Ban

sábado, 22 de outubro de 2016

Juiz suspende cassação de Zenaldo e esclarece que votos do prefeito serão válidos.




Embora com bastante atraso, a Perereca registra a suspensão da cassação da candidatura do prefeito Zenaldo Coutinho (PSDB), que concorre è reeleição à Prefeitura de Belém. A decisão é do juiz eleitoral Antonio Cláudio Von Lohrmann Cruz, o mesmo que cassou a candidatura dele. Ela foi tomada após a apresentação de recurso judicial, pelos advogados do prefeito. 

Vale destacar que o juiz não mudou a sua decisão de cassar Zenaldo: apenas suspendeu os efeitos dela, já que o caso ainda será apreciado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Em verdade, caro leitor, essa será uma loooooonnnnnnnga batalha jurídica. E só ao final dela é que se confirmará, ou não, a cassação da candidatura do prefeito.

A Perereca pede desculpa aos leitores e à campanha de Zenaldo pelo atraso desta publicação: infelizmente, tive que sair, na tarde de ontem (sexta). E hoje (sábado) só agora é que consegui entrar na internet, da qual terei que me ausentar, também, amanhã, devido a um compromisso familiar. 

Publico, abaixo, a matéria que a assessoria de Zenaldo enviou ao blog e até agradeço por tal gentileza e atenção. 

Da Assessoria de Imprensa do candidato Zenaldo Coutinho - "O juiz eleitoral Antônio Cláudio Von Lohrmann Cruz, da 97ª Zona de Belém, assinou na tarde desta sexta-feira (21) despacho conferindo efeito suspensivo à sentença de cassação da candidatura do atual prefeito de Belém e candidato à reeleição pela coligação União Por Uma Belém do Bem, Zenaldo Coutinho. 

Em nota de esclarecimento sobre o despacho, o juiz confirmou que Zenaldo Coutinho permanece como candidato à reeleição e que seus votos serão validados normalmente pelo sistema de apuração. O magistrado é o mesmo que emitiu a sentença desfavorável. De acordo com o texto do despacho, tanto o candidato Zenaldo Coutinho, quanto seu vice, Orlando Reis, permanecem na disputa do pleito eleitoral, 'com todos os direitos preservados'. 

O advogado da coligação, Sábato Rossetti, comentou a decisão do juiz.  'Para nós, é um êxito essa suspensão imediata da cassação. E o mais importante é que os votos do candidato Zenaldo serão válidos e a cassação está suspensa', afirmou. 

Zenaldo continua normalmente com suas atividades de campanha. Durante a tarde desta sexta recebeu líderes do Partido Progressista (PP), na sede do comitê central de campanha, que foram oficializar o apoio do PP ao candidato, no segundo turno das eleições. Com isso, o número de partidos que apoiam formalmente a reeleição do atual prefeito sobe para 17. 

Além dos 15 partidos que integram a coligação ( PSL, PSC, PSB, PMN, PEN, PR, PTC, PTN, PT do B, DEM, PRP, PSDC, PTB, SD e PSDB), já declararam apoio à candidatura de Zenaldo o Partido Social Democrático (PSD), partido do deputado federal Éder Mauro, que foi o terceiro colocado no primeiro turno das eleições,  e agora o PP. A candidatura de Zenaldo conta ainda com o apoio de parte dos líderes do Partido Popular Socialista (PPS). 

Pela manhã, Zenaldo fez caminhada no bairro do Benguí junto com líderes políticos e comunitários de todos os distritos da capital, vereadores e com a população do bairro.

Ao conversar com a população, Zenaldo ressaltou a importância da união nesta reta final de campanha.

'Estamos num momento muito importante na nossa eleição. Os nossos adversários estão com medo das urnas. Estão apavorados com a população exercer o seu direito ao voto no dia da eleição, mas não têm chance deles tirarem o nosso direito de ser prefeito pelo voto da população', afirmou o candidato”. 

Leia o artigo da Perereca no qual esta blogueira rebate a afirmação de que o pedido de cassação de Zenaldo decorra de uma tentativa de “ganhar no tapetão”: a acusação contra ele é de uso de dinheiro público, uso da máquina da Prefeitura, para propaganda ilegal da campanha dele. O artigo está aqui: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2016/10/a-campanha-do-tapetao.html 

Leia a íntegra do despacho do juiz suspendendo os efeitos da cassação de Zenaldo. A cópia também foi enviada ao blog pela assessoria dele: https://drive.google.com/file/d/0B8xdLmqNOJ12R2xOLTZ4eU5kTHc/view?usp=sharing 

Acima, abrindo esta matéria, você lê a nota do juiz esclarecendo que Zenaldo permanece no páreo e que os votos dados a ele serão válidos, sim. 

Aqui, a matéria anterior da Perereca sobre a cassação do prefeito: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2016/10/juiz-eleitoral-cassa-candidatura-de.html 

Peço desculpas aos leitores, mas não vou entrar nessa discussão se você pode ou não perder seu voto, caso vote em Zenaldo. 

Penso que essa discussão é muito pequena: eu, pelo menos, nunca deixei de votar em alguém por medo de “perder” o meu voto. 

Em primeiro lugar, voto nunca se perde: ele é uma expressão da sua vontade; daquilo que você considera o melhor, o correto, o justo, naquele momento. 

O voto é o seu sagrado direito de escolha, independente do quer que seja. 

Ele é a sua arma mais valiosa para afirmar: eu quero que a minha cidade seja deste ou daquele jeito. 

Pra mim, o que realmente importa nestas eleições (quando temos dois candidatos honestos, trabalhadores e com sensibilidade social) é se eles demonstraram ou não COMPETÊNCIA para administrar Belém. 

E sobre isso você lê na carta aberta que escrevi aos eleitores de Éder Mauro e de Zenaldo: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2016/10/carta-aberta-aos-eleitores-de-eder.html

Um comentário:

Anônimo disse...

O JULGAMENTO SOBRE A CASSAÇÃO DO PREFEITO DE BELÉM
PELO TRE-PA É JURÍDICO
"O julgamento acerca da cassação do prefeito de Belém, pelo TRE-PA, é jurídico. Deve sê-lo, sob pena de corromper o sistema normativo constitucional e eleitoral vigente. Logo, a cada juiz que dará o veredicto da cassação - já efetivada pelo juízo de 1º grau de jurisdição, sob efeito suspensivo - não é autorizado apreciar e deliberar o caso de modo político, ao sabor da pressão dos resultados eleitorais ou sob pressão midiática. Pois os juízes, no exercício da jurisdição eleitoral, não são eleitores, são magistrados e servos do sistema normativo."