Ban

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Belém: cenário teria sido de “guerra” na Tamandaré, após manifestação.




No portal das ORM, também há pouco: 

“Grupo entra em confronto com a PM em avenida de Belém 

Quarta manifestação na capital paraense teve pelo menos 3 mil manifestantes e dois detidos, diz PM 

24/06/2013 - 19:53 – Belém/Atualizada às 23h10

Na noite desta segunda-feira (24), cerca de três mil manifestantes, segundo a assessoria da Polícia Militar, estiveram nas ruas de Belém pela quarta vez, em protesto por melhorias no serviço público, redução no valor das tarifas de ônibus, mais agilidade nas obras do BRT, entre outras reivindicações.

A manifestação começou pacífica, porém, por volta das 20h30, segundo informações da polícia, um manifestante atirou um coquetel molotov contra o Palácio Antônio Lemos. Após o incidente, um grupo pequeno de pessoas iniciou um tumulto em frente ao prédio da Prefeitura. A PM precisou atirar uma bomba de efeito moral para controlar os ânimos dos manifestantes. Assim que o fogo foi controlado, dois homens suspeitos de arremessarem o objeto, foram detidos e encaminhados para a Seccional do Comércio.

Esta é a segunda manifestação em frente a Prefeitura de Belém. A primeira foi na quinta-feira (20), onde cerca de 15 mil estiveram protestando na porta do prédio. O prefeito Zenaldo Coutinho chegou a descer de seu gabinete para conversar com os manifestantes, mas uma parte pequena dos manifestantes atirou pedras e rojões em direção ao prefeito. 

Um guarda municipal foi atingido no rosto. O prédio teve vidros quebrados e paredes pichadas. Uma mulher que trabalhava como gari no Ver-o-Peso morreu após ter duas paradas cardíacas por conta da explosão de uma bomba de efeito moral atirada para dispersar os manifestantes.

Segundo informações da assessoria da Prefeitura, para garantir a segurança dos funcionários do prédio, todos foram liberados mais cedo por conta do protesto de hoje. 

'Pânico' - Segundo informações da polícia, um grupo de manifestantes bloquearam a Avenida 16 de Novembro, esquina com a Avenida Tamandaré, por volta das 22h20, no bairro da Cidade Velha. Eles fecharam a via com pedaços de madeira e lixo e em seguida atearam fogo na tentativa de impedir a passagem pelo local. Eles também chegaram a jogar pedras no Hotel de Trânsito do Exército.

Na rede social, testemunhas resumem o ato como 'vandalismo'. Eles contam que um grupo de pelo menos 15 pessoas atearam fogo também, em um veículo que estava estacionado na via. Esta informação não foi confirmada pela polícia.

Ainda de acordo com testemunhas, o cenário na Avenida 16 de Novembro parece com o de uma 'guerra'. Barulhos de bombas e tiros são ouvidos por moradores da área. 

A ação começou logo após os manifestantes, que estavam em frente a Prefeitura de Belém se dispersarem com o fim da manifestação de hoje. Uma parte deles resolveu iniciar uma espécie de 'protesto' isolado. A tropa de Choque da Polícia Militar esteve no local para desobstruir a via. O Corpo de bombeiros também foi acionado para conter as chamas. Não há informações de feridos. 

Protesto - Os manifestantes seguiram em caminhada pelas principais avenidas Magalhães Barata, Nazaré, Presidente Vargas, Boulevard Castilhos França e Portugal. Segundo a PM, 800 homens estão nas ruas junto com a Guarda Municipal, que por motivo de segurança, não divulgou o número do efetivo.

A concentração começou por volta das 17h de hoje no mercado de São Brás. Os manifestantes pedem melhorias no transporte público, redução da tarifa de ônibus, agilidade nas obras do BRT, saúde, educação, e principalmente, a não votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 37, que confere às polícias a exclusividade nas investigações criminais. 

Interior - Também na noite desta segunda (24) manifestantes bloquearam a Rodovia Transamazônica, em Novo Repartimento, sudeste paraense. Eles também aderiram as manifestações que vem acontecendo por todo o Brasil. Eles protestam conta a corrupção e a PEC 37. Os manifestantes atearam fogo em paus e pneus, impedindo o trânsito de veículos no local por mais de duas horas. 

Reunião presidencial - O prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho e o Governador do Estado, Simão Jatene, estão em Brasília em uma reunião emergencial com prefeitos das principais capitais do país e governadores, convocada pela presidente Dilma Rousseff. 

Texto: Danielle Zuquim (Portal ORM)


Fotos: Ciop / Reprodução Twitter

Nenhum comentário: