Ban

domingo, 28 de outubro de 2012

A eleição mais pai d’égua dos últimos anos em Belém!




Faz tempo, num faz?, que a gente não via uma eleição tão porreta como esta, em que os candidatos – dois excelentes candidatos – disputam palmo a palmo o coração do eleitor de Belém.
  
Penso que para todos nós cujos cabelos já branquearam, ou começam a branquear, um domingo como este é um dia de muita emoção.

Porque, quando olhamos para trás, percebemos o quanto o Brasil mudou; o quanto é diferente este Brasil, em relação ao Brasil que recebemos dos nossos pais e avós.

Aos poucos, vamos conseguindo derrubar as muralhas que mantêm o nosso povo aprisionado em verdadeiros guetos.

Aos poucos, vamos consolidando a Democracia e a República.

E isso, é claro, renova em nós a esperança de que os nossos filhos e netos possam fazer muito mais e melhor.

Ao contrário do que imaginam alguns, não se pode conter a História, impedi-la de seguir seu curso.

Ela será sempre a resultante libertária das pequenas ações cotidianas de milhões e milhões de seres humanos, em busca de um mundo melhor.

Um mundo sem desigualdades, um mundo que não condene à miséria quem quer que seja.

Um mundo em que cada ser humano possa ser de fato livre, não apenas para sonhar, mas, para REALIZAR as suas mais profundas e belas aspirações.

E a isso, não há forças, poderes deste mundo que possam obstar.

Já vivemos em árvores, em cavernas.

Já fomos “naturalmente” escravos, servos.

Já tivemos reis – alguns até “mágicos”. 

Conhecemos masmorras, torres, pelourinhos, damas de ferro, fogueiras. 

E hoje somos, de fato, cidadãos.

E não naquele sentido dos tempos socráticos. 

Mas cidadãos num sentido muito, muito mais amplo.

Em verdade, em se tratando da História, o único impossível é caminhar para trás: mesmo que hoje este nosso mundo fosse consumido por algum desastre hollywoodiano ou japonês, e as cidades refluíssem, como aconteceu nas invasões “bárbaras”, ainda assim, a Cultura  nos impulsionaria a seguir adiante.

E além, muito além: quem sabe, sem nunca mais nem sequer cogitarmos de violências como uma Belo Monte.

Neste domingo, cada um de nós é um vencedor, coletivo e em particular.

Porque, a cada dia que passa, o Brasil vai se tornando, de fato, a mãe gentil de todos os brasileiros.

Ainda há muito que fazer, é verdade. Mas não é pouca coisa, não, o que já conseguimos construir.

Pra vocês, queridinhos,  qualquer que seja a escolha de vocês, neste dia sempre magnífico que é uma eleição:


6 comentários:

Anônimo disse...

Perereca, desculpe-me uma correcao, mas um candidato conquista o bolso o outro o coracao do eleitor.

Anônimo disse...

Aqui em casa minha esposa votou no Zenaldo no primeiro turno, mas igual a Perereca ela avermelhou no segundo turno. 50 com certeza. Com firmeza!

Anônimo disse...

vai chorar na cama que é lugar quente.naõ adianta o zzzzzzzzzzzzzé o nosso prefeito.

Anônimo disse...

Meus amigos, as pesquisas refletiram o que de fato ocorreu, houve compra de votos, vejam, os nossos, queridos eleitores do Zenaldo, que no Carmelandia, Mangueirao, Cabanagem, Tenone, Tapana, etc, o PSDB pagou R$ 50,00 reais para colocar uma bandeira em cada porta de casa. Compraram 5% do eleitorado do edmilson, tirando 5 de um vai pro outro, resultando numa diferenca de 10%. Ta dificil de entender ou quer que eu desenhe? Mais, Vamos ter mais quatro anos de Duciomar, digo, Zenaldo, digo, Zenaldudu. Aos que vao mamar nas tertas da prefeitura, meus parabens, aos pobres coitados que vao ficar sem saude e educacao por mais quatro anos e que venderam seu voto, meus pesames.

Anônimo disse...

Ei perereca vermelha do sapato grande, acabou pra ti o PSDB, ganhou a Prefeitura. O jeito é tu te juntar ao inseto Barata e fundarem um Blog em São Paulo onde o PT ganhou. ë Perereca o lago está cada vez mais seco.

Mestre Chico Barão disse...

ACABOU O PÃO E CIRCO, SOBRARAM OS TRÊS MOSQUETEIROS

Terminou, como terminou ira ter duas versões como sempre acontece em Belém, em uma versão existira questionamento do correto exercício da democracia , na outra versão o exercício da democracia se fez pleno, entre as duas versões encontra-se o povo sentindo que não desarmaram o palanque criando a paz necessária para cobrar do eleito a execução do que ele se propôs ou seria o contrario se o palanque permanecer armado haverá uma fiscalização maior?

O PSDB ganhou, mas não ganhou só a eleição ganhou um grande cenário, a chamada região metropolitana onde todos os problemas a partir de 2013 são de sua inteira responsabilidade assim também como os louros das soluções, ambos lhe darão créditos futuros, negativos ou positivos sem meio termo!

O PSDB comanda o estado e a região metropolitana, nada poderá justificar a falta de um projeto único criando um grande canteiro de obras sem fronteiras municipais, isso não será fácil satisfazer é necessário um plano de trabalho complexo para o aproveitamento dos caixas estadual e municipais porque o caixa federal não se fará fácil fora do PAC.

Pela lógica o problema da entrada e saída de Belém estará resolvido ate meados de 2014, pela lógica vias limítrofes entre Ananindeua e Belém terão agora os benefícios que não tinham pelo ping pong do culpado, pela lógica não haverá mais desculpa para nada que envolva os dois municípios inclusive falta de vagas na escola ou nos hospitais!

A competência dará ao PSDB céu de brigadeiro em 2014 e a incompetência mar do Cabo das Tormentas no mesmo ano, isso seria um resomo correto, contudo não é, em caso de mar revoltoso faltará o ingrediente principal, um quadro político novo para torpedear o navio e para comandar aeronave será difícil escolher o co-piloto pelo excesso de brevê!

O certo é que pela primeira vez em quatrocentos anos podemos dar o veredicto de inocente ou culpado sem o risco de condenar um inocente ou absolver um culpado!

Como os três mosqueteiros Athos, Porthos e Aramis na realidade eram quatro para sabermos se ira permanecer no trono Luiz XIII , haverá uma regência ou será a vez de reinar Luiz XIV precisamos saber quem configura o D’Artagnan!


MCB