Ban

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Um escabroso crime contra os direitos humanos: um campo de concentração chamado de “hospital”.


O hospício do filme  “Um Estranho no Ninho” mais parece um SPA perto do hospital de custódia e tratamento psiquiátrico, localizado no Complexo Penitenciário de Americano, no estado do Pará. 

Pra começo de conversa, o hospital atende ao dobro de pacientes pra que tem capacidade. E, por incrível que pareça, não conta nem sequer com um médico permanente.

Não há acompanhamento sistemático da saúde mental desses pacientes e os medicamentos que recebem estão, por vezes, com a validade vencida.

Há suicídios e homicídios dentro do hospital, que, na prática, se transformou em prisão perpétua.

Nem crises epilépticas recebem tratamento adequado.

Os “prontuários” são improvisados em pedaços recortados de caixas de papelão.

No Centro de Reeducação Feminina de Americano a situação não é diferente.

Falta até absorvente higiênico, modess, para as detentas.

Não há berçário na penitenciária e pelo menos uma mãe só teve o filho nos braços ao dar à luz.

Há esgoto a céu aberto, proliferação de ratos e insetos e fezes de pombos escorrem pelas paredes.

Foi essa a situação desumana, estarrecedora, que o Ministério Público Federal e a Defensoria Pública flagraram, durante a inspeção realizada em 12 de janeiro deste ano, nesses dois locais.

A Perereca publicou, ontem, release enviado pela Assessoria de Comunicação do Ministério Público Federal e hoje foi ler o relatório anexado à matéria.

Recomendo vivamente a leitura dessas impressionantes páginas de terror.

O link está aqui:

O relatório de inspeção será encaminhado ao Ministério Público Estadual, Superintendência do Sistema Penal (Susipe) e Vara das Execuções Penais.

Agora, é esperar pra ver qual será a desculpa esfarrapada do Governo do Estado para uma situação tão absurda, tão irresponsável, tão hedionda.

Um verdadeiro crime contra direitos elementares do ser humano, das mulheres, das pessoas que sofrem com problemas mentais. Algo que deveria ser até denunciado em tribunais internacionais.

Um crime que atinge até mesmo recém-nascidos, que não têm direito à amamentação e ao carinho da mãe – um direito básico!

E o que é que o governador Simão Jatene vai dizer? Que isso é culpa de sua antecessora? Mas um ano depois de ter assumido o Governo?!!!

Cadê a Secretaria Nacional de Direitos Humanos? Cadê a ONU? Cadê a Justiça?
 
Será que vamos permitir a existência de um verdadeiro campo de concentração dentro de um País democrático?

Desde quando um cidadão, só porque ocupa o governo, pode pisotear dessa forma a Constituição brasileira?

Desde quando seres humanos, mulheres, doentes podem ser tratados que nem bicho -  e tudo ficar impune?

E o que é que Jatene vai dizer? Que não sabia de nada? – novamente?!!!

Mas o que é, então, que ele anda a fazer no Palácio dos Despachos?

Tá certo que o Estado é uma máquina enorme, monstruosa; não dá pra saber tudo.

Mas não há inspeções periódicas nesses locais, controle das secretarias, um sistema mínimo de informações para o mandatário? Mas que diabo de “governo” é esse, então?

A sociedade brasileira não pode ficar calada diante do horror a que estão a ser submetidas essas pessoas, sob pena de nos tornarmos cúmplices desse crime.

São seres humanos, pessoas que foram presas, que estão sob a guarda do Estado. Não são bichos. E ainda que fossem bichos, como imaginar tratá-las de maneira tão brutal?

É preciso exigir o desmonte desse campo de concentração chamado de “hospital” e a humanização das condições carcerárias em Americano.

E cobrar: ou Simão Jatene se dispõe a governar, ou que pegue a sua viola e vá cantar em outro lugar.

FUUUUUIIIIIIII!!!!!!

12 comentários:

Anônimo disse...

Estou estupefato.
O secretário de Saúde, o diretor da Susipe e seus DAS não são capazes de fazer uma vistoria nessa fábrica nazista ???? Então o governador do Pará está mais perdido que cego em tiroteio. Pobre dos contribuintes paraenses!!!!

Anônimo disse...

Veja Essa

"A chave da questão é ter um mundo sem pobres. Eu não me importo se todos forem ricos".

Bill Gates, o homem da Microsoft, um dos mais ricos do mundo, em entrevista à edição de fevereiro da revista Alfa

"Alô. Desce toda a tropa pra cá, meu amigo. Desce todo mundo para Salvador, meu irmão".

Marco Prisco, líder dos PMs grevistas da Bahia, em conversa gravada com autorização da Justiça

"Eu vou queimar viatura. Eu vou queimar duas carretas agora na Rio-Bahia, que não vai dar tempo"

David Salomão, um dos líderes da greve, respondendo a Prisco

"Meu ânimo não é punir, mas não dá para perdoar".

Jaques Wagner, governador baiano, que não daria anistia aos PMs que praticaram atos de vandalismo durante a greve da categoria

"Essa crise foi sendo construída e alimentada no Congresso Nacional, com a criação da PEC 300, um projeto de emenda de caráter populista".

Da antropóloga Jacqueline Muniz, conselheira do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, falando da greve da PM baiana

"Político que só militou na política e vira rico de uma hora para outra é ladrão!"

Mário Couto, senador (PSDB-PA), referindo-se ao colega de Senado e conterrâneo Jader Barbalho.

Pensando bem, o senador bicheiro tem razao.

Anônimo disse...

Se o fato aparecer na mídia popular,Jatene provavelmente vai manifestar surpresa, indignação e demitir alguem do escalão inferior como resposta. Aí todos fingem que foi resolvido e tudo continua na mesma. Parece que a receita será repetida.

Anônimo disse...

Perereca, a situação das mulheres nesse governo está terrível. Existe Lei Maria da Penha para aplicar num governo onde mulheres recebem esse tratamento na saúde, nas penitenciárias e onde até o secretário de comunicação por não gostar da postagem da blogueira Francinete sugere que ela se ocupe lavando e passando roupa além de cuidar da louça e varrer? E o governador não sabe de nada?

Anônimo disse...

Mais uma vez Americano.Mulheres este governo sinaliza: Perigo para as mulheres.Risco no sistema penal,no sistema de saude e inclusive com o preconceituoso e grosseiro titular da SECOM pontificando sobre as atividades femininas ideais para evitar ficarem desocupadas e exercerem o sagrado direito de manifestarem seu parecer.

Anônimo disse...

Com 14 meses de governo,Jatene teve tempo suficiente para ter resultados mais consistentes.Esse fato do hospital de custodia reflete mais uma vez o desleixo administrativo do governo, afinal listar e intervir nas prioridades faz parte de seu trabalho. Sem esquecer que escolher auxiliares capazes mostra a qualidade do gestor.SESPA e SISTEMA PENAL qual a desculpa da vez?

Anônimo disse...

O raio cai de novo em Americano.Agora Jatene vai demitir a enfermeira,o medico que aparece no domingo ou as presas? Tratar as causas e os reais responsaveis parece ser dificil.

Anônimo disse...

e cadê o MPE do Pará? Aonde estavas?

Anônimo disse...

Governo de farsantes!

Anônimo disse...

Governador que se suplanta em ser omisso e ainda finge ser mal informado do que ocorre, quer mesmo usufruir do cargo e benesses.

Anônimo disse...

Ninguém deve ficar surpreso com esses fatos,pois é público e notório a falta de preparo do Jatene para administrar o Estado.Constata-se facilmente a incapacidade do governador pela escolha do seu secretariado,os quais tem comprometimento com tudo que é errado, principalmente o da Segurança Pública,que tem sido um verdadeiro desastre no comando dos orgãos ligados a segurança. O povo não precisa de "estatísticas" para saber o que está acontecendo,os veículos de comunicação se encarregam de transmitir a realidade a população, isto quando o cidadão não sofre na própria pele a violência desenfrada que tomou conta do nosso Estado. O governador Simão Jatene finje não ver e ainda faz "ouvido de mercador".

Anônimo disse...

Ana Celia so carga no Jatene?Ele contrariou algum interesse pessoal teu ? Ve se posta desta vez ou nao vou mais acreditar em tua seriedade jornalistica.