Ban

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

O longo day after do Plebiscito: PDT anuncia rompimento com Jatene e promete entregar cargos no governo.

No blog do antenadíssimo jornalista Jeso Carneiro:
 
Efeito plebiscito: PDT rompe com governo Jatene

 
Por 13 votos a 4 dos integrantes da cúpula (Executiva) do partido no Pará, o PDT decidiu abandonar a base do governo Simão Jatene II.
Ato contínuo, entregará todos os cargos estaduais que pertenciam à legenda, em caráter irrevogável.


No Leia Mais, abaixo, o oficio remetido pelo deputado federal Giovanni Queiroz (foto), o número 1 do partido no Pará, comunicando ao governador a decisão.


A Asipag (Ação Social Integrada do Palácio do Governo) é o naco do PDT na gestão de Jatene.
Os brizolistas já se declaram de oposição ao governo tucano.


A decisão, em porção graúda, deve-se à posição contrária do governador Simão Jatene à criação dos estados do Tapajós e Carajás no plebiscito realizado ano passado”.


Tem mais aqui:

http://www.jesocarneiro.com.br/politica/pdt-rompe-com-jatene-e-vai-para-oposicao.html#.Tw3jHIE9EUM

4 comentários:

Anônimo disse...

Maninha a ASIPAG sempre foi do PDT até no governo da Ana Júlia. Tô pagando pra ver.

Anônimo disse...

Alguém acha que o Luís Cuínha, vice-presidente do tribunal da corrupção estadual vai entregar a Asipag, que é da mulher dele, Rosimeire Teixeira, os cargos dos irmãos Antonio da Cunha Teixeira e Paulo Cunha Teixeira, vice-diretor e chefe de segurança no presídio de Bragança? E como vai ficar a "aprovação" das contas do governo, ainda que "com ressalvas"? E de onde vai sair o dinheiro prá bancar a campanha da Romana Reis, do PT, em Augusto Corrêa que ele apóia? Eu pago prá ver essa.

Anônimo disse...

Entregar cargos, essa eu não acredito!

Anônimo disse...

A Rosimeire Teixeira, presidente da Asipag, mulher do vice-presidente do tce, vai entregar o cargo dela, sobrinhas e apaniguados políticos? Os irmãos do Luís Cunha, vice-diretor e chefe de segurança do presídio de Bragança, vão entregar os cargos? E como vai ficar a "aprovação" das contas do governo, ainda que "com ressalvas"? Será que alguém ainda acredita em papai noel?kakakakakakakakaka