Ban

domingo, 30 de outubro de 2016

A vitória do crime





Que legitimidade tem Zenaldo, hoje reeleito prefeito de Belém?

É esse o xis da questão.

Está cassado, por uso de recursos públicos na campanha dele.

Em outro processo, o próprio juiz diz que o prefeito teria cometido fraude eleitoral, o que, se comprovado, renderá nova cassação.

E ainda há outro processo, tão robusto quanto os anteriores, em que o Ministério Público acusa Zenaldo de transformar a Sesma em um curral eleitoral.

Além disso, há a enorme quantidade de denúncias de compra de votos, registrada hoje.

Tudo isso junto significa que esta foi uma das eleições mais vergonhosas dos últimos tempos.

Perdeu a Democracia, a vontade do eleitor. Ganhou a máquina e todas as piores práticas políticas da história deste país.

Nunca imaginei que Zenaldo, um rapaz mais ou menos da minha idade e com uma bela carreira política, pudesse acabar como um verdadeiro coronel do sertão.

Mas é exatamente isto que foi esta eleição: um pleito à maneira da República Velha.

Zenaldo terminará esse seu segundo mandato? É provável.

Porque as nádegas gordas de algum desembargador sentarão em cima de todos esses processos, impedindo que cheguem a Brasília, onde o novo mandato do prefeito poderia, de fato, perigar.

Hoje, desgraçadamente, vivemos em um estado controlado por uma quadrilha, que se infiltrou em todas as instituições.

Daí a certeza de impunidade, que a faz cometer as piores ilegalidades, em plena luz do dia.

Esta é a verdade que ninguém diz, mas que precisa ser dita: o Pará virou um imenso Bataclan.

Neste fim de mundo, lava-se dinheiro de toda sorte de crimes, e as instituições fazem vista grossa, já que recebem o seu “michêzinho”.

Com raríssimas exceções de integrantes, estão todas mergulhadas em uma rede de corrupção e tráfico de influência, como poucas vezes se viu neste país.

Enquanto isso, milhares de seres humanos estão morrendo em nossas ruas, cada vez mais violentas, e em unidades de Saúde sucateadas.

E quem, no Brasil, se lembrará do Pará?

A não ser para surrupiar as nossas riquezas, só quando a nova barbárie ou carnificina for tão impressionante, que impossível de esconder aos olhos do mundo.

FUUUUIIIIII!!!!

3 comentários:

Anônimo disse...

Disse tudo. E o mais doído, é saber que somos nós quem pagamos os salários de promotores e juízes corruptos.

Anônimo disse...

Zenada terminará esse seu segundo mandato com toda tranquilidade. Porque as nádegas gordas de algum desembargador sentarão em cima de todos esses processos, seus parentes e dos promotores serão nomeados com um gordo DAS, e impedirão que cheguem a Brasília, onde o novo mandato do prefeito poderia, de fato, perigar. Todos já conhecemos como funcionam o TJ, MP, TCs, PM, CIVIL, BOMBEIROS etc......

Anônimo disse...

Esperamos que pelo menos desta vez se faça justiça, sob pena de se confirmar a tese de que no Brasil o combate à corrupção e a outros ilícitos penais possui cunho político-partidário apenas.