Ban

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Direto do túnel do tempo: a criatura e o criador



Jader e Jatene, na década de 1980: governador e secretário. Criador e criatura.


Os tucanos paraenses quase tiveram orgasmos com a condenação do senador Jader Barbalho pela Justiça Federal do Tocantins (http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2013/07/jader-e-condenado-devolver-r-22-milhoes.html).

É que o PSDB e o PMDB romperam a aliança que ajudou a eleger Simão Jatene ao Governo do Estado.

Por isso, o “amigo-de-fé-irmão-camarada” de ontem, voltou a ser o “Grande Satã” da política paraense.

Transformação "reptiliana" bem comum aos tucanos, diga-se de passagem.

Não que Jader seja “santo” – longe disso.

Ele é rrrealmente, mas rrrealmente um sujeito pra lá de enrolado.

Mas dizer que Jader é o maior corrupto da história do Pará é, no mínimo, uma profunda descortesia com o governador Simão Jatene.

Muitos jovens de hoje não sabem, mas Jatene já foi um dos homens de confiança de Jader Barbalho – alguns diziam que era, na verdade, “o homem da mala” do Barbalhão.

Jatene foi secretário de Planejamento do primeiro Governo de Jader, entre 1983 e 1985.

Mais tarde, quando Jader foi ministro da Reforma Agrária e da Previdência Social, Jatene foi o secretário executivo dele, nesses dois ministérios.

Daí que se Jader cometeu ilegalidades nesses cargos, não há como Jatene dizer que ignorava o “bufunfão do malão”...

Há mais, porém.

A trajetória solo de Simão Jatene é marcada por uma sucessão de escândalos pra Barbalhão algum botar defeito.

Foi Jatene quem comandou, em 1998, a privatização da Celpa, por R$ 450 milhões, em valores da época.

Ele era, então, o braço direito do governador Almir Gabriel; o todo poderoso secretário de Planejamento do Pará.

E até hoje há fortes suspeitas do sumiço de boa parte desses R$ 450 milhões.

No ano passado, falida, a Celpa foi vendida por apenas R$ 1,00 (um real).

Nos 14 anos em que esteve nas mãos do Grupo Rede, a Celpa teria aumentado a tarifa de energia elétrica em 250% .

Além disso, as constantes interrupções de energia demonstram que o serviço dela só piorou.

Um quadro muito diferente daquele apregoado, na época da privatização, por Simão Jatene, após as reuniões que manteve, a portas fechadas, com os proprietários do Grupo Rede.

Na época, jurava Jatene, tudo ficaria muito melhor.

No entanto, ainda há mais.

Jatene é acusado de corrupção em um processo que se arrasta há 10 anos no honestíssimo Judiciário brasileiro.

Trata-se do Caso Cerpasa, um dos maiores escândalos da história do Pará.

A acusação é que Jatene e secretários de Estado receberam R$ 16,5 milhões da Cerpasa, em troca do perdão de uma enorme dívida fiscal da empresa, que, em 1999, já ultrapassava R$ 47 milhões.

Segundo o Ministério Público, uma parte desses R$ 16,5 milhões foi destinada ao caixa dois da campanha eleitoral de Jatene, em 2002.

O resto teria sido propina. 

Leia sobre o Caso Cerpasa: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2013/01/um-comeco-preocupante-zenaldo-nomeia.html 

E veja nos quadrinhos abaixo (clique em cima para ampliar) as mais recentes movimentações do processo, que se encontra no Superior Tribunal de Justiça (STJ), já que o governador possui foro privilegiado: 






Infelizmente, ainda há mais. 

Jatene sempre foi apenas funcionário público.

E em biografias e discursos eleitorais, sempre disse que veio de família humilde, tanto assim que teve até de tocar em casas noturnas de Belém, para custear seus estudos.

A Wikipédia, aliás, registra isso. Veja no quadrinho abaixo:



Pois muito bem: se Jatene é de origem humilde e sempre foi apenas funcionário público, então, como explicar o impressionante enriquecimento da família dele?

Em 2011, descobriu-se que pelo menos quatro parentes diretos do atual governador (entre eles os dois filhos, Izabela e Alberto) possuíam apartamentos no edifício Wing, em Belém.

E no Wing, cada apartamento valia, na época, cerca de R$ 1 milhão.

Aqui: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2011/10/o-fator-izabela-e-o-abalo-estrutural-do.html 
Aqui: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2011/10/extraextra-filhos-do-governador-jatene.html 
E aqui: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2011/10/sindicato-dos-urbanitarios-confirma.html 

Além disso, até 1996 o empresário Eduardo Salles, sobrinho de Jatene, vivia todo endividado.

Mas a partir de 1997(ou seja, quando já estava em curso o processo de privatização da Celpa, que teve início em janeiro de 1997), o sobrinho de Jatene começou a experimentar uma milagrosa recuperação financeira.

Tão milagrosa que ele hoje está milionário: possui milhares de hectares de terra, empreendimentos imobiliários, exporta gado para o Líbano e pagou, no ano passado, R$ 1 milhão só por um terreno em Ananindeua.

Uma das empresas de Eduardo é sócia, aliás, da Valle Empreendimentos, que pertence ao empresário Carlos Antonio Vieira.

E Carlos Antonio Vieira está até foragido da Justiça, porque é acusado de ser um dos mandantes de um duplo assassinato em Tomé-Açu.

Aqui: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2013/02/sobrinho-de-jatene-enriquece-olhos.html 
Aqui: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2013/04/uma-turma-da-pesada-sobrinho-do.html 
E aqui: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2012/04/familia-feliz-projeto-do-governo-do.html 

Infelizmente, há mais. 

Por ser um intelectual brilhante, e apesar de seu passado complicado, Jatene representou uma esperança, nas eleições de 2010.

No entanto, o que se tem visto neste seu segundo governo é uma sucessão de escândalos de arrepiar.

Se você digitar o nome Jatene na barra de pesquisas deste blog, encontrará, por exemplo, o milionário contrato do Governo dele com a Delta Construções, do bicheiro Carlinhos Cachoeira; o café da manhã superfaturado do Hangar, a mais de R$ 63,00 por pessoa; os impressionantes gastos sem licitação, que alcançaram R$ 11 bilhões em 2011; a farra da contratação de assessores especiais (muitos deles parentes de desembargadores e deputados, e até ex-prefeitos condenados a devolver dinheiro público), o derrame de milhões de reais na Griffo Comunicação e Jornalismo, para propaganda.

Em suma: um horror.

E uma pena.

Porque Jatene, se quisesse, poderia, sim, fazer um grande governo.

No entanto, ao que parece, o caso dele é irrecuperável.

Donde se conclui que ele e os tucanos que o rodeiam não têm moral para acusar quem quer que seja.

5 comentários:

Anônimo disse...

No livro Arquipélago Gulag,o premiado com Nobel de literatura, Alexander Solzhenitsyn descreveu sua vida num campo de correção stalinista. Relata que alguns prisioneiros ao escavarem no campo encontraram peixes, sob o gelo há décadas, que alguns COMERAM antes de serem impedidos.O autor estranhava que ao ser divulgado o fato,ninguem questionava a tamanha fome que sentiam esses homens para comer os peixes petrificados. Lembrei dessa passagem hoje ao assistir o governador dar coletiva para desmentir que as fotos publicadas no Diário do Pará eram da Santa Casa, tanto empenho de Jatene não deixa de significar que há credibilidade no fato ou que coisas assim são possiveis naquele hospital.O que acontece ali é desumano mas parece que a sociedade se importa mais com os cachorros de Cacheira do Arari do que com os bebês prematuros da Santa Casa.

Anônimo disse...

E que criatura, hein???

Anônimo disse...

Os Deputados da ALEPA têm de abrir CPI pra apurar essa venda indecente da CELPA

Anônimo disse...

Perereca, procura o dr. Savio Brabo que ele te deixa mais bem informada sobre a privatização da Celpa.Se o povo soubesse de metade da história o Jatene nunca mais poderia aparecer em público.

Anônimo disse...

A título de esclarecimento: o cidadão cumprimentado por Jáder é o então prefeito de Marabá Paulo Bosco Rodrigues Jadão.