Ban

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Au Family: Polícia desmente polícia, pra livrar a cara da DEMA. Sucupira é aqui!


Pra Jatene e Zenaldo, bichinhos devem ir é pro olho da rua. Ou virar sabão.


Depois dos protestos nas redes sociais,  devido à ameaça de fechamento do Au Family, a Polícia Civil resolveu distribuir nota de esclarecimento, pra livrar a cara da DEMA, a delegacia estadual de Meio Ambiente. 

A nota chega a dizer que o laudo pericial do Renato Chaves não constatou maus tratos no Au Family. 

É, pode até ser que exista outro laudo. 

Mas a DEMA acusou, sim, o Au Family de maus tratos, como se pode constatar no parecer técnico, em papel timbrado daquela delegacia, que está na página do abrigo. Veja nos quadrinhos. Clique em cima para ampliar:


  

Incrível, né? Além de manipular as estatísticas da violência e de não registrar boletins de ocorrência, a polícia de Jatene agora deu até pra escamotear o que diz em documento dela mesma. 

Note que o técnico sugere a imediata redução do número de animais e, mais adiante, a transferência do abrigo para outro local.

Aí, depois do rebuliço, vem a Polícia Civil e diz mais ou menos assim: “não, a DEMA não manda fechar nada, até porque não dá licença pra nada e o caso vai ser decidido é lá na Justiça”. 

Quer dizer: a polícia chega na tua casa, escreve que estás maltratando animais e poluindo o meio ambiente e tu vais continuar com o abrigo, como se nada tivesse acontecido?

Sério mesmo que a polícia quer que a gente engula todo esse papo furado?

A verdade é que eles não esperavam essa reação da sociedade. 

E, principalmente, não contavam que toda essa confusão deixasse claríssima a irresponsabilidade do prefeito de Belém e do governador. 

O mais interessante é que a nota chega a dizer o seguinte: “A Polícia Civil é sensível à questão do abrigo, e torce para que os responsáveis pelo local encontrem a melhor solução para manter o atendimento aos animais, contudo não pode abrir mão de atender às prerrogativas previstas em lei que, entre outras funções, prever a apuração de possíveis delitos”.

Dá até vontade de mandar pro Sensacionalista, né não? 

Ora, se é tão dedicada às suas funções, então por que é que a polícia não baixa lá no CCZ?

Por que é que a Polícia Civil, com a sua “sensibilidade”,  não apura a negligência, a omissão do prefeito de Belém?

São milhares de animais maltratados e abandonados nesta cidade e neste estado.

Mas a DEMA prefere ir pra cima dos abrigos, tratando seus diretores como se fossem criminosos, quando os verdadeiros criminosos são o governador e o prefeito de Belém.

São eles que torram milhões em propaganda, viagens, assessores, enquanto deixam os abrigos à míngua, funcionando com toda essa precariedade. 

São eles que fazem cara de paisagem diante do abandono e maus tratos dos milhares de animais que vagam pelas ruas.

Na verdade, essa gente devia era erguer as mãos pro Céu, pela existência desses abrigos. 

Porque são os abrigos que ajudam a reduzir os danos dessa omissão criminosa do prefeito e do governador.

Esperemos é que ao menos o Ministério Público resolva agir de verdade, até pela multiplicidade de problemas que essa questão envolve: direitos dos animais, meio ambiente e até graves riscos à Saúde Pública. 

FUUUUIIIIII!!!!!!

........ 

Veja a íntegra da nota da Polícia Civil:

“Polícia Civil presta esclarecimentos sobre postagens nas redes sociais relacionadas a abrigo de animais 

A Divisão Especializada em Meio-Ambiente (DEMA), da Polícia Civil, vem a público esclarecer, a respeito de postagens nas redes sociais, que não é competência dela determinar o fechamento de abrigos de animais, já que não emite licença para funcionamento desses estabelecimentos. Compete à DEMA apurar denúncias de crimes ambientais previstos na Lei 9.605/98, conhecida como Lei de Crimes Ambientais. 

No caso do abrigo "Au Family", a DEMA instaurou procedimento para apurar, especificamente, denúncias feitas por moradores da vizinhança do local e encaminhadas à Delegacia, por meio de um abaixo-assinado, registrado no ano passado, em reclamação à quantidade excessiva de animais abrigados no local, do barulho excessivo gerado por eles, além da poluição ambiental e do mau-cheiro exalado pelo abrigo. 

A DEMA solicitou junto ao Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, a realização de uma perícia no local. A solicitação foi atendida. O laudo da perícia entregue à DEMA, há poucos dias, atesta a poluição ambiental no local, devido ao despejo de afluentes líquidos (lavagem das fezes, urina e restos de comida) diretamente na rede de drenagem da rua, sem tratamento adequado.

Com base no laudo pericial, o delegado Marcos Lemos intimou a proprietária do abrigo a comparecer, nesta quarta-feira, 29, à Divisão Especializada em Meio-Ambiente da DEMA, onde foi instaurado um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência) por poluição ambiental. O procedimento vai seguir para o Juizado Especial de Meio-Ambiente, do Tribunal de Justiça do Estado.

A DEMA ressalta que o laudo pericial não constatou maus tratos de animais no abrigo. A Polícia Civil é sensível à questão do abrigo, e torce para que os responsáveis pelo local encontrem a melhor solução para manter o atendimento aos animais, contudo não pode abrir mão de atender às prerrogativas previstas em lei que, entre outras funções, prever a apuração de possíveis delitos”. 

E veja o relato do Au Family: 

“Hoje o abrigo sofreu um grande golpe no coração. Sim, um golpe no coração de mãe. É assim que nos sentimos ao voltar pra casa. Depois de tantos anos de luta, de tantos animais retirados das ruas, salvos de tantas situações de abandonos, riscos, maus tratos, atropelamentos, espancamentos, larvas de moscas, violências, até sexuais, hoje a Dema, laudou o abrigo e a proprietária Raquel Viana como praticante de maus tratos. Como vocês podem ver no documento que recebemos, à médio e longo prazo, devemos esvaziar o abrigo. Não temos pra onde levar tantos animais. A realidade é que, com todas as campanhas que fazemos, com todos os pedidos de ajuda nas redes sociais, as adoções não são suficientes. A ajuda não chega como deveria chegar. O que fazer? Abrir as portas? Devolver todos às ruas? Pedir à prefeitura de Belém para que assuma todos? O Ccz está lotado. Mal da conta dos que vivem lá, sabemos da triste realidade que eles também vivem. O animal de produção citado no texto, é o Ozzy, porco PARAPLÉGICO QUE VEIO DE SANTA CRUZ DO ARARI, que após sofrer uma Paulada nas costas e não morrer, ficou sem movimentar-se da cintura pra baixo. Veio junto com os animais de lá, chegou no abrigo pequeno, recebeu uma cadeira de rodas de presente, logo cresceu, aprendeu a latir com os nossos cachorros, a receber carinho, e infelizmente ou felizmente ninguém teve coragem de abater pra virar comida. Não temos um espaço adequado pra ele, precisamos arranjar um sítio ou fazenda pra que ele possa ir, com a garantia que ele possa ter uma vida tranquila e nunca virar comida de ninguém. Mas e os nossos mais de 500 cães e gatos? Quem vai garantir lares pra eles? Alguém pode responder? E o processo de crime ambiental que a Raquel irá responder alguém pode nos responder como vai ficar? E os demais abrigos de Belém, com situações mais precárias que a nossa, também passarão por tudo isso Dema? Vão atrás de todo mundo? Hoje o abrigo fecha as portas e encerra suas atividades. Não nos procurem mais pra resgatar nenhum animal, pedir ajuda pra nada. Não podemos mais ajudar ninguém. Precisamos esvaziar nosso lar com o coração partido”.  

E aqui a reportagem  “Abrigos de animais padecem sem apoio”, do Diário do Pará online, que está publicando boas matérias sobre o caso: http://www.diarioonline.com.br/noticias/para/noticia-372842-abrigos-de-animais-padecem-sem-apoio.html

2 comentários:

Anônimo disse...

PERERECA QUERIDA NÃO SE PREOCUPE COM OS BICHINHOS , POIS O BICHÃO VAI PEGAR , A PF JÁ CHEGOU NA DELTA CONSTRUÇÕES , SIM AQUELA QUE ALUGA AS VIATURAS DA PM KKKK.

Anônimo disse...

PERERECA QUERIDA NÃO SE PREOCUPE COM OS BICHINHOS, POIS O BICHO VAI PEGAR , A LAVA JATO E A PF JÁ CHEGARAM NA DELTA CONSTRUÇÕES , SIM A MESMA QUE ALUGA AS VIATURAS DA PM KKKK.