Ban

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Coligação de Edmilson requisita informações sobre pesquisa da Vox Populi. A suspeita é de manipulação da pesquisa divulgada ontem, que aponta empate técnico entre Edmilson e Zenaldo. Entre as pessoas ouvidas pelo blog ninguém acredita nos números da Vox. Ministério Público precisa agir, dizem entrevistados pela Perereca.





A Assessoria Jurídica da campanha de Edmilson Rodrigues (PSOL) à prefeitura de Belém requereu, ontem, à Justiça Eleitoral, que o Vox Populi deposite em juízo os questionários e dados técnicos da pesquisa realizada pelo instituto e divulgada ontem, 30, pelo jornal O Liberal.
  
Na pesquisa, Edmilson aparece tecnicamente empatado com Zenaldo Coutinho, com apenas 2% das intenções de voto a mais que o tucano.

Isso porque Edmilson teria despencado de 39% para 27%, nos levantamentos da Vox realizados entre 12 e 26 de setembro. Já Zenaldo teria subido de 16% para 25%.

A suspeita da equipe de Edmilson é que tenha havido manipulação dos números, já que eles contrastam com todos os resultados divulgados até agora, por todos os institutos de pesquisa.

Mesmo o levantamento do cientista político Edir Veiga, divulgado há apenas dois dias e alvo de críticas na internet, também apontou uma ampla vantagem de Edmilson em relação à Zenaldo.

Na pesquisa de Veiga, o candidato do PSOL aparece com praticamente o dobro das intenções de voto do tucano: 32% a 16% na espontânea; 33,8% a 17,7%, na estimulada.

Os números da Vox também provocaram descrença entre vários profissionais que atuam nas áreas de pesquisa e marketing eleitoral, ouvidos ontem pela Perereca.

Eles foram unânimes em considerar praticamente impossível uma queda tão alta e acelerada como a registrada por Edmilson no levantamento da Vox (mais de 10% em menos de duas semanas), sem a existência de um fato novo e devastador. 

No entanto, consideraram ainda mais improvável o grande e súbito crescimento de Zenaldo, que, pelos números da Vox, parece capitalizar a queda ou estagnação de todos os demais candidatos, independentemente dos partidos a que pertençam.


MP deveria controlar


No requerimento à Justiça Eleitoral, a advogada Ângela Salles, da Assessoria Jurídica de Edmilson, pede que a Vox Populi deposite em juízo, além dos questionários, informações como os percentuais de entrevistados por sexo, idade e bairros de Belém, num prazo de 24 horas, a contar da notificação.

Ângela diz que não possui qualificação técnica para afirmar a manipulação dos números. E explica: “O requerimento se destina a permitir que os partidos tenham acesso à coleta de dados e sistema interno de controle, para verificar se os resultados são fiéis ao que foi coletado”.

Ela considera, aliás, que a análise da documentação de todas as pesquisas deveria fazer parte da rotina dos candidatos e, especialmente, do Ministério Público Eleitoral, já que os prejuízos causados pela eventual manipulação desses levantamentos não se restringem aos partidos, mas atingem a própria lisura do pleito.

“A divulgação de uma pesquisa que não guarda fidelidade com o apurado, induz o eleitor. É a natureza humana. E não é por outra razão que elas se tornaram tão importantes”, observa.

Salienta que não há como sanar os prejuízos causados por levantamentos fraudulentos, ou pela divulgação fraudulenta deles, especialmente, às proximidades de uma eleição.

“Não há como apagar a divulgação, os efeitos são incontroláveis. E quando isso acontece às proximidades do pleito, aí é que os prejuízos são grandes e definitivos, mesmo que se adote tudo o que está na Lei e que a Justiça aja com brevidade. Então, o que é preciso é evitar que isso ocorra. E é por isso que ainda está para ser regulamentada com decência essa história de pesquisa eleitoral”, comenta.

Caso seja constatado que houve manipulação na pesquisa da Vox, informa a advogada, a coligação de Edmilson vai impugnar o levantamento.

Em tal caso – e dependendo da decisão da Justiça – as punições previstas são a detenção de 6 meses a um ano dos responsáveis pela fraude; multa de R$ 53 mil a R$ 106 mil e obrigação de retificar publicamente os dados, em espaço igual ao usado na  divulgação.

A advogada reconhece, no entanto, que não tem conhecimento de ninguém que já tenha sido preso por fraudar pesquisas no Brasil e que mesmo os valores das multas são “uma ninharia para os objetivos inconfessáveis que as pessoas podem ter”.


“Até os jornaleiros riam”


Bem mais enfático do que Ângela é o publicitário Chico Cavalcante, que coordena o marketing da campanha de Edmilson Rodrigues.

“Esses números (da Vox) não batem com nenhuma pesquisa, de nenhum instituto de Belém. Ou todos estão errados e só eles estão certos, ou eles estão passando um recibo de venalidade como nunca vi”, diz o marqueteiro.

Cavalcante observa que para que Edmilson caísse mais de 10% em menos de duas semanas, como o apontado pela pesquisa da Vox, seria preciso que ocorresse um caso muito grave, como a descoberta do envolvimento do Psolista em um escândalo como o do “mensalão”, por exemplo.

Reconhece que o crescimento de Zenaldo existe, mas afirma que, além de concentrado entre os eleitores de maior poder aquisitivo, estaria “longe de chegar a 20%”. 

“Nós fazemos um acompanhamento diário dos números das eleições. E ele (Zenaldo) pode até ter chegado, um dia, a 21%. Mas, na média, tem ficado em 18%”, sustenta.

Diz que conversou com pessoas que trabalham nas campanhas de outros candidatos e que elas teriam sido unânimes em informar que as pesquisas internas que possuem “nunca deram número parecido”.

E ironizou: “Teve gente que até me disse, brincando, que até os jornaleiros estavam rindo quando entregavam o jornal”.

Ele disse que tomou conhecimento dos números da pesquisa por volta das 14 horas de anteontem, sábado,  “mas não acreditei que tivessem coragem de fazer uma coisa dessas. É jogar no lixo a credibilidade de um órgão de imprensa, em troca de uma eleição, um episódio”.

Segundo ele, uns 5% dos eleitores ainda se deixam influenciar por pesquisas, optando por votar nos candidatos que aparecem mais bem colocados.


“Instrumento de arrecadação” 


Formado em Letras, com especialização em Maketing e em vias de concluir o Mestrado em Ciência Política, o diretor da empresa de pesquisa Doxa Comunicação, Dornélio Silva, que atua em campanhas eleitorais do Pará e de outros estados, também questiona os números da Vox.

“Isso é simplesmente um absurdo, um escárnio ao eleitor. E é uma coisa orquestrada, porque a Vox já registrou outra pesquisa, que deve ser publicada na quarta ou quinta-feira”, afirma.

E arrisca: “Na próxima pesquisa da Vox, é possível que o Zenaldo apareça até à frente do Edmilson, para entrar em vantagem no segundo turno. Porque se o Edmilson tivesse uns 30% de vantagem sobre o Zenaldo, haveria dificuldades para ele (Zenaldo) articular alianças no segundo turno”.

Segundo Dornélio, “estão usando a pesquisa como instrumento de marketing e arrecadação de campanha e isso desvirtua o objetivo dela. Para nós que trabalhamos com pesquisa, isso é muito ruim”.

Dornélio conta que tem feito algumas pesquisas para consumo interno da área de estratégia da campanha de Edmilson. 

Mas também presta serviços a vários partidos, em campanhas dos principais municípios paraenses, e até no Amapá e Maranhão. Além disso, realiza pesquisas em Santarém e Marabá, em parceria com os blogueiros Jeso Carneiro e Hiroshy Bogéa.

Segundo ele, é fato que a pesquisa da Vox ajuda a mobilizar os militantes da campanha de Zenaldo, mas, acredita, os eleitores podem começar a duvidar dessa dança de números.

E afirma que seria preciso um fato novo (e grave) para justificar uma queda tão acentuada de Edmilson, em prazo tão curto. No entanto, mais difícil ainda seria uma subida vertiginosa, como a apresentada por Zenaldo, pelos números da Vox.

“O que justificaria uma queda assim de um candidato? A descoberta, por exemplo, de um caso de corrupção, que provocasse uma grande decepção do eleitor. Já para a subida não existe apenas um fato, mas vários elementos. Os candidatos começarem a se digladiar, as pessoas começarem a ter simpatia por um determinado sujeito e o discurso dele ir atendendo às expectativas das pessoas, por exemplo. Por isso, não existe subida vertiginosa. Ela é sempre gradativa, devagar”, comenta.

Dornélio afirma desconhecer, nos 20 anos em que trabalha com pesquisas, alterações tão rápidas no quadro eleitoral de Belém, como as apontadas pela Vox.

Lembra que em 1996, quando Edmilson foi eleito prefeito pela primeira vez (um caso que se tornou pedagógico entre os que trabalham em campanhas eleitorais), o que ocorreu foi também uma subida gradativa, diante das dimensões do fogo cruzado entre Elcione Barbalho e Ramiro Bentes.

Além disso, salienta, naquela eleição a diversidade de candidaturas era bem menor do que hoje, quando há 10 concorrentes ao pleito. 

E essa quantidade de candidatos é outro fator a dificultar mudanças bruscas nos números, já que ajuda a diluir ainda mais os lucros de uns, em decorrência das quedas de outros.

Lembra que na última pesquisa da Doxa, divulgada há uns 15 dias, Edmilson tinha 43% das intenções de voto e Zenaldo apenas 15%. 

Hoje, calcula, Edmilson deve ter caído para 38% a 40% e Zenaldo deve ter crescido para 18% a 20% - e os dois devem estar no segundo turno.

Para Dornélio – que deve divulgar nova pesquisa da Doxa na próxima quinta-feira – o fato de a Vox apontar Zenaldo com 25% de intenções de voto significa apenas que essa é a meta de campanha do tucano, nesta reta final.

“Eles querem chegar nesse patamar de 25% porque ainda têm uma semana de trabalho. É uma estratégia que pode até funcionar, já que dispõem de estrutura para isso”, observa.


“Será que o paraense paulistou?”


A Perereca também ouviu outras duas pessoas com ampla experiência de campanha eleitoral, mas que pediram para não se identificar.

Ambas também não acreditam nos números da Vox.

“É uma pesquisa meio maluca. É como se todo mundo tivesse acordado pensando: não vou mais votar neste candidato, mas no outro”, disse uma pessoa, com 30 anos de experiência nessa área.

Lembra que a pesquisa recentemente divulgada pelo cientista político Edir Veiga aponta uma diferença de 17% entre Edmilson e Zenaldo e que, em pesquisas anteriores, essa distância era ainda maior.

E comenta: “Nunca vi uma eleição com tanta diferença de número; nunca vi uma variação dessas, em termos de números de pesquisas. E eu estou aguardando a de sábado, para ver o resultado”.

A fonte estranha especialmente o fato de Zenaldo parecer o único beneficiário da queda de vários candidatos, inclusive de Edmilson.

“Tenho dúvidas em relação a essa pesquisa (da Vox), a não ser que o eleitor tenha até modificado seus conceitos. Você pode perder votos, mas só para um? Até porque são propostas opostas, o PSOL e o PSDB; não tem nada a ver o perfil do eleitor de um e de outro”, observa.

E acrescenta, brincando: “Vai ver que o eleitor paraense resolveu paulistar”, referindo-se à eleição, para a Prefeitura de São Paulo, de candidatos tão diferentes quanto Jânio Quadros, Luiza Erundina, Paulo Maluf e Marta Suplicy, em pleitos sucessivos.

A fonte também afirma desconhecer oscilações tão abruptas, para mais ou para menos, em campanhas eleitorais, como essas apontadas pela Vox.

E brinca, novamente: “Se o Anivaldo aparecer ganhando no primeiro turno, eu nem estranho, não”.

A seu ver, o Ministério Público Eleitoral deveria entrar em campo, para investigar tais fatos. E diz que a culpa nem é do veículo de comunicação que divulgou a pesquisa, “mas do instituto que se presta a essa manipulação”.

E arrisca: “Talvez façam isso porque sabem que, passada a eleição, ninguém vai se lembrar. Hoje, todo mundo só se lembra da história da Valéria (Pires Franco), porque foi muito escandalosa, já que as pesquisas diziam que ela estava em segundo, mas ela acabou em quarto lugar”.

Disse que devido a essa oscilação, até mesmo as pessoas que desconhecem o funcionamento de pesquisas e campanhas, acabam com a sensação de que há algo errado com esses números.

No entanto, admite, as pesquisas influenciam, sim, aquela parcela do eleitorado formada por indecisos, pessoas desinformadas e até aqueles que, por incrível que pareça, “não querem perder o voto”.

A outra fonte ouvida pelo blog, também com décadas de atuação em eleições, lembrou a boa estrutura da campanha de Zenaldo e o fato de a maioria dos candidatos a prefeito de Belém ter escolhido Edmilson Rodrigues como alvo preferencial.

“Há algumas coisas que não levam a nada, e que acabam até vitimizando o sujeito, aos olhos do eleitor. Mas há ataques que funcionam, como aquele dos R$ 52 milhões da Saúde, um processo que não foi em frente, mas que foi usado na campanha, a partir de manchetes de jornais. Isso funciona, porque atinge o cara na moral”, observa.

Mesmo assim, a fonte também não acredita nos números da Vox: “Penso que o Edmilson pode estar até com 36% ou 37%, mas jamais com 27%”. 

Diz que já ouviu um boato que, “na próxima pesquisa, Zenaldo Coutinho aparecerá em primeiro lugar”.

Por isso, acredita que o Ministério Público já deveria ter entrado em campo, para investigar essa dança de números, já que pode agir de ofício.

E arremata: “Se eu fosse a Justiça Eleitoral, aliás, já teria suspendido a divulgação de pesquisas desde a semana passada, porque não há como justificar a existência de 4,5 ou 6 pesquisas cada uma de um jeito, cada uma com números tão diferentes, quando a pesquisada é uma só: a população de Belém”.


Requerimento


Veja o modelo do requerimento protocolado pela coligação de Edmilson Rodrigues na Justiça Eleitoral, na tarde de ontem, e encaminhado há pouco ao blog:

“OBJETO:
REQUERIMENTO DE DADOS DE PESQUISA
ART. 14 – RESOLUÇÃO – TSE N.º 23.364/2011
COLIGAÇÃO BELÉM NAS MÃOS DO POVO, CNPJ n.º 16.170.787/0007-70, formada pelos partidos PSOL – PC do B – PSTU, para concorrer à eleição majoritária de 2012, com pedido de registro devidamente deferido por esse TRE/PA, através do advogado abaixo subscrito, vem, respeitosamente,
REQUERER
V. Exa., com fundamento no art. 14 e seguintes da Resolução-TSE n.º  23.364/2011, que determine a IMEDIATA NOTIFICAÇÃO da empresa VOX OPINIÃO PESQUISA E PROJETOS , LTDA - VOX POPULI, cujos dados para notificação, inclusive fax e e-mail, encontram-se registrados junto a essa ZE, responsável pela pesquisa de intenções de voto para Prefeito de Belém, com pedido de registro sob protocolo nº PA-00201/2012, contratada por DELTA PUBLICIDADE S.A, para que deposite junto a esse MM. Juízo da 76ª ZE-Pará os seguintes dados relativos à referida pesquisa:
a)      Informações sobre o sistema interno de controle, verificação e fiscalização da coleta de dados;
b)      Dados referentes à identificação dos entrevistadores;
c)       planilhas individuais, mapas ou equivalentes;
d)      relatório entregue ao solicitante da pesquisa ( DELTA;
e)       modelo do questionário aplicado.
O presente requerimento se funda em expressa previsão contida no art. 14 da Resolução-TSE 23.364/2011 que garante, aos partidos políticos e coligações, o acesso aos dados de pesquisa divulgada, conforme se lê:
Art. 14. Mediante requerimento ao Juiz Eleitoral, os partidos políticos poderão ter acesso ao sistema interno de controle, verificação e fiscalização da coleta de dados das entidades e das empresas que divulgaram pesquisas de opinião relativas aos candidatos e às eleições, incluídos os referentes à identificação dos entrevistadores e, por meio de escolha livre e aleatória de planilhas individuais, mapas ou equivalentes, confrontar e conferir os dados publicados, preservada a identidade dos entrevistados (Lei nº 9.504/97, art. 34, § 1º).
§ 1º Além dos dados de que trata o caput, poderá o interessado ter acesso ao relatório entregue ao solicitante da pesquisa e ao modelo do questionário aplicado para facilitar a conferência das informações divulgadas.
§ 2º A solicitação de que trata o caput deverá ser instruída com cópia da pesquisa disponível no sítio do respectivo Tribunal Eleitoral.
A pesquisa, cujo acesso aos dados ora se requer, foi divulgada no jornal O Liberal, edição deste domingo, dia 30 de setembro de 2012.
O prazo, para que VOX POPULI,  empresa responsável pela realização da pesquisa, forneça os dados ora requeridos é de 24 horas a contar da noitificação, por força do disposto no §6º do art. 1º da mesma Resolução - TSE n.º 23.364/2011, que estabelece referido prazo para complementação dos dados da pesquisa a contar da divulgação.
A requerente instrui o presente com cópia da pesquisa disponível no sítio do Tribunal Regional Eleitoral do Pará, conforme previsto no §2º do antes transcrito art. 14 da multi citada resolução.
São os termos em que
Pede deferimento.
Belém, 30 de setembro de 2012”.


Espaço


O blog A Perereca da Vizinha coloca desde já espaço disponível às manifestações de Zenaldo Coutinho, do jornal O Liberal e da Vox Populi. 

O blog lamenta não ter ouvido nem a campanha de Zenaldo nem a Vox e nem O Liberal - além de outras pessoas, com experiência em campanhas. 

Infelizmente, a Celpa deixou a casa da blogueira sem luz, durante cerca de duas horas (talvez mais), na tarde/noite de ontem, justamente quando estava a levantar todo esse material. E, sem luz, também não havia internet (e nem água, caro leitor, nem água!).

Por causa disso, aliás, só agora esta reportagem está a ser concluída – houve atraso, perda de dados e por aí vai - o que só agravou a dificuldade inerente a um domingo, para esse tipo de trabalho.



Hoje, no entanto, o blog tentará contato com a Vox, o Jornal o Liberal e a campanha de Zenaldo. Mas desde já está à disposição de todos. O email da Perereca é o anaceliapinheiro@hotmail.com


19 comentários:

Anônimo disse...

Eu fiquei tão P da vida que agora vou votar Edmilsom. Tenho certeza que o tiro vai sair pela culatra. Nesse caso não vale dizer que uma mentira repetida mil vezes vira verdade. As urnas falarão.

Guilherme disse...

Há uma sensação disseminada na sociedade de desconfiança em relação a essa pesquisa de intenção de voto que podem não só tisnar a imprescindível credibilidade delas como os benefícios que possam trazer à coletividade, e também lançar suspeitas de que aqueles que as encomendam e divulgam, ou aqueles que as levam a campo, podem estar tentando influir fraudulentamente na decisão democrática e soberana do eleitorado
A legislação pertinente, ou seja, a lei número 9.504, de 30 de setembro de 1997, em seu Artigo33, § 4º, reza que “A divulgação de pesquisa fraudulenta constitui crime, punível com detenção de seis meses a um ano e multa no valor de cinqüenta mil a cem mil UFIR”. Portanto...

Anônimo disse...

Eu também não acredito nessa "pesquisa". Tenho visto pesquisas para todos os gostos, nesses últimos anos, mas que sabemos serem os números do interesse do patrocinador. É muito fácil fraudar uma pesquisa. Há diversas formas e uma delas é registrar uma pesquisa informando uma amostra de um número x de eleitores, mas fazendo de um número x+y e posteriormente descartando o correspondente ao número Y, daquilo que não interessa. Nesse caso tudo estará certinho. Outra é fazer a pesquisa dentro de cada bairro, mas escolhendo locais (ruas, vielas, etc) onde há preponderância de eleitores de seu candidato. E por aí vai. Mas como as pesquisas tem influência muito grande no eleitorado, essa prática é costumeira. Ao meu ver é mais uma fraude explicita.

Anônimo disse...

Estou decepcionado como meu jornal O Liberal. Apesar de não votar no candidato Psolista acho uma furada estes números. É brincar com a seriedade e jogar no buraco este órgão de imprensa.

Anônimo disse...

Depois se aborrecem qdo são chamados de balcão de negócio$.
Lembra da Valéria? pois é.

Anônimo disse...

É verdade, é só fazer mais entrevistas que o informado ao TRE e depois selecionar só as favoráveis, na hora de entregar os questionários para conferência, o crime não deixa rastros. É perfeito.

Andreson L C Rego disse...

Indignado com tamanha falta de decência e compromisso com a informação isenta e imparcial. Seria o momento de recorrer ao Ministério Público Federal, além do Eleitoral que acredito ser o órgão mais adequado, para a devida apuração desta tentativa fraudulenta de manipular a opinião de eleitorado da capital paraense. Parece que a sede de poder e os recursos e mecanismos para obtê-lo pelos conservadores extremistas de uma pseudo-classe média alta e em franca decadência trajados pelo manto da aristocracia hostil de nossa cidade não tem limites. Enxergo isso como a mais pura agressão ao intelecto humano, sem medir minhas palavras pois sei que elas são insuficientes para externar meus sentimentos de revolta. Esta tentativa barata de ludibriar o eleitor não pode ficar impune. Cadeia para os responsáveis. Por favor, mais compromisso com a moral, ética e a verdade na divulgação dos resultados. No dia 7/10/12, mais uma vez teremos a oportunidade de revelar a estas raposas qual a vontade do eleitorado belenense. Vamos as urnas e nela conquistar mais uma vitória. Edmilson! Com certeza! 50 neles!

Anônimo disse...

FOI A MAIOR CARA DE PAU QUE JA VI, VAI REPERCUTIR NA SUA CREDIBILIDADE. CARA DURA MESMO !!

Anônimo disse...

Existem 2,6 milhões de motivos para o grupo ORM divulgar essa pesquisa

Anônimo disse...

Como disse a matéria até os jornaleiros estavam "rindo da pesquisa" tal a distorção da mesma. Se eu ainda tinha alguma dúvida agora que vou votar em Edmilson, pois se os grupos de Rômulo e Jáder não o querem é porque ele realmente deve ser algo de novo e, consequentemente, melhor para Belém.

Anônimo disse...

É subestimar demais a inteligência do eleitor belemense. Aí eu pergunto: e os outros candidatos... estão calados?! Rsrsrsrsrrsrs O Ministério Público TEM que investigar essa coisa chamada "pesquisa" da Vox e, vou muito além, caso a CELPA não venha falhar novamente, pesquise a idoneidade da Vox..... Ela está toda enrolada em Curitiba... tem fotos em sites sociais de um funcionário da Vox fazendo entrevista com um CABO ELEITORAL ..... e é claro, a "pesquisa" foj a favor do candidato desse cago eleitoral (com fotografias e tudo mais).
Eu não voto em Belém, mas depois dessa, meu voto de solidariedade é do candidato prejujicado.
Boa sorte! Continue esclarecendo

Anônimo disse...

O meu cunhado que ia votar no Zenaldo comecou a rir no sabado quando comprei o jornal. Decidiu que agora vai votar no Jordy porque nao gosta de ser manipulado. Bem feito para o Orly Bezerra e sua equipe.

Anônimo disse...

Bem...analisando os números do Vox e do cientista político Edir Veiga os resultados estão bem próximos nos limites de margem de erro de ambas as pesquisas.

Anônimo disse...

Simplesmente jogo sujo com a democracia e seu
leitor.

Mestre Chico Barão disse...

COMO PENTAGRAMA VIRA SELO DE SALOMÃO

Célia tomo a liberdade de lhe mandar meu comentário colocado na data de 30/09 as 8:20 e as 14:18 respectivamente em outros dois Blogs que fizeram referencia a essa aberração, como é um pouco extenso mando em duas partes.

Começo colocando uma opinião antiga de quem conhece bem o efeito das pesquisas:

'‘O maior eleitor das eleições é a pesquisa. Ela desperta a visão de qualidades dos concorrentes, provoca ondas de adesão e conduz o eleitorado indeciso a uma decisão que, pela dinâmica das coisas, tende para votar no vencedor’. Nestas palavras, José Sarney expressa claramente o entendimento que tem sobre as pesquisas eleitorais. Publicou esta opinião em seu jornal O Estado do Maranhão, no dia 14 de agosto de 1994, na Coluna do Sarney.


Agora coloco a visão de quem conhece sobre o primeiro realmente beneficiado:

O primeiro político que teve a visão realista das pesquisas de opinião pública e a utilizou de modo cruel e cínico foi, sem dúvida, o generalíssimo Franco, quando lhe perguntaram por que não fazia eleições na Espanha. Respondeu friamente: ‘Para quê? Gastar dinheiro?’ Se eu mando fazer pesquisas mensalmente e o resultado delas diz que o povo está ao meu lado, as eleições são desnecessárias' (O Estado do Maranhão – 14 de Agosto de 1994. Coluna do Sarney).


Dessa vez a pesquisa que o Liberal publicou superou as tentativas anteriores de tratar os eleitores como manipuláveis via indução, vi “an passant” sua manchete em um exemplar mostrado por um jornaleiro de semáforo que apontava para a manchete e ria, não acreditando em meus olhos retornei e comprei um exemplar, eu não havia me enganado realmente o descaramento trazido na pesquisa fugiu do terreno razoável para a dimensão do impossível!

Edmilson perder votos é razoável cujo percentual depende de um fato novo e impactante, contudo transferir para o Zenaldo é cogente até para o simplório jornaleiro mesmo ele sabendo que sua mercadoria nunca o transformaria em colportor.

O fato novo que aconteceu ao Ed foi a proibição do lançamento de sua tese de mestrado transformada em livro na Feira Pan-Amazônica 2012 pela cúpula do Hangar administrado pelo PSDB e isso o transforma em mártir literário, escritor paraense perseguido e por ai vai, lhe rendendo muitas peninhas por parte dos belenenses e repudio ao PSDB, não desistência de eleitores do PSol.

O fato novo que aconteceu ao Zenaldo foi a participação mais ativa do Jatene em sua campanha e isso justificaria uma subida do candidato do PSDB , porem nunca de 9 % , nunca tirando tal percentual única e exclusivamente do Edmilson!

Se o Zenaldo tivesse crescido 4% e o Jordy perdido pelo menos 3% dava para engolir embora fosse à seca, porque seria transferência em um mesmo bloco, partidos governistas, seguimento que Jatene forma opinião!

O motivo de súbita funçanata em percentual foi para na próxima mostrar uma ultrapassagem com menos insensatez em se tratando de colocar dois candidatos que podem dialogar com o grupo de comunicação em um suposto segundo turno, com nítida preferência ao mais intimo!

Essa intenção seria menos óbvia se não houvessem também elevado a rejeição do Edmilson ao patamar de campeão deixando o candidato do PSol como o mais votado e o mais rejeitado, um puro O LOCO MEU ou um retorno do slogan “OU AME OU DEIXE”

Tomando TODAS como verdadeiras (fato que eu discordo) mando para quem interessar um link com todas as pesquisas realizadas por todos os institutos desde 18 de Abril de 2012 até 14 de Setembro de 2012 elas incluem até os que não saíram candidatos como Pastor Luiz Henrique (PSC) Cássio Andrade (PSB) Almir (PTB) e os que saíram na condição de vice Panzera (PC o B) e Zé Francisco (PV),
para alguém achar coerência nesse passe de mágica em marketing que nem o Mister M pode superar.

http://noticias.uol.com.br/fernandorodrigues/pesquisas/2012/1turno/prefeito/belem.jhtm

Segue na próxima postagem

Mestre Chico Barão disse...

Continuando a postagem anterior

Vejam os intervalos dos candidatos em TODAS as pesquisas registradas em percentuais desde 18 de Abril de 2012 até 14 de Setembro de 2012 e onde eles foram parar na Vox

Edmilson 34,4% <> 38,4% Pesquisa Vox publicada 27%
Zenaldo 6,8% <> 16% , Pesquisa Vox publicada 25%
Priante 11,0% <> 22,5% Pesquisa Vox publicada 10%
Jordy 4,0% <> 11,1% Pesquisa Vox publicada 5%
Anivaldo 2,0% <> 8,1% Pesquisa Vox publicada 7%
Alfredo 1,0% <> 4,3%. Pesquisa Vox publicada 2%

Só existem 3 postulantes fora do seu intervalo até então Edmilson e Priante de forma negativa e o Zenaldo de forma positiva, sendo que o Zenaldo cresce 9% acima de seu maximo e o Edmilson diminui 7,4% abaixo do seu mínimo, não esqueceram de adoçar Jordy, Jefferson e Anivaldo com um pontinho percentual ou será que alguém chia quando cresce?

E eu que imaginava o recorde de fazer pessoas desaparecerem (100) do Cris Angel que esta no Guinness Book desde 2010 nunca seria superado por outra pessoa ou entidade!

Eu acho que o pessoal de marketing do Zenaldo seria melhor aproveitado trabalhando para o Serra e ficariam milionários trabalhando para o Mitt Romney!

Hoje estão dizendo que o Marcelinho Paraíba acusado de estuprar a irmã de um Delegado em Campina Grande foi embora porque tomou conhecimento antecipado dessa pesquisa da Vox Populi e sentiu que a concorrência aqui era grande!

Só existe uma maneira de transformar Pentagrama em Selo de Salomão, doando uma ponta.

MCB

Anônimo disse...

O Orly comeu muito bife com ovo do restaurante dele e depois mandou fazer a pesquisa. Por isso que o bicho ta gordo.

Anônimo disse...

A VELHA TRUPE OLHIGARQUICA NÃO SE CONFORMA COM AS MUDANÇAS. NÃO ACEITO ESTE JORNALZINHO(LIBERAL)
DE BURGUESES MENTIROSOS NEM DE GRAÇA.

neto disse...

Eiiii o edmilson. Voltou a fazer aquelas caretas. Qd fala
So falta ele falar com a lingua presa d novo hehe
Edmilson e passado meus amigos. O que ele fez na sua gestão? Obras baratas sem. Utilidade. Sera q se esqueceram disso?