Ban

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

A Melô do Perobal. Ou uma letra à procura de um compositor.


As musas me inspiraram uma letrinha pra este quentíssimo verão de 2014. 

Chamei-a de “Melô do Perobal” e queria vendê-la pra jingle de algum candidato. 

No entanto,  falta a música. 

Será que você pode me ajudar?


Ei-la: 


E lá vem ele mas
É só pra te roubar!...
E lá vem ele mas
É só pra te enganar!...
E lá vem ele mas
É só pra te roubar!
E lá vem ele mas
É só pra te enrolar!

Não para, não para, não para, não para, não pode parar de roubar!
Não para, não para, não para, não para, não pode parar de pescar!
(bis)

Até agora foi só enganação
Não tem saúde, emprego, educação
Assim um pobre já nem pode viver
E ele quer mais!...
É mais pra nos fo...

Não para, não para, não para, não para, não pode parar de roubar!
Não para, não para, não para, não para, não pode parar de pescar!
(bis)

(Gritado com a plateia, duas vezes:
Vai, vai, Maria vai!
Esconde a louça que esse traste inda quer mais!
Vai, vai, Maria vai!
Chama a polícia que essa praga não me sai!)

Não para, não para, não para, não para, não pode parar de roubar!
Não para, não para, não para, não para, não pode parar de pescar!
(3X)

3 comentários:

zeca disse...

Adorei, Ana, pena que não sou compositor!!!!

Anônimo disse...

Muito boa!!! Sugiro que voce entre em contato com Superintendente da Fundação Carlos Gomes paulo José Melo e peça para ele fazer a música para sua letra.

Anônimo disse...

Assistindo o horário gratuito da palhaçada eleitoral, apesar das baboseiras e demagogias à quilo, achei algumas propostas interessantes, como :
1. A desmilitarização das policiais e a criação de uma única policia civil e com piso salarial único e igual ao da policia federal.
2. A taxação de impostos sobre as grandes fortunas, em especial dos banqueiros e especuladores que jogam Bilhões nos cassinos das bolsas de valores. Isenção de imposto de renda para quem ganha até R$ 5.000,00.
3. Eleições diretas para escolher desembargadores e ministros dos tribulais superiores e STF, para que não sejam indicados pelos governadores e presidente.
4. Que os salários de professores sejam equiparados aos de deputados.
5. Que os deputados e senadores matriculem seus filhos em escolas publicas.
6. Cobrança de impostos das Igrejas e Jornais.
7. Auditoria popular das dividas publicas interna e externa dos governos.