher gosta de elogios.

Novamente com toda parcimônia e destreza do mundo, abra as pernas do nosso objeto amado e beije/lamba a doce perseguida delicadamente por cima da calcinha.

Faça mais: cheire! Cheire novamente! Mais uma vez!

E diga: “...que coisa extasiante!”. Ou um elogio análogo para a única e melhor inhaca que o macho deve adorar.

Aí adiante vá levando a boca suavemente para o lado e beije as virilhas na parte interna. Sempre com toda calma do mundo.

Arrede a calcinha beeeeeeeeeeem pouquinho de modo a enxergar somente um pedaço daquela abertura fascinante.

Nesse momento olhe para o rosto da sua amada e faça um agradecimento: “Obrigado, minha deusa, por ficar lado a lado com essa buceta que é mais bonita do mundo”.

Seja nesse momento nelsonrodriguiano, ou seja, diga a palavra buceta porque nesse momento a fêmea quer uma mistura de elegância e cafajestagem.

Com andamento dessa mistura, vá e lamba e beije esse pequeno pedaço do céu que ficou exposto na sua cara. Novamente, pare por um instante para olhar para cima e ver a fêmea revirando os olhos.

Algumas chegam até ao cume de quase matar com asfixia porque colocam as mãos na cabeça do macho forçando demasiadamente. É claro que não é uma intenção dolosa, é apenas o vigor do êxtase que a fêmea sente ao ser chupada, mas diga e peça calma prá ela porque você não vai sair dali.

Retome a atividade agora afastando um pouco mais a calcinha de modo a ficar com uma visão panorâmica do belo alvo e captar o adorável cheiro exalado pela abertura do paraíso feminino, agora já incalculável.

Não caía logo na tentação de enfiar a cara toda ali dentro, vá com calma.

Lembre-se que ela já se encontra quase todinha arretada. Prefira primeiramente concentrar-se na metade superior da buceta, não colocando ainda a língua na parte interna.

Continue beijando.

Sempre devagar.

A eletricidade dos movimentos vai depender do requerimento da fêmea. Depois da percepção da volúpia da fêmea, vá colocando a língua na parte interna.

O famoso e adorável pinguelo.

Faça movimentos leves e verticais, preferencialmente.

Aí com a língua já trabalhando cautelosamente dê especial atenção à parte da divisão que tem o próprio pinguelo. Aí nesse movimento tente dividir as maravilhosas partes do pinguelo com sua língua. Em seguida, coloque os seus lábios e mordisque-a intercalando este movimento com breves lambidas.

Sempre, repito, com muita cautela.

Paralelamente, ponha nessa hora em ação seus dedos.

Coloque bem devagarzinho um dedo de sua mão na buceta dela e faça começar uma calmosa siririca.

Ainda paralelamente, com outro dedo de sua outra mão, coloque num dos seios dela. Precisamente: pegue com delicadeza aureola num dos seios para excitá-la ainda mais.

É conveniente que você faça uma boa sincronia entre o seu trabalho lingüístico no pinguelo e seu dedo dentro da buceta e num dos seios.

Isso cria uma cadência que pode avantajar o fascino do gozo da fêmea

Nesse grande movimento com a língua no pinguelo e os dedos dentro da buceta e o outro num dos seios, pare por alguns instantes e diga prá ela que aquela buceta é a melhor e mais bonita buceta do mundo.

Já está provado que a mulher adora (mil vezes adora!) palavras elogiosas nomeadamente na hora de fazer sexo. Portanto, as palavras carinhosas e sexy vão deixá-la ainda mais seduzida.

Depois dos elogios volte com o trabalho lingüístico no cativante pinguelo. Nesse momento, tente avançar com mais, digamos assim, eletricidade nos movimentos dos dedos dentro da buceta.

Porque na medida em que a proprietária do órgão mais gostoso do mundo for aumentando o número de corcoveamentos, aumente mais até o ponto em que ela vai estar tentando assassiná-lo com a buceta.

Repito: vai chegar num ponto que ela vai querer, sem querer, é claro, matá-lo de asfixia de tanto amar o seu trabalho lingüístico no extasiante pinguelo dela e de seus dedos na buceta e num dos seus seios.

Lembre de esquecer que você tem pica nessa hora.

Por quê?

Ela que tem que lembrar que você tem pica, ou seja, continue chupando, sempre chupando, ou melhor, fazendo a minha técnica na fêmea.

Segundo as sexólogas, uma mulher agüenta ao máximo 35 minutos de trabalhos lingüísticos e depois ela padece de tanto orgasmo e seguida ela mesma sugere a palavra mágica: PICA!

- Põe, amor, a tua pica que eu não agüento mais.

Não desobedeça às ordens dela.

Aí entre com toda amabilidade do mundo, porque ela vai estar tão excitada que bastarão meia-dúzia de estocadas para que ela chegue ao orgasmo através da penetração e assim ela vai achar que você é o melhor amante do mundo.

É isso aí.

Viva a buceta!!!”

18 comentários:

Segredos da Esfinge disse...

Ana,
Como não pareceu ninguém com coragem suficiente para comentar... cá estou eu.`
Parabéns pelo post, ou melhor dizendo... pelo manual, ou bula...
Parabéns.

Anônimo disse...

Mas voce jah axou algem com esse norrau?

Ana Célia Pinheiro disse...

Tô procurando, anônimo, tô procurando...Sabe como é: a esperança é a última que morre...

pedrinho disse...

Ana,nos auto do meu 35 e entendendo que nunca saberemos tudo, agora eu te digo que me sinto em condições de arranjar uma amante e não fazer feio. Estou até querendo uma consulta com o Dr. Lauande para ter umas dicas a mais.Eu até já fiz esse comentário a el na semana passada.Meninas eu tô de lígua afiada, hé!hé!

Ana Célia Pinheiro disse...

De língua afiada? 35 anos? Maninho, você é um achaaaaaaado! Não me adiga que ainda atem ombrão e peitão malhadão. E bundão e coxão e pernão e tudo ão, ão, ão!...
Mas, é claro, que a Perereca está pensando, apenas, no cerebrão!...
Aliás, que sempre apenso nisso, na hora do camão!...
Cá pra mim, acho que tenho é de deixar essa vida da blogosfera!
Ô gentalha que freqüenta este blog!...
Por que será, meu Deus, por quê?...

Ana Célia Pinheiro disse...

Como a Perereca é muitíssimo mal educada e, sobretudo, adora uma sacanagem, confesso que já ia me esquecendo de você, Esfinge. Me perdoe, ok? Não voltará a acontecer. Obrigada pela presença, pelos elogios e volte sempre!...

Copulatum et Malum Remuneratum disse...

É muita frescura pra chupar uma buceta...

Ana Célia Pinheiro disse...

Égua, copulatum, você não sabe apreciar uma técnica persistentemente desenvolvida? Ou você é daqueles que acha é que é só ir metendo a cara e ir fazendo?
Bjs, Ana Célia

Copulatum et Malum Remuneratum disse...

Um "caboco" que começa com essa história de preparar ambiente não é um chupador de buceta - "flores, músicas (clássica ou bossa nova), vinho, incensos ou algo que possa relaxar e criar êxtase"... Tá mais pra promotor de eventos!
Além disso, quando se chupa uma buceta (quando se chupa de verdade!), não se enfia dedo... uma coisa não tem nada a ver com a outra.
E, finalmente, porém não menos importante, é a chupada de cu. Essa sim, é pra deixar a "caboca" doida. O difícil é acertar na cuceta, mas com um pouco de prática, é tiro certo.

Anônimo disse...

EU CONSEGUIR FAZER GOSAR MINHA NAMORADA SÓ COM A BOCA EM 10 MINUTOS

GANDALF disse...

isso é verdade, tem q ter abilidade pra chupar buceta e eu gosto muito disso e posso dizer com toda certeza do mundo q essa é uma d minhas especialidades, qero encontrar alguém q tenha um pinguelo significante, pois as mulheres q m relacionei ñ tinham. se tiver alguma gata afim d experimentar algo mágico jamais sentido, stou aqui, prefiro as "bem dotadas" pois são muitos difíceis d encontrar. qero chupar muito.

Igor Monteiro disse...

Parabenz pelo Blog. Chupar uma buceta é a melhor parte da foda... me delicio, heheheh só que sou egoísta... a mulher pede: "mete.. mete..." e eu não meto... so dpois da decima vez que ela pede que começo a penetração, heheh ô fruta boa é esta viu?

Anônimo disse...

eée..eu sei o que é isso, meu namorado faz tudo que vc falou..descreveu todo nosso ato sexual desde oral até o vaginal..parabéns!! espero que outras pessoas possam encontrar seu macho..

Anônimo disse...

PARABENS A TODOS. TEM ALGUM BAHIANO AI? SE SIM, TO A DISPOSICAO

Anônimo disse...

BOM E FAZER O ABECEDARIO NA XOXOTA DELA VARIAS VEZES TENTE FAZER COM A LINGUA DE A a Z

Anônimo disse...

Ana Célia, por falar em fudelância, dê uma olhada com carinho para uma libidinagem com público público que, desde o felador Marcos Valério, não chama a atenção de ninguém: as licitações de publicidade. O mecanismo para a perpetuação da sacanagem é o modelo de licitação, uma espécie de 69 entre o mercado das agências e os interesses dos governos, protegidos por esse modelo de formação de quadrilha. O pregão, todos sabem, é a modalidade de licitação para aquisição de bens e serviços comuns em que a disputa pelo fornecimento é feita em sessão pública, por meio de propostas e lances, para classificação e habilitação do licitante com a proposta de menor preço. As agências de publicidade, fulcro permanente da bandelheirização do dinheiro público, recusam o pregão como o diabo recusa a cruz. A razão é simples: o pregão seria o fim definitivo do loteamento prévio que é feito nas licitações de publicidade. Por exemplo: no Pará, houve licitação para agência de publicidade do governo do Estado. A verba é de pelo menos 50 milhões de reais por ano. Quem ficou com a maior fatia foi a agência que fez a campanha do governador. Coincidência? Talvez. Mas é uma coincidência esperada. E recorrente, além de aplaudida. "Ora, quem faz a campanha tem o direito de ter a conta", disse um publicitário baiano que nem é da banda amarela. É da outra banda. Ele também acha comum que, no Pará, além de Jatene, Jader também indique agência. "É assim no mundo inteiro", justifica. Esse publicitário que tem negócios em diversos governos se recusou a entrar na licitação do Pará por considerar "legítimo" o loteamento prévio da conta. Aparentemente ele estava certo: as agências de Ana Júlia foram alijadas e as de Jatene e Jader tomaram conta do pedaço. Essa aparente normalidade deveria produzir náusea e produz júbilo. Não há pudor algum. No Pará, um dos julgadores das propostas técnicas vem a ser SÓCIO de um dos licitantes que venceu o processo. A bandalheira é pública, notória e impune. Não tem Ministério Público para isso porque as agências, como as famílias mafiosas, se protegem porque assim protegem o botim que praticam. Muitas prefeituras já conseguiram selecionar agência em benefício do erário, usando o pregão. Mas a Associação das Agências procura impugnar os certames na justiça, alegando que a agência vende "produção intelectual" e que isso, como dizia aquela campanha publicitária, não tem preço. Balela. As agências vendem anúncio. E anúncio todo mundo faz. O que elas não dizem é que vendem, também, facilidades a quem as contrata e por isso não querem que o menor preço impere. Dizem que se o menor preço for usado para selecionar agência a qualidade vai cair. Ora, então quem constrói uma ponte ou uma hidrelétrica e o faz a partir de um certame onde teve que apresentar o menor preço vai entrar uma obra precária? Esse argumento é pueril. pregão é um aperfeiçoamento do regime de licitações para a Administração Pública Federal. Esta nova modalidade possibilita o incremento da competitividade e a ampliação das oportunidades de
participação nas licitações, contribuindo para o esforço de redução de despesas de acordo com as metas de ajuste fiscal. O pregão garante economias imediatas nas aquisições de bens e serviços, em especial aquelas compreendidas nas despesas de custeio da máquina administrativa federal. Essa modalidade permite ainda maior agilidade nas aquisições, ao desburocratizar os procedimentos para a habilitação e o cumprimento da seqüência de etapas da licitação. A publicidade caberia tranquilamente nessa modalidade. Mas não cabe. Porque o edital é, na verdade, "é de tal": já tem destinatário certo.

Anônimo disse...

Isso é muito relativo digo de chupar buceta, pq é muito ligado a situação e sempre acontece em relações extras conjugais ou free lances no casamento ou namoro a longo prazo complicado quase não acontece com o passar do temo !!!!! Mas que é bom é..... Chupar uma xereca depilada e cherosa.... Não tem preço.....

Anônimo disse...

Axei legal até; Ja fiz isso umas par de vez,mais nunca li isso... Mais é bon esses caras le isso pq eles que bao sabem oque é isso,vao loucos querendo meter e nao consegue fazer a mulher GOZAR...!!!