Ban

terça-feira, 2 de julho de 2013

O pau comeu na Câmara de Belém


No DOL, há pouco:

Manifestantes invadem o plenário na Câmara 

Terça-Feira, 02/07/2013, 11:30:19 - Atualizado 11:42:12

Os manifestantes invadiram o plenário da Câmara de Belém, durante a manifestação de hoje (2). Segundo testemunhas que estavam no local, o que havia causado o tumulto, foi um grupo de pessoas que empurraram a porta, onde havia só dois guardas municipais.

Com isso, a porta cedeu e os populares entraram no local onde acontecia a sessão. A guarda municipal reagiu, jogando uma bomba de gás lacrimogéneo contra os manifestantes, que foram obrigados a deixar o prédio.

Após a confusão, os manifestantes tomaram a travessa Curuzu.

Mais informações em instantes. 

(Adriana Pereira, DOL)

............................




Atualizado às 12h15:

 No portal das ORM, há mais detalhes sobre a confusão na Câmara de Belém, agora pela manhã: 

Após invasão, votação do PPA é suspensa na Câmara 

Manifestantes tomaram plenário e Guarda reagiu com bomba de gás 

02/07/2013 - 10:50 – Belém/ tualizada às 11h51 

 

Foi suspensa pela segunda vez a votação do PPA (Plano Plurianual), que estava acontecendo na manhã desta terça-feira (2), na Câmara Municipal de Belém. Desta vez o motivo foi a invasão de cerca de 200 manifestantes que protestavam pela aprovação de projeto de emenda sobre o Passe Livre e pela redução da passagem de ônibus em Belém. 

Houve princípio de confronto entre os manifestantes e Guarda Municipal. A Guarda reagiu à invasão com bombas de gás. Na confusão, uma manifestante ficou ferida. A primeira vez que a sessão foi suspensa foi na segunda-feira (1), por falta de quórum.A sessão de hoje foi retomada às 9h. Os vereadores pediram a palavra, o que atrasou a votação do PPA, prevista para começar às 10h. Logo na abertura houve princípio de tumulto. O comandante da Guarda Municipal, coronel Carlos Machado, havia negociado com os manifestantes para que não entrassem no plenário, mas assim que a sessão foi iniciada, por volta das 11 horas, eles tomaram o plenário. 

Os cerca de cinquenta guardas municipais, que já estavam dentro do plenário, reagiram à invasão com bombas de gás. No tumulto uma manifestante ficou ferida e foi encaminhada para atendimento médico. Por conta do protesto, a sessão foi suspensa. Apenas um grupo menor de manifestantes ainda ficou concentrado no estacionamento do prédio, ameaçando invadi-lo novamente, mas foi contido pela Guarda Municipal. 

O PPA determina as metas orçamentárias para os próximos quatro anos de gestão municipal para as áreas como saúde e educação. Das 440 emendas, metade já havia sido aprovada, apenas o restante entra em votação hoje.

A oposição reclama na demora em votar as emendas e diz que falta vontade política. 'É bom frisar que a casa tem quatro projetos de passe livre, que estão há mais de quatro meses sem apreciação. Acredito que falta vontade política para votar as propostas de passe livre, inclusive isso pode ser feito em uma sessão extraordinária', disse o vereador Fernando Carneiro (PSOL), autor de um dos projetos de emenda à lei orgânica do município de Belém.

O vereador da situação, Mauro Freitas (PSDC), diz que é a favor do passe livre, mas acha que deve ser avaliado com cautela. 'O projeto deve ser discutido amplamente. Temos que saber quem vai pagar as contas. Por isso a discussão deve ser mais ampla, levada à Alepa. O governo deve arcar com esse custo', comenta ele. 

Freitas também critica a posição dos manifestantes e diz que eles prejudicaram a votação do PPA porque os vereadores têm um prazo para aprovar o Plano.  A votação tem que ser concluída antes do recesso, que deveria ter começado na segunda-feira (1). 

Redação Portal ORM

Nenhum comentário: