Ban

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Opinião: Cadê a Comissão de Ética do Senado? Advogado desmente Mário Couto e desmonta “achincalhe fabricado” contra o juiz Elder Lisboa, que bloqueou os bens do senador.


Mário Couto: acusação contra juiz não “colou”



A sociedade paraense precisa que o juiz Elder Lisboa, da 1 ª Vara da Fazenda de Belém, se disponha a engolir muitos arus nos próximos anos. 

Só assim conseguiremos punir os responsáveis por um rombo, na Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), que pode ter chegado a mais de R$ 200 milhões (http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2012/11/fraudes-na-alepa-podem-ter-lesado-os.html).

Há duas semanas, o jornal O Liberal publicou entrevista na qual o senador Mário Couto Filho (PSDB) afirmava que o advogado Paulo Hermógenes dos Santos Guimarães havia tentado lhe extorquir R$ 400 mil, a mando do juiz Elder Lisboa, segundo lhe teria dito o causídico (http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2012/11/paulo-hermogenes-tem-relacao-de-longa.html).

Mário Couto até declamou que ficou “indignado” com a proposta, embora tais práticas – chantagens, pagamento de propina, lavagem de dinheiro, tráfico de influência – façam parte do cotidiano daqueles que se dedicam ou se dedicaram ao submundo (http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2012/03/nos-tempos-da-bicharia.html).

Hoje (30), o jornal Diário do Pará confirma, em reportagem de capa, aquilo que qualquer cidadão paraense medianamente informado já sabia: o juiz Elder Lisboa nunca tentou extorquir nem mesmo um chavo do senador Mário Couto Filho (http://www.diarioonline.com.br/noticia-228210-mario-couto-e-desmentido-por-advogado.html).

Ou seja: como definiu primorosamente a Amepa, a Associação dos Magistrados do Estado do Pará, tudo não passou de um “achincalhe fabricado” (http://pjpontesleituras.blogspot.com.br/2012/11/nota-de-repudio-e-solidariedade-ao-juiz.html).

Ontem, informa a reportagem do Diário do Pará, em depoimento ao promotor de Justiça Nelson Medrado, o advogado Paulo Hermógenes dos Santos Guimarães desmentiu, enfaticamente, o ilustre senador da República.

Hermógenes afirmou que nem mesmo conhece pessoalmente o juiz Elder Lisboa, ou qualquer assessor dele, e que jamais foi procurado pelo magistrado, para intermediar pagamento de propina pelo senador.

A suposta “parruda”, aliás, bastante humilde em relação à capacidade financeira do senador (aqui: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2012/11/bacamarte-no-tucupi-mario-couto-pede.html E aqui: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2012/11/o-enigma-do-santa-cruz-de-cuiarana-o.html ) se destinaria a excluir Mário Couto de dois processos, nos quais é acusado de envolvimento em fraudes que teriam provocado um rombo de R$ 16 milhões na Alepa – só nessas duas denúncias.

O advogado negou, também, que tenha cobrado propina do senador em nome de qualquer outra pessoa - ou até mesmo para ele, Hermógenes.

É verdade, segundo disse, que ele e Couto andaram tomando uns birinaites (uísques, para os mais finos, ou para um novo connaisseur: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2012/09/de-bicheiro-connaisseur-mario-couto.html).

Conversaram sobre política, financiamento de campanha, e até sobre os processos contra o senador(assunto que teria sido puxado por Mário Couto) embora Hermógenes diga que não se lembra se teceu algum comentário sobre o caso, devido ao tempo decorrido desde então e aos muitos birinaites.

O advogado também confirmou a relação política de longa data entre a família dele e o senador (http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2012/11/paulo-hermogenes-tem-relacao-de-longa.html).

E o importante, de tudo isso, é o seguinte: Hermógenes não sustentou as pesadas acusações contra Elder Lisboa, que Mário Couto pretendia usar para levantar suspeições contra o magistrado e, assim, afastá-lo dos processos a que responde.

Conhecido pelo rigor e por uma conduta da qual se desconhece até mesmo suspeita de desonestidade, Elder Lisboa já até decretou o bloqueio dos bens do “todo poderoso”  senador (http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2012/11/justica-bloqueia-bens-de-mais-39.html), o senhor de Cuiarana (http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,mulher-processa-senador-do-psdb-pa-por-racismo,926445,0.htm).

Em suma: Elder Lisboa é um juiz com aquilo roxo.

Bem diferente, portanto, do magistrado que permitiu que prescrevesse, e até desaparecesse, o processo a que Mário Couto respondeu, na década de 1990, por contravenção e corrupção ativa, junto com outros capos do jogo do bicho no Pará (http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2012/11/o-enigma-do-santa-cruz-de-cuiarana-o.html).

Se serve de consolo ao cidadão Elder Lisboa, atingido em sua integridade de forma até obscena, não é a primeira vez que Mário Couto se utiliza do mandato de senador, e até da tribuna do Senado, para tentar enlamear aqueles que investigam as fraudes na Alepa.

Ele fez o mesmo, há alguns meses, com outro servidor público que também tem aquilo roxo: o promotor de Justiça Nelson Medrado.

Na tribuna do Senado, Couto enxovalhou o promotor, igualmente conhecido pelo rigor e pela conduta insuspeita.

Por isso, é preciso que a Comissão de Ética do Senado da República investigue Mário Couto, cujas pressões sobre aqueles que apuram as fraudes na Alepa são absolutamente incompatíveis com o comportamento que se espera de um Senador.

(Aliás, o comportamento de Couto não é incompatível  “apenas” em relação a isso: http://pererecadavizinha.blogspot.com.br/2012/11/incrivel-escritorio-de-mario-couto-em.html?utm_source=BP_recent).

Assim, a Perereca recomenda vivamente ao juiz Elder Lisboa e ao promotor Nelson Medrado: tomem uma bela dose de Maracujina.

Respirem fundo, engulam os “arus”. Ou, como na campanha recentemente lançada pelo Ministério Público, “Contem até 10”.

Não se metam a processar, por dano moral, quem quer que seja. Não deixem o mínimo espaço para que peçam o afastamento de vocês dos  processos da Alepa.

A sociedade paraense conhece muito bem os senhores – e também conhece muitíssimo bem o senador Mário Couto Filho.

E espera que os senhores, com essa reconhecida firmeza, ajudem a acabar com a vergonhosa impunidade que campeia neste estado.

No entanto, este blog também acredita na necessidade de que alguma entidade ou grupo de cidadãos colete assinaturas para pedir que a Comissão de Ética do Senado investigue o comportamento de Mário Couto.

Porque não é possível que esse cidadão continue a se utilizar – e impunemente - do mandato de senador e até da tribuna do Senado da República, para pressionar o Ministério Público e o Poder Judiciário do estado do Pará, contra a apuração de um dos maiores escândalos deste país.

FUUUUUUIIIIIIIIII!!!!!!!!!!!

9 comentários:

Anônimo disse...

Seria muinto bom que o ministério público investigasse o time de futebol patrocinado pelo senador, poisestáo gastando dinheiro pra caramba com esse time o tal sta cruz de cuiarana, e presiso investigar urgrnte.

Anônimo disse...

Perereca,
Os birinaites do PH só apagaram da memória dele a conversa sobre a suposta proposta de "ajuda" que ele teria oferecido ao senador, eis que ele lembra detalhes de outros assuntos da conversa: apoio político, processos, ...

Estranho, muito estranho, ...

Anônimo disse...

Até cotoco ele deu no Estado. Cadê a foto Perereca coloca aí pra nós internautas. Sem vc e o baratão o que seria de nóis......eheheheheeh
Se um dia eu ganhar na loteria vou defender vcs até no STF ou fim de mundo BEIJOS.

Anônimo disse...

Essa é a turma do Jatene, Lei da Ficha limpa neles..Cade o CNJ.

Anônimo disse...

Se tivéssemos mais alguns juízes e promotores do quilate do Dr. Hélder Lisboa, Dr. Nélson Medrado e Arnaldo Azevedo, com certeza não existiriam tantos corruptos neste Estdo.

Anônimo disse...

E pensar que o modelo de integridade que é o Mário Couto é premiado pelo Jatene com o DETRAN, que governo é esse?

Anônimo disse...

Senador....., porque postergar a verdade, quem não deve não teme.

Mestre Chico Barão disse...

Obrigado

Anônimo disse...

Aprovo fazer-se uma denúncia ao CNJ, ou um abaixo-assinado, solicitando que a Comissão de Ética do Senado investigue esse banqueiro de jogo de bicho travestido de Senador da República, só podia ser dos tucanos. A tucanalha tem que ir para a cadeia, aliás, antes ser julgada pelo STF.