Ban

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Mensalão tucano. Façam suas apostas!



Por Charles Alcântara*


A suprema corte brasileira chegou ao panteão erguido pelos barões da mídia.

A condenação “exemplar” do chamado núcleo político da Ação Penal 470 livra definitivamente o Brasil dessa nódoa chamada impunidade que tanto nos envergonha diante dos países desenvolvidos.

É assim mesmo?

Ainda é cedo amor…

O mundo é um moinho, diz a poesia de Cartola.

E a compra de votos para aprovar no Congresso a emenda que permitiu a reeleição de Fernando Henrique Cardoso?

E o escândalo dos sanguessugas?

E as descobertas da CPI do Banestado?

E o escândalo do SIVAM?

E o caso Marka/FonteCondam?

E o duplo habeas corpus concedido por Gilmar Mendes a Daniel Dantas?

E a privataria tucana, este sim o mais audacioso e descarado esquema de corrupção que se teve conhecimento no Brasil, relatado em detalhes e com farta comprovação material apresentada em livro vendido nas livrarias e bancas de revista?

E o mensalão tucano?

- Calma aí, agora é que as coisas começaram a mudar! É o que dizem os cínicos.

Em algum momento a mudança tinha que começar, não é mesmo?

E começou a mudar justamente com o julgamento do mensalão do PT, ainda que houvesse um esquema mais antigo e que, pela lógica, devesse ser julgado antes.

O STF chegou ao panteão. Alguns de seus ministros tornaram-se celebridades, estrelas globais aplaudidas efusivamente nas ruas, praças, restaurantes.

O próximo passo, para fazer jus a esse novo tempo de combate implacável aos corruptos será o julgamento do mensalão tucano. Certo?

Eu não sou dono de emissora de televisão, revista semanal ou jornal, mas me atrevo a propor o seguinte calendário ao STF: que tal começar o julgamento do mensalão tucano no dia 02 de agosto de 2014, pouco depois da Copa do Mundo e no momento em que começa a aquecer a disputa eleitoral para presidente, governadores, senadores, deputados federais e estaduais?

Assim, o STF estaria dispensando tratamento isonômico a casos análogos, vez que o mensalão do PT começou a ser julgado no início de agosto de 2012. Afinal, a justiça não é cega?

Em 2014 assistiremos a fartas matérias no Jornal Nacional cobrando celeridade do relator revisor do mensalão tucano.

Em 2014 seremos brindados com aparições diuturnas do presidente do STF falando sobre o calendário do julgamento e com reportagens sobre a folha corrida dos envolvidos, acompanhadas de gráficos e tabelas apresentados com os mais modernos recursos de computação gráfica para impressionar os telespectadores.

Os supremos ministros, alguns dias antes da realização do 1º turno das eleições presidenciais, anteciparão o julgamento do chamado núcleo político do mensalão tucano, de modo a permitir que os primeiros votos pela condenação de Eduardo Azeredo sejam estampados nas primeiras páginas dos jornais na sexta-feira que antecede ao 1º turno.

O Procurador Geral da República, em comovente demonstração de civismo, expressará o desejo de que o julgamento do mensalão tucano influencie na decisão do eleitor brasileiro.

Toda a estrutura de cobertura jornalística da Copa do Mundo será mantida pela Rede Globo para assegurar uma ampla cobertura do julgamento do mensalão tucano, com direito a reportagens especiais, flashes ao vivo do plenário, acompanhamento aéreo da chegada dos ministros em seus carros oficiais, debates entre cientistas políticos, jornalistas e colunistas sobre os prognósticos do julgamento e a tendência de cada ministro e, para coroar a cobertura, reportagem de 18 minutos de duração no Jornal Nacional.

Em 2014, enfim, o julgamento do mensalão tucano com toda pompa e circunstância dignas de um acontecimento que vai mudar a história do Brasil.

Alguém aí acredita que será assim?

Alguém aí acredita ao menos que o mensalão tucano será julgado?

E, caso aconteça, alguém aí acredita que o STF utilizará, no mensalão tucano, o mesmo dosímetro que utilizou no mensalão do PT?

Façam suas apostas!


*Charles Alcântara é presidente do Sindifisco

Tem mais aqui: http://charlesalcantara.wordpress.com/

7 comentários:

Anônimo disse...

É claro que não será assim nunca, a Globo (principalmente) não engoliu até hoje o PT no governo. Deve haver um motivo muito forte, não acham? O mensalão incomoda os tucanos a ponto de não ter sido usado com êxito por eles na eleição deste ano. Eles mais do que nós sabem do rabo preso que têm. Gostaria de ver um macho-chó para desenrolar esse novelo amaranhado dos tucanos. Será que tem?

Anônimo disse...

Perereca, faca uma investigacao sobre o patrocinio do governo do estado a escola Imperatriz Leopoldinense. Pelo visto este ano vamos ter mais uma lavagem de dinheiro com a escola de samba carioca, igual como ocorreu com a Beija Flor, em que o governo gastou milhoes no carnaval para promover um suposto turismo na ilha, mas que ate hoje o Marajó está abandonado.

Anônimo disse...

O texto é pertinente, até que começa a comparar tamanho.
Roubo de político é roubo, independente da dimensão.
Ah, mas deles é que foi gigante, o nosso foi "gitinho".
E viva o STF, que acordou para a importância que tem.
Os cumpanherus não acreditaram, deu no que deu.
E não adianta ficar insistindo em lembrar a "história" dos condenados; quem mandou eles sujar e rasgar as biografias?
Que os tucanos culpados também recebam o mesmo castigo, simples assim.

Política e direito disse...

É, pelo visto este blog é vermelho e petista até a alma!!
E ainda tem gente inocente que acredita nessa gente!

Anônimo disse...

No Site Contas Abertas (www.contasabertas.com.br) foi publicado o Índice de Transparência que demonstra a transparência das contas públicas dos estados e do Distrito Federal em 2012. Infelizmente, e sem nenhuma surpresa, o Estado do Pará aparece em 22ª posição no ranking, apontando uma queda em relação ao ano de 2010 de seis posições, ano em que o Pará era o 16º. Baseado nestes números podemos constatar que o atual governo não demonstra nenhum interesse em fortalecer a cultura da transparência no Estado, situação esta que se evidencia quando se observa o "engavetamento" do Projeto de Modernização do Sistema de Controle Interno e criação da Secretaria de Transparência, o qual está há um ano para ser analisado pela SEAD (Processo nº 2011/502743) por determinação expressa do Governador. Com a palavra a Secretária Alice Viana.

Anônimo disse...

Por falar em Governo do Estado, foi publicado no Site Contas Abertas (www.contasabertas.com.br) o Índice que demonstra a transparência das contas públicas dos estados e do Distrito Federal em 2012. Infelizmente, e sem nenhuma surpresa, o Estado do Pará aparece em 22ª posição no ranking, apontando uma queda em relação ao ano de 2010 de seis posições, ano em que o Pará era o 16º. Baseado nestes números podemos constatar que o atual governo não demonstra nenhum interesse em fortalecer a cultura da transparência no Estado, situação esta que se evidencia quando se observa o "engavetamento" do Projeto de Modernização do Sistema de Controle Interno e criação da Secretaria de Transparência, o qual está há um ano para ser analisado pela SEAD (Processo nº 2011/502743) por determinação expressa do Governador. Com a palavra a Secretária Alice Viana.

Anônimo disse...

No link da Revista Veja (http://veja.abril.com.br/multimidia/infograficos/ranking-da-transparencia) foi publicado uma análise gráfica sobre o Índice de Transparência dos Estados para o ano de 2012, divulgado pelo site Contas Abertas (http://indicedetransparencia.com), no qual o Estado do Pará está colocado na 22ª posição do ranking. Neste gráfico também é feita uma comparação do Índice entre os anos de 2010 e 2012, que mostra a queda do estado do Pará da posição 16ª para a 22ª, respectivamente. Com estes números fica constatado o desprezo do atual governo pela Transparência e Moralidade no trato da coisa pública, além de confirmar o processo de deterioração e esvaziamento pelo qual vem sofrendo o Sistema de Controle Interno, sob responsabilidade da Auditoria Geral do Estado (AGE). Acredito que este é um excelente assunto para você explorar em seu próximo post!!!