Ban

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

A pele dos lobos








Por que o julgamento do  “mensalão” não destruiu o PT, como esperavam os inimigos do petismo?

A resposta é simples: por causa da péssima fama dos políticos brasileiros.


Num país em que os políticos fossem vistos como menos salafrários, um escândalo como o do mensalão provocaria furor: enterraria carreiras, e até o partido inteiro.

E isso, quer o mensalão envolva, de fato, compra de votos, ou “apenas” caixa dois e lavagem de dinheiro, como alegam os petistas.

Ao contrário do que muitos imaginam, o eleitor sabe, sim, que compra de votos, caixa dois, lavagem de dinheiro e otras cositas más acontecem em todas as câmaras municipais, em todas as assembleias legislativas e até no Congresso Nacional, todo santo dia.

Em todo o Parlamento, quando não rola bufunfa ao vivo e em cores, rolam assessorias, carguinhos, um favorzinho aqui, outro acolá. 

E as Vossas Excelências, em surto amnésico, mudam da água pro vinho. Tudo no maior perobal, como se o eleitor fosse doido ou burro, para não perceber o porquê de tamanha elasticidade.

Ao fim e ao cabo, contam-se nos dedos as Vossas Excelências realmente dignas dos votos que recebem. Quer pela honestidade, quer pelo compromisso social.

É por isso que, ao apontar o dedão acusador aos petistas, os políticos de outros partidos acabam é protagonizando, aos olhos do eleitor, a velha história do sujo e do mal lavado. 

Mas isso significa que tais práticas são “naturais”, inerentes à política? É claro que não. Na verdade, é tudo uma grande patifaria, uma tremenda pouca vergonha.

No entanto, o eleitor continua a afagar tucanos e petistas, que, pelo menos nas próximas duas ou três décadas, continuarão a dar as cartas na política brasileira.

Com ou sem mensalão. Com ou sem a compra de votos, coisa de que também foi acusado Fernando Henrique Cardoso, para se reeleger presidente.

Aos olhos do eleitor, a diferença não está na qualidade da prática política no cotidiano, mas, nas propostas apresentadas – e de fato efetivadas – pelo tucanopetismo. Está, em suma – e objetivamente - nos resultados.

O tucanopetismo nos trouxe a estabilidade monetária, o crescimento econômico, as cotas, as bolsas sociais, a luta contra o trabalho escravo e infantil, o combate ao racismo e à violência doméstica, e por aí vai.

Não é pouca coisa, não, para menos de 20 anos.

E tudo o que têm feito corresponde ao anseio modernizador da sociedade brasileira, especialmente, do ponto de vista social: as chagas das desigualdades, que incomodam até do ponto de vista humano, são também um entrave ao desenvolvimento e até uma ameaça à segurança individual e ao próprio estado de direito.

Do seu Zé da Silva, no Tucunduba, ao moderno empresário de São Paulo, vai se encorpando a consciência de que o Brasil precisa ser, de fato, uma terra de oportunidades para todos – ou não haverá Brasil para ninguém.

Daí, outro fenômeno interessante: a direita brasileira não precisou de nenhum sujeito desqualificado, à la Hugo Chavez, para ser conduzida a  um SPA eleitoral.

A massa reacionária troca de nome como quem troca de roupa, mas, não tem jeito: dona Democracia está a deixá-la tísica, tísica, enquanto ceva (ô danada!...) os partidos de esquerda e de centro esquerda.

No entanto, tucanos e petistas – ou petistas e tucanos, como você preferirem – deveriam aproveitar essas eleições para uma profunda reflexão.

Quando chegou ao Poder, o tucanopetismo trouxe não apenas bandeiras econômicas e sociais, mas, também, éticas.

Nesse sentido, tucanos e petistas fizeram muita coisa, é verdade.

Tanto assim que a praga do nepotismo já vai sendo combatida até por Lei. Tanto assim que, aos poucos, vamos conseguindo dar maior transparência às contas públicas.

Ou seja: conseguiu-se um avanço cultural, nessa separação imprescindível entre o público e o privado.

O problema é que esse avanço ainda é muito tímido, diante do muito que precisa ser feito – e que já poderia ter sido feito.

Pragmaticamente, todos sabemos – e o eleitor o diz – que não se pode colocar chapeuzinhos vermelhos para combater lobos maus.

Mas também incomoda muitíssimo quando tucanos e petistas começam a ficar demasiadamente parecidos com os lobos que deveriam combater.

É preciso fazer a reforma política, aprovar o financiamento público das campanhas, para acabar com essa indecência do caixa dois, da lavagem de dinheiro e da troca de favores entre os governos e os empresários que financiam as eleições.

É preciso aumentar as penas, punir exemplarmente corruptos e corruptores.

É preciso reduzir a distância entre o povo e os seus representantes, ampliando e simplificando os mecanismos de fiscalização.

É preciso fortalecer os partidos, para que as negociações se façam mais e mais em torno de projetos, e não apenas do toma-lá-dá-cá.

É preciso empurrar o Judiciário: aumentar os salários, dar condições de trabalho à Magistratura, reduzir a penca infernal de recursos judiciais - mas, também, apertar o controle sobre esse Poder.

Há um mundo de tarefas a serem realizadas que fazem a Lei da Ficha Limpa, de iniciativa popular, parecer farinha pouca.

Mas tucanos e petistas, que têm a sociedade ao lado deles, como bem demonstram as urnas, só não realizam boa parte disso se não quiserem.

Ou se, desgraçadamente, já tiverem se habituado à pele dos lobos.

FUUUUIIIIIIIII!!!!!!!!

19 comentários:

William Guimarães disse...

Um perfeito retrato do Brasil. Só se mudam os políticos com a mudança da sociedade. Belas reflexões.

William Guimarães disse...

Uma bela reflexão sobre o Brasil. Só se mudam os políticos mudando a sociedade. Grato pelas palavras.

Anônimo disse...

Pura hipocrisia é quem faz de conta que mensalão nunca existiu. Falam como se fosse a primeira vez na história. Gente, acorda, só governa no Brasil (prefeitura, governo do Estado e presidência) quem compra parlamentar. Um exemplo: procure saber quanto o FHC pagou para passar a emenda da reeleição.

Anônimo disse...

Falem com o ex-deputado Vic Pires Franco. Ta calado em.............

Anônimo disse...

O mensalão sempre existiu, certo? O povo tem que mudar esse conceito de que é normal comprar a base aliada com dinheiro e cargos.
Aí me dá um medo desse resultado para prefeito de Belém: Zenaldo é subserviente, sempre se rendeu ao partido, é certo que vai virar vaquinha de presépio do Jatene. E nós tamu F....de novo.

André Costa Nunes disse...

Caríssima Ana,
Análise simples, direta e didática. É, de qualquer maneira, apesar dos desencantos, um fio de esperança em um futuro melhor. Só não entendi porque o Hugo Chavez entrou como Pilatos no credo, mas deixa pra lá. Acho também que gente como você e as chamadas mídias sociais podem acelerar muito esse processo. De repente os donos do poder estão a descobrir que não têm mais o monopólio da informação e da análise. Isso ainda acontece muito timidamente, mas cresce em progressão imprevisível.
Obrigado,
andre

Anônimo disse...

Como o seu Zé da Silva, do Tucunduba, resolvi averiguar a história da chapa do Zenaldo e descobri algo de podre no ar. Aí resolvi não votar mais no 45 no dia 28. Sei que essa minha atitude não vai mudar a história de Belém, mas durmo em paz com a minha consciência.

Luiz Mário de Melo e Silva disse...

Em política é questionável se vale a pena destruir os inimigos, é tanto que os inimigos de ontem são os amigos de hoje e vice- versa, porque o interessante é inventar deus e o diabo, bem e mau, direita e esquerda; ou seja, criar os limites de um sofisticado curral para manter o povo escravizado a serviço da elite seja ela religiosa, burguesa etc.

Anônimo disse...

Perereca, voce sabia que foi o seu amigo Ze Gotinha que colocou a Monica Pinto na ALEPA? Nao minta para o papai.

Luiz Mário de Melo e Silva disse...

Em política é questionável se vale a pena destruir os inimigos, é tanto que os inimigos de ontem são os amigos de hoje e vice- versa, porque o interessante é inventar deus e o diabo, bem e mau, direita e esquerda; ou seja, criar os limites de um sofisticado curral para manter o povo escravizado a serviço da elite seja ela religiosa, burguesa etc.

Mestre Chico Barão disse...

Mana tu anda tão calada que eu estou com medo do que pode vir na tua próxima postagem!

Anônimo disse...

Uma pena o Vic Pires Franco ter acabado com o blog dele. O Vic teria tanta coisa pra contar da uniao do Duciomar, do Zenaldo, do Jatene, do Flexa e do Mario Couto. Volta Vic!

Anônimo disse...

Realmente, precisamos lançar o movimento VOLTA VIC!

Guilherme disse...

Precisamos tratar o debate da ética na política sem hipocrisia, e não como se o PSDB não tivesse nada com o assunto e pudesse se gabar de qualquer coisa. Depois deste julgamento do mensalão, vai se iniciar? outro, sobre o PSDB.
O Ministério Público diz que o mesmo esquema foi usado para financiar partidos políticos em Minas. Portanto não há como punir um e não punir o outro. Se houve pagamento, onde estão os parlamentares que receberam? Até agora não sabemos quais foram, “os velhinhos capa-preta até agora não falaram quem são eles”.
A raiz do problema é antiga e digo mais, muito anterior aos tucanos.
Se o Supremo julgar com a mesma postura, e se todos são iguais perante a Lei, vai condenar os dirigentes do PSDB. Aproveitar o atraso no julgamento de outro processo é uma conduta hipócrita das campanhas políticas dos tucanos no atual momento. Esta é uma das grandes diferenças entre os governos Lula e FHC. Um deu impulso às investigações. O outro não! Eles abafaram e abafam como podem, e aqui no Pará temos o exemplo recente dos desvios de milhões e milhões do dinheiro público na Alepa, em que só se posicionaram a favor da CPI, o deputado Edmilson, do Psol e a bancada do PT se não me engano.
Gostaria que refletissem e respondessem o que acham da compra dos votos no processo de votação do projeto de reeleição do Fernando Henrique. Se acham que o PSDB deveria ter respondido por corrupção ativa, pelo menos? Se acreditam que um governante consegue aprovar seus projetos de governo quer em nível federal, estadual ou municipal sem "comprar" adesões, seja de que forma seja? Se essa prática é "nova" na política brasileira?
Não se trata de defender o indefensável e sim de ser justo na maneira de tratar o assunto. Certo? Acreditam que o País teria progredido o que progrediu sem essa "prática" da compra dos "trezentos picaretas" a que o Lula se referia, ou ainda estaríamos pedindo esmolas ao FMI e com uma desigualdade social mais abissal ainda? Equidade de tratamento é preciso! A reforma política é necessária e urgente! Sem hipocrisia e politicagem barata!

Mestre Chico Barão disse...

DANÇANDO AO SOM DO BRITANICO SATATUS QUO!

Perereca

Navegando no espaço virtual encontrei alguém de inspiração burocrática que na sua visão acha o povo da capital em “Status Quo “conservador!

Em uma inspiração colocada por ele como weberiana nos promete pistas sobre o que posta referente às eleições!

Descobre que o Psol é de esquerda é que o Zenaldo representa continuidade ao colocá-lo no centro conservador!

Da como prognostico a ida dos eleitores (Fã Clube) do Jefferson para o Zenaldo a migração dos votos do Anivaldo para o Zenaldo e a doação dos votos do Priante para o Zenaldo.

Completa seu raciocínio o Jordy (aliado do Zenaldo) e o PT iram para o Psol que configura a imagem fantástica de um morto por ser de esquerda expressa na palavra espectro!

Usando uma idoneidade de cara ou coroa onde só vale se a moeda não cair em pé conclui que ao acontecer o realinhamento eleitoral de sua previsão o Zenaldo sai na Frente e chega à frente! Concede-se um habeas corpus preventivo até Domingo lembrando que os candidatos não são donos do voto recebido, que nada é definitivo em política, que se os perdedores não mantiverem sua coerência iram se desmoralizar!
Eu acho que se o eleitorado de Belém tivesse o “Status Quo “conservador o Anivaldo não teria o percentual obtido nem os marqueteiros procurariam explorar mudanças!
Acho também que no puro, Socialismo e Social Democracia são mudanças bruscas na administração exercida pelo RR (Refugo de Reciclagem).
Que todos os mencionados podem seguir o caminho apontado por ele é lógico, uma lógica que pode parecer ainda mais lógica se colocarmos que toda regra tem exceção, no caso o PMDB que definirá como prosseguir através de garantias reais!
Talvez tais pistas sejam como colocou em seu livro “Os Donos do Poder” Raimundo Faoro, seu conceito de CAPITALISMO ORIENTADO é um conceito de inspiração weberiana , onde ele se nega em atribuir um papel hipostasiado à economia em relação à política!
Parágrafo inicial do que li “””Quem vai ganhar o segundo turno? não sei, não tenho bola de cristal. A ciência política de inspiração weberiana trabalha com a noção de tendências probabilísticas,””” . Meu complemento “” Tendências que podem traduzir aquisição racional de lucros burocraticamente organizado, como um demonstrador de produtos em super mercados, no prove e compre”””!

Quando usou a palavra ASERTIVA para definir antecedentes lógicos engoliu um “S” , seria mera coincidência ou um singelo aviso para quem tem três e pode perder um virando ditador de segunda guerra em segundo turno?

Vale lembrar que o primeiro single do grupo Status Quo foi “PICTURES OF MATCHSTICK MEN”

Qual seria a tradução de Matchstick Men, você sabe, pergunto porque não lembro?

MCB

Anônimo disse...

Hoje tem caminhada ZenalDUDU, saida as 17 horas da frente do Colegio Gentil Bittencourt. Contamos com a presenca de todos.

Anônimo disse...

O pt a favor de CPI aqui no Pará? Tão de brincadeira. Quem iniciou o contrato com delta foi a ana judas, já esquecera, e depois, turbinada pelo jateve.

Anônimo disse...

Não minta pro papai anônimo das 05:26, essa diferença do fhc pro lula, que um abafou e outro deu impulso as investigações não é verdadeira. Quem deu impulso as investigações do mensalão foi o Roberto Jeferson, os dólares na cueca, palocci,carta do irmão pobre sertanejo do lula pedindo ajuda etc.......

Anônimo disse...

São como Galinhas Togadas julgando as Raposas Que COMERAM As Uvas. No final as raposas continuarão a se alimentar das galinhas. Mensalmente.