Ban

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Wandenkolk quer comissão da Câmara para investigar escalada da violência em Serra Pelada. Deputado alerta para possibilidade de novas tragédias. E critica Vale e baixos investimentos na região de Belo Monte.




Em pronunciamento ontem (27), no plenário da Câmara dos Deputados, o deputado federal Wandenkolk Gonçalves (PSDB-PA) anunciou que propôs, à Presidência da Câmara, a criação de uma Comissão Temporária  para apurar a escalada da violência e o acirramento dos ânimos no garimpo de  Serra Pelada, no município de Curionópolis (PA). 

O deputado defende a criação da comissão de deputados também para verificar o contrato entre a Cooperativa dos Garimpeiros de Serra Pelada (Coomigasp) e a empresa canadense Collossus Minerals, além do destino do ouro extraído de Serra Pelada e a falta de contrapartida da Vale em infraestrutura na região.

Wandenkolk sugere que o grupo de parlamentares analise a situação dos trabalhadores em Serra Pelada. Segundo o parlamentar, se nenhuma providência for tomada, o local servirá de palco para novas tragédias.

“Se não tomarmos uma providência em caráter de urgência, as mortes que já aconteceram no passado entre garimpeiros, numa luta fratricida, vão continuar acontecendo”, advertiu.

De acordo com o deputado, atualmente dezenas de caminhões e caçambas saem das minas de ouro sem qualquer fiscalização. 

Para ele, é necessário averiguar quais interesses estão envolvidos e quem deve realmente ser beneficiário do ouro remanescente em Serra Pelada e que nos dias de hoje só pode ser extraído por via mecânica.

“Precisamos dar uma resposta mais rápida, clara e objetiva de quem realmente é o ouro de Serra Pelada. São de 38 mil garimpeiros ou de meia dúzia de representantes internacionais?”, indagou.

O parlamentar criticou, ainda, a falta de investimentos em infraestrutura em Altamira, município próximo ao canteiro de obras da Usina Hidrelétrica de Belo Monte. 

Gonçalves diz que as benfeitorias não passam de maquiagem. “É um cala boca, uma enganação. É um me engana que eu gosto. Coloca um carrinho aqui, uma ambulância acolá, uma escola para cá, pinta-se uma igreja. E não saímos do processo de atraso”, criticou.

Outro ponto destacado por Gonçalves foi a falta de contrapartida por parte da Vale. 

Para ele, a empresa retira o minério da região e importa pobreza para o Pará, ao levar mão de obra desqualificada para o local. “Infelizmente, vivemos uma contradição. Enquanto a Vale fica cada vez mais rica, o nosso povo fica cada vez mais pobre”, pontuou.

Ele também criticou o baixo recurso destinado para melhorar a pesca no estado, que é o segundo maior produtor de peixe do país. Gonçalves cobrou mais investimentos do governo federal para fazer a reforma agrária na região e o fim dos conflitos entre fazendeiros e sem-terra.

(Fonte: Ascom/Deputado Wandenkolk Gonçalves, com modificações do blog)

Nenhum comentário: