Ban

sábado, 27 de outubro de 2012

Soldados da PM teriam sido usados para “escoltar” caminhada da campanha de Zenaldo na Sacramenta. Advogadas pedem que MPF investigue o caso, para que Justiça casse a candidatura de Zenaldo. Fotos registram presença de PMs na manifestação, comandada por diretor da Fábrica Esperança.




Advogadas garantem: PMs “escoltavam” caminhada de Zenaldo, na Sacramenta (Foto extraída do blog Contraponto)


Fabrício Gama, da Fábrica Esperança, que recebe dinheiro do Governo, teria comandado a caminhada de Zenaldo (Foto extraída do blog Contraponto)



As advogadas Valéria Fidelis e Isaura Campos protocolaram, ontem (26), no Ministério Público Federal, pedido de investigação contra o candidato do PSDB à Prefeitura de Belém, Zenaldo Coutinho, que teria usado funcionários públicos em sua campanha política.

No documento, as advogadas pedem que o MPF ajuíze ação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), para cassar o registro de candidatura de Zenaldo, caso a ilegalidade seja comprovada durante as investigações.

Segundo Valéria Fidelis, o fato ocorreu no último dia 25, por volta das 10 horas, às proximidades da Praça Dorothy Stang, no bairro da Sacramenta.

Uma viatura e soldados da Polícia Militar do Estado teriam “escoltado” um grupo de militantes do PSDB que realizava uma caminhada no bairro, para distribuir material de propaganda de Zenaldo.

Além disso, a caminhada teria sido coordenada por Fabrício Gama, que é diretor geral da Organização Social (OS) Associação Pólo Produtivo do Pará. 

A OS receberia recursos do Governo do Estado para a manutenção da Fábrica Esperança, que trabalha com a ressocialização de egressos do Sistema Penal.

As advogadas anexaram à denúncia fotos dos policiais, da viatura da PM e de Fabrício Gama. 

E mais: também teriam fotografado um veículo da Prefeitura de Belém que se encontrava parado às proximidades da caminhada.

O pedido de investigação foi noticiado em primeira mão pelo blog Contraponto, de Marabá (http://contrapontomaraba.blogspot.com.br/2012/10/em-belem-edmilson-denuncia-zenaldo-por.html).

Mas a Assessoria Jurídica de Edmilson Rodrigues disse desconhecer a denúncia, que, na verdade, não teria sido realizada em nome da campanha de Edmilson, mas, das duas advogadas.

Ontem à noite, a Perereca da Vizinha conseguiu falar com Valéria Fidelis.

Ela confirmou que, embora trabalhe na campanha de Edmilson, a Representação ao MPF foi realizada apenas em nome dela e de Isaura, que testemunharam as supostas ilegalidades.

Valéria contou que, junto com Isaura, havia se deslocado na manhã do dia 25 até a Praça Dorothy Stang, na Sacramenta, para verificar denúncias de que partidários de Zenaldo estariam afixando bandeiras e outros materiais de propaganda em postes, o que é irregular.

“Aí, quando chegamos na praça Dorothy Stang, nos deparamos com a caminhada de Zenaldo e ficamos olhando, para ver se não eram aquelas pessoas que estavam afixando propaganda irregularmente. E foi quando vimos a viatura da PM, escoltando a caminhada. Os policiais iam a pé, um de cada lado. E também vimos o Fabrício, que até usa uma camisa de identificação com o nome dele, e que nós sabemos que é presidente da Fábrica Esperança”, contou.

Segundo Valéria, se o Ministério Público conseguir comprovar os fatos que ela e Isaura testemunharam, ficará configurado o uso da máquina pública, o abuso de poder econômico pela campanha de Zenaldo, o que poderá levar à inelegibilidade do tucano.

“Servidores públicos não são pagos para escoltar caminhadas. A gente paga o salário deles não é para isso”, observou.

O blog perguntou várias vezes a Valéria se os policiais estavam, de fato, “escoltando” a caminhada de Zenaldo. Ou seja, se a viatura da PM não teria, na verdade, ficado presa na rua estreita, em decorrência daquela manifestação.

A resposta dela: “A caminhada seguia e eles (a viatura e os policiais) seguiam atrás, como retaguarda. Ia um policial a pé em cada ponta, acompanhando. Muita gente viu isso lá. É só perguntar aos moradores da rua. E o carro da PM não estava “preso”, não. Como é uma praça, e não uma via principal; como é uma rua que rodeia a praça, eles poderiam muito bem ter dado ré e voltado, não precisavam ficar atrás da caminhada”.

Valéria acentuou que a Lei proíbe expressamente a utilização de servidores públicos em campanhas eleitorais e disse não haver justificativa para que os policiais estivessem ali – nem mesmo a eventual segurança dos partidários de Zenaldo, como argumentou o blog.

“Por que motivo, se era só uma caminhada?”, perguntou a advogada. “Isso não tem sentido se a Lei veda, e o máximo que se faz é comunicar à autoridade policial e ao TRE que a atividade, uma caminhada, por exemplo, vai acontecer. Mas escolta, isso não acontece, porque é proibido por Lei”. E Esclareceu: “Não está proibida especificamente a escolta, mas é vedado o uso da máquina pública”.

Ela disse que, na Representação ao Ministério Público, foram anexadas seis ou sete fotos. 

O pedido é para que o MP investigue os fatos e, se comprovadas as ilegalidades, ajuíze denúncia na Justiça Eleitoral para cassar o registro de candidatura de Zenaldo e da vice dele, ou o diploma de posse de ambos, caso o tucano vença as eleições.

Valéria disse que nem ela nem Isaura viram Zenaldo ou a vice dele naquela caminhada, da qual participavam umas 20 ou 25 pessoas, que iam de porta em porta oferecendo bandeiras e outros materiais de propaganda do candidato.

Ela contou que também havia um carro da Prefeitura de Belém parado às proximidades da caminhada. Não lembra à qual organismo municipal pertencia o carro, mas garante que nas fotos anexadas na Representação ele pode ser visto nitidamente.

“O carro da Prefeitura estava estacionado lá. Não sei se estava acompanhando a caminhada, ou se estava resolvendo algum problema por perto. É um caso a investigar”, comentou.

Ela disse que também não se lembra do nome da rua onde tudo aconteceu, apenas da praça Dorothy Stang, que é a referência daquela área. E que tão logo fizeram as fotos, ela e Isaura foram embora, por medo de que alguém tentasse apreender a câmera.

Quanto a Fabrício Gama, a advogada disse desconhecer se ele está ou não afastado da Fábrica Esperança, coisa que caberá ao MP esclarecer. 

E acentuou que mesmo que ele não seja funcionário público, o salário que recebe é pago com recursos públicos, já que a Fábrica Esperança é mantida com dinheiro do Governo.

“Ele (Fabrício) não poderia estar lá, a não ser que esteja afastado do cargo”, afirmou.

Ainda segundo Valéria, era Fabrício quem coordenava a caminhada da campanha de Zenaldo.

12 comentários:

Mestre Chico Barão disse...

BARCA FURADA NA TENPESTADE EM COPO D’ÁGUA


Edmilson chegou aonde chegou porque tem senso do ridículo, jamais embarcaria em tal furada!

Digo furada porque o Fabrício até onde eu saiba é presidente do diretório do PSDB na capital e existe mais lógica ele estar ali como tal não como mero administrador da fabrica da esperança!

Quanto a presença de PM a gama que não é o sobrenome do Fabrício e sim o quantitativos de motivos que podem ser usados como justificativa é muito variada indo de “Informações da área reservada da PM que haveria um atentado contra o senador da republica visitante “ até “ Fazer um fragrante por trafego de drogas naquela área de risco”.

A movimentação era muito maior que a alegada, por baixo umas trezentas pessoas, havia carros estacionados em ambos os lados desde a Senador Lemos com a Vila Nova entrando na Santos Dumont , rua onde ocorreram as fotos que geraram a denuncia, fato este que impediu a saída e entrada de veículos no estacionamento de meu escritório, alem do estacionamento da praça estar lotado.

Um pequeno detalhe que passou despercebido pela duas senhoras foi que existe um Box da PM na praça que esta em uma área tida como vermelha!

Uma coisa é existir outra comprovar que existiu, e por tal houve o cuidado da cúpula do PSOL em colocar ser de responsabilidade das duas advogadas tal denuncia!

Não foi mera coincidência as duas advogadas estarem no local, elas esperavam era registrar o pessoal do Psol que colocava propaganda (vide foto postada onde existe uma escada sendo usada ) sendo agredidos pelos militantes do Zenaldo, como isso não aconteceu para não perderem seu precioso tempo mudaram o foco.

Nada do que coloquei foi por ouvir falar, por 15 anos mantenho meu escritório na área e costumo trabalhar de segunda a sexta, como curiosidade me faz virtude e não defeito, posso dizer “MENINAS EU VI”!

Antes que alguém me faça eleitor magoado coloco que o único partido onde penso exercer alguma militância é o partido das mulheres, esse sim me merece!

MCB

OBS: Em política só sou contra as manipulações, notadamente em certas pesquisas publicadas em sinopse que tiram qualquer possibilidade de serem questionadas pois não da para identificar o onde!

Anônimo disse...

A grande obra social do PSDB em Belém é o Mangal das Garças, onde os ricos da cidade deliciam-se com o que há de melhor da gastronomia local no restaurante Manjar e o pobre fica do lado de fora, com fome, no sol, literalmente a ver navio, navio não, barquinhos.
A grande obra do turismo do PSDB em Belém, é o do turismo sexual, onde os ricos se deliciam com o melhor chopp e melhor comida da cidade, depois saboreiam a sobremesa das pobres mulheres que se prostituem na Estação das Docas.
A nobresa de Belém, merece seu prostíbulo, nesse caso, a melhor pedida é a casa das onze janelas, onde os maridos infiéis vão atras das prostitutas de luxo da cidade..

Anônimo disse...

Essa é a unica segurança que funciona, nese governo pífio do PSDB, a que cuida dos interesse das elites arcaicas desta pobre e violenta cidade.

Anônimo disse...

Olha aí um competente defensor, que o PSDB poderia contrata para atuar nessa defesa. Outra e tentar defensor esse tal de Fabrício da fabrica esperança, é sabido por tds que esse cidadão vem usando a estrutura da fabrica para apoiamento na campanha do PSDB escancaradamente, usa os funcionários, os presos, os familiares dos presos e toda infraestrutura para produzir alimentação das caminhadas, uma vergonha nobre defensor.

Mestre Chico Barão disse...

Não faço defesa apenas aponto perda de tempo, seria mais próprio questionar o Edir na justiça, pois ele coloca:

Zenaldo prefeito. Margem de erro 4% . Compra de voto que pode chegar a 5%.

Será que ninguém interpreta o que ele diz claramente!

“ SE O EDMILSON GANHAR FOI COMPRA DE VOTOS”

Não esta claro e com todas as letras!

Tai uma coisa realmente seria e comprovada.

MCB

Anônimo disse...

Essa prática foi vista em inúmeras caminhadas do PSDB. Se quiserem saber é só perguntar por onde passaram. O uso da máquina pública estadual e municipal foi acintoso. É só perguntar.

Anônimo disse...

O PSOL não quer admitir essa derrota incrível! O Zenaldo já foi eleito e o POVO o elegeu, o senhor Fabrício Gama Faz parte do PSDB assim, não vejo nenhum problema dele estar na caminhada, quanto a polícia, como falaram aí, existe um pm box perto!Essas duas 'advogadinhas' queres estragar a vitória do povo! e isso não vão conseguir!
e vou me identificar, pois não tenho medo de esquerdistas!

att, Laura mello. Administradora.

Fabio José disse...

O Mestre Chico Barão foi perfeito!

Essa representação foi uma tremenda falta de bom senso e um tiro no pé.

Se eu fosse esse tal de Fabrício eu processaria essas moças.

A presença da PM pode e deve ser requisitada para caminhadas em áreas consideradas de risco, isto porque os "malas" se aproveitam e "fazem a festa" como descuidistas durante a confusão. Se o PSOL não solicitava apoio à PM é porque queria reforçar a imagem de partido do "povão", o que é mentira porque o Ed é um homem rico.
Quanto ao carro da prefeitura, a foto que eu vi no blog contraponto mostrava um veículo estacionado no meio fio, sem ninguém dentro. Isso, então, ficou ridículo! Parece má-fé.

Fabio José disse...

O Mestre Chico Barão foi perfeito!

Essa representação foi uma tremenda falta de bom senso e um tiro no pé.

Se eu fosse esse tal de Fabrício eu processaria essas moças.

A presença da PM pode e deve ser requisitada para caminhadas em áreas consideradas de risco, isto porque os "malas" se aproveitam e "fazem a festa" como descuidistas durante a confusão. Se o PSOL não solicitava apoio à PM é porque queria reforçar a imagem de partido do "povão", o que é mentira porque o Ed é um homem rico.
Quanto ao carro da prefeitura, a foto que eu vi no blog contraponto mostrava um veículo estacionado no meio fio, sem ninguém dentro. Isso, então, ficou ridículo! Parece má-fé.

Anônimo disse...

Enquanto isso, os professores da UEPA estão sem receber passagens e diárias para dar aulas nos interiores... Vai entender...

Anônimo disse...

Post Ridículo, presidente do diretório municipal do PSDB deve estar em eventos de campanha sim, mais do que sua obrigação, PM acompanhando para evitar confusão entre as duas militâncias, pois uma dela (PSOL) até arma branca puxou para militantes do PSDB, B.O registrados, registros de entradas no PSM, enfim, fazer campanha contra bandidos é assim mesmo, toda segurança é pouca...! E o que falam da PF que domingo estava a serviço do PSOL, digo, PTSOL!

Anônimo disse...

Enquanto isso, nós, meros mortais, somos assaltados, temos nosso carro arrombado, loja roubada.. Enfim,, todas essas maleza que a insegurança traz e dificil,ente b.o conseguimos registrar, pois o sistema está sempre fora do ar. Hum, hum! Bando de puxa saco, das. Vao estudar!