Ban

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Dá-lhe, Elder Lisboa! Juiz manda parar obras do BRT de Belém e requisita força policial para cumprimento da determinação. Multa por descumprimento é de R$ 100 mil por dia - e quem terá de pagar é o próprio Duciomar. Obras poderiam causar tragédia no abastecimento de água da RMB.



No Diário do Pará Online, há pouco: 


Juiz determina paralisação das obras do BRT

O juiz Elder Lisboa, titular da 1ª Vara de Fazenda Pública da Comarca de Belém, determinou liminarmente nesta segunda-feira (24) a paralisação da obra do Bus Rapid Transit (BRT), no Anel Viário do Entroncamento. 

A decisão atende pedido em Ação de Nunciação de Obra Nova, ajuizada pela Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) contra o Município de Belém e a Construtora Andrade Gutierrez.

A paralisação permanecerá até que o município de Belém proceda o reposicionamento de toda a estrutura da obra, dando conhecimento de todos os procedimentos ao Juízo.

Para o cumprimento da ordem, o magistrado determinou medida de urgência, além de requisição de força policial para acompanhamento do oficial de justiça.

Em caso de descumprimento, fica estabelecida multa diária de R$ 100 mil a ser suportada pessoalmente pelo prefeito Duciomar Costa. 

Conforme os autos do processo, a Cosanpa alega que encaminhou ofício à Gerência do Programa da Unidade Gestora de Projetos Especiais do Município de Belém, informando sobre o cadastro das redes de abastecimento e requerendo cópias dos projetos relativos à obra BRT com as possíveis interferências na rede de distribuição da água.

A Companhia afirma ter constatado que a adutora de 900 milímetros de diâmetro em ferro fundido, localizada no canteiro central do anel viário do Entroncamento "encontra-se sob o bloco de fundação B2 em construção, com sua geratriz superior externa a 20 centímetros da base do referido bloco, podendo acarretar sérios problemas no abastecimento de água aos municípios de Belém, Ananindeua e Marituba e danos ao patrimônio da Cosanpa, em razão de possível e/ou provável rompimento da adutora". 

A Cosanpa informou ainda que, diante do risco iminente, acionou a Divisão de Investigação e Operações Especiais (Dioe), em conjunto com o Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, que comprovou que o posicionamento do bloco de fundação acarretaria sérios riscos não só à adutora, mas ao abastecimento de água. 

Para a autora da ação existe a necessidade de reposicionamento de toda a estrutura da obra do BRT, incluindo as estacas, a base e o pilar para fora da área da adutora com distanciamento mínimo de três metros da estrutura da obra às expensas do Município de Belém, ou o desfazimento/demolição da obra do BRT situada no Entroncamento.

Através dos documentos juntados à ação, o juiz Elder Lisboa verificou que assiste razão à Cosanpa, uma vez que o posicionamento do bloco de fundação sobre a adutora poderá acarretar sérios riscos ao abastecimento de água, “inclusive, inviabilizando qualquer tipo de intervenções emergenciais em caso de vazamento da adutora, causando uma tragédia de proporções inimagináveis”. 

O magistrado ressaltou ainda em seu despacho que, “com a continuidade da obra nos moldes previstos, haverá um verdadeiro caos à população da região metropolitana de Belém, pois, amargará mais ainda com a falta d'água, que já é um serviço altamente deficitário”. 

Com o peso da estrutura e dos veículos que circularão pelo elevado, a obra se torna “uma tragédia anunciada”. 


(DOL, com informações do TJE/PA) 

http://www.diarioonline.com.br/noticia-220307-juiz-determina-paralisacao-das-obras-do-brt.html

 ...............................



Atualizada às 15h45:


Leia a íntegra da decisão do juiz Elder Lisboa, retirada do site do TJE: https://docs.google.com/open?id=0B8xdLmqNOJ12NVNkREY5ZWN4WkE

2 comentários:

Vicente Cidade disse...

Ana,

No Diário Oficial da União desta segunda, 24/09, folha 225, o prefeito Duciomar Costa informa que reabrirá amanhã, terça dia 25/09, a licitação do lixão do Aurá, apesar da liminar de suspensão do mesmo Elder Lisboa.

Que será de nós, virou pessoal?

Ana Célia Pinheiro disse...

Oi, Vicente! Vi no teu blog e fiz uma postagem para o meu (citando a fonte, é claro). Só mesmo em Belém que acontece esse tipo de coisa. No Face tão falando que teria sido pedida a prisão do Duciomar e da presidente da CPL. Não acredito. E mesmo que isso acontecesse, quase impossível que fosse cumprida, devido à "teia" do Duciomar no Judiciário. É uma vergonha. Vá um cidadão comum descumprir uma ordem judicial, pra ver o que acontece. Tem de haver uma intervenção urgente, para restabelecer a Lei no estado do Pará. Obrigada pela informação e pela visita. Abs, Ana Célia