Ban

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Comunidades quilombolas recebem incentivos para ações extrativistas


Comunidades quilombolas dos municípios de Oriximiná e Curralinho serão beneficiadas pelo convênio realizado entre o Instituto de Desenvolvimento Florestal do Estado do Pará (Ideflor) e Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), que entregará, até o final do ano de 2012, duas embarcações e maquinários que facilitarão o escoamento da produção de açaí e de castanha-do-pará pela Associação dos moradores da comunidade remanescente de quilombo de Cachoeira Porteira, em Oriximiná, e São José da Povoação, em Curralinho.

 

O convênio faz parte do Plano Nacional de Promoção das Cadeias de Produtos da Sociobiodiversidade e é considerado como a primeira grande ação entre o Governo Federal e o Governo do Estado do Pará. 

 

O Plano tem a estratégia de fortalecimento das políticas de Governo com as comunidades quilombolas no Marajó e estará alinhado com o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), que prevê a compra de produtos da agricultura familiar para a alimentação escolar (30% das aquisições) e que poderá ser desenvolvido em  articulação com a prefeitura de Curralinho e com os demais municípios da região.

 

Segundo Edson Barbosa, da gerência de promoção da economia do Ideflor, o principal problema na produção do açaí na região do Marajó é a água de má qualidade e a falta de pasteurização. 

 

“Por meio desse incentivo, a associação São José da Povoação vai poder oferecer um produto tratado e de qualidade, com a possibilidade de aproveitar estratégias como o PNAE e demais programas da Companhia Nacional de Abastecimento, para promover incremento de renda às comunidades”, destaca Barbosa. 

 

O Ideflor prevê a compra de máquinas, equipamentos e serviços para fortalecer os Arranjos Produtivos Locais (APL’s) do convênio celebrado com o MDS.

 

(Fonte: Flávia Ribeiro/Ideflor, com modificações do blog)

Nenhum comentário: