Ban

segunda-feira, 18 de junho de 2007

Vai Vadiar!




Eu quis te dar um grande amor
Mas você não...se acostumou
À vida de um lar
O que você quer é vadiar

Vai vadiar, vai vadiar
Vai vadiar, vai vadiar (vai vadiar)
Vai vadiar, vai vadiar
Vai vadiar, vai vadiar

Agora não precisa se preocupar
Se passares da hora
Eu não vou mais lhe buscar
Não vou mais pedir
Nem tão pouco implorar
Você tem a mania de ir pra orgia
Só quer vadiar
Você vai pra folia se entrar numa fria
Não vem me culpar, vai vadiar!

Vai vadiar, vai vadiar
Vai vadiar, vai vadiar (vai vadiar)
Vai vadiar, vai vadiar
Vai vadiar, vai vadiar

Quem gosta da orgia
Da noite pro dia não pode mudar
Vive outra fantasia
Não vai se acostumar
Eu errei quando tentei lhe dar um lar
Você gosta do sereno e meu mundo é pequeno
Pra lhe segurar
Vai procurar alegria
Fazer moradia na luz do luar, vai vadiar!

Vai vadiar, vai vadiar
Vai vadiar, vai vadiar
Vai vadiar, vai vadiar
Vai vadiar, vai vadiar.


(Monarco e Ratinho)


Lembrando, lembrando...Naquele tempo, foi o interdito. Logo, logo, nunca mais será!...Sabes a minha determinação?...Sabes, sim!...


Seu Balancê


Quando o canto da sereia
Reluziu no seu olhar
Acertou na minha veia
Conseguiu me enfeitiçar
Tem veneno o seu perfume
Que me faz o seu refém
Seu sorriso tem um lume
Que nenhuma estrela tem
Tô com medo desse doce
Tô comendo em sua mão
Nunca imaginei que fosse
Mergulhar na tentação
Essa boca que me beija
Me enlouquece de paixão
Te entreguei numa bandeja
A chave do meu coração
Seu tempero me deixa bolado
É um mel misturado com dendê
No seu colo eu me embalo
Eu me embolo
Até numa casinha de sapê
Como é lindo o bailado
Debaixo dessa sua saia godê
Quando roda no bamba-querer,
Fazendo fuzuê
Minha deusa esse seu encanto
Parece que vem do Ilê
Ou será de um jogo de jongo
Que fica no Colubandê
Eu só sei que o som do batuque
É o truque do seu balancê
Preta cola comigo
Porque tô amando você
Lalaiá lalaiá lalaiá lalaiá lalaiá lala iá
Lalaiá lalaiá lalaiá lalaiá lalaiá lala iá
Lalaiá lalaiá lalaiá lalaiá lalaiá lala iá

(Paulinho Rezende e Toninho Gerais)



Lembrando, lembrando...



Feitio de Paixão


Queria o prazer do amor
Assim desejando estou
Só vou sossegar
Quando te conquistar
Botar todas cartas vou
Na mesa pra decidir
Quem sabe lutando vou conseguir
Sem conseguir, joguei búzios para tê-la sem favor
Sem conseguir, fiz feitiço para ganhar o teu amor
Sem conseguir, tomei banho de arruda pra fluir
Do corpo todo mal sem conseguir
Sem subornar teu coração, com feitio de paixão
Farei tudo pra ganhar tua confiança
Com a esperança de aprendiz
Juro que vou te fazer feliz

(Jorge Aragão)


Eu e Você Sempre


Logo, logo, assim que puder, vou telefonar
Por enquanto tá doendo
E quando a saudade, quiser me deixar cantar
Vão saber que andei sofrendo
E que agora longe de mim, você possa enfim
Ter felicidade
Nem que faça um tempo ruim, não se sinta assim
Só pela metade
Ontem demorei pra dormir, tava assim, sei lá,
Meio passional por dentro
Se eu tivesse o dom de fugir pra qualquer lugar,
Ia feito um pé de vento
Sem pensar no que aconteceu, nada, nada é meu,
Nem o pensamento
Por falar em nada que é meu,
Encontrei o anel que você esqueceu.

Aí foi que o barraco desabou,
Nessa que meu barco se perdeu,
Nele está gravado só você e eu.

(Flávio Cardoso/Jorge Aragão)

Nenhum comentário: