Ban

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

PSDB: o 171 da política brasileira



O PSDB passará à História como a maior fraude política do Brasil.

Quando nasceu, em 1988, “longe das benesses oficiais, mas perto do pulsar das ruas”, o PSDB pretendia resgatar a ética na política.

Também possuía compromisso visceral com a Democracia, com a modernização do País e com a melhoria da qualidade de vida da população.

Pelo menos era isso o que afirmava.

Hoje, porém, o que se percebe é que esse discurso nunca passou de um tremendo conto do vigário.

Que o diga Fernando Henrique Cardoso, que teria sustentado a ex-amante, durante anos, com a ajuda da Globo e da Brasif.

Que o diga o governador do Pará, Simão Jatene, que manteve durante anos uma amante como DAS, além de impressionante quantidade de parentes em cargos públicos.

Que o digam todos os tucanos enrolados em casos escabrosos de corrupção, como é o caso da lista de Furnas e do “Trensalão”.

Nem mesmo a merenda escolar escapou, em São Paulo, à roubalheira tucana.

Os “éticos” tucanos, quem diria, são capazes de roubar, literalmente, até o leite das crianças.

Da mesma forma que foram capazes de surrupiar até banheiros, água e saneamento dos milhares de miseráveis que seriam beneficiados pelo projeto Alvorada, no Pará.

No entanto, e apesar de tantos escândalos, eu ainda imaginava que o PSDB possuía, ao menos, algum compromisso com a Democracia.

Mas o que se viu, nesse golpe de Estado, é que o partido está é se lixando para o voto popular.

Aliás, está se lixando até mesmo para os direitos humanos, já que marchou ao lado de homofóbicos, racistas, misóginos, e até de gente que defende a tortura.

Nunca antes na História deste país se viu tamanho engodo político, tamanha hipocrisia, tamanho abutre metido a cordeirinho.

O PSDB foi, sim, um dos grandes articuladores desse golpe de Estado.

Não, não foi apenas o playboy, o filhinho de papai que não sabe perder: foi o partido como um todo.

Ao contrário do que acontece no PMDB, não se viu uma só voz tucana a condenar esse golpe.

Incrível, não é? Até no PMDB, parte da “massa atrasada”, há vozes discordantes. Mas não no PSDB...

Pelo contrário: em sua sofreguidão pelo Poder, os tucanos têm é se apressado em apanhar todas as migalhas que lhes são atiradas pelo “presidente” Temer Golpista.

Pelo governo cuja fotografia mais parece resgatada de algum sótão da República Velha.

Perto do PSDB, os “profissionais” do 171 não passam de meros aprendizes, haja vista o estelionato eleitoral que praticou ao longo de quase três décadas.

Durante anos votei em candidatos do PSDB, porque acreditei no PSDB.

E hoje, 31 de agosto de 2016, sinto-me lesada.

Por isso, tenham certeza de uma coisa: o meu voto o PSDB nunca mais verá.

FUUUIIII!!!!!

Um comentário:

Anônimo disse...

Por tudo o que já escreveste, não imaginava que já tivesses votado no PSDB.