Ban

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Direto do Twitter: autoridades investigam agressão a militante LGBT por policiais civis em Belém

“Na madrugada da última segunda-feira (16), em Belém, um militante dos direitos LGBT foi vítima de atos de desrespeito e brutalidade cometidos por policiais civis. Beto Paes, membro do Grupo Homossexual do Pará (GHP) e coordenador de articulação política do Movimento LGBT do estado, foi humilhado, xingado, espancado e ameaçado quando saía do Bar Refúgio dos Anjos, point GLS mais conhecido como Bar da Ângela, no Bairro do Guamá.
 
Ao se posicionar para os policiais como um cidadão ciente dos seus direitos, porém sem proferir nenhum tipo de ofensa, Paes foi acusado de desacato à autoridade e levado para a delegacia no camburão da viatura policial, ao invés de no banco traseiro do veículo, mesmo sem oferecer nenhuma resistência à detenção.


Durante o trajeto para a delegacia e ao longo do procedimento de registro da ocorrência, Beto foi agredido fisicamente, humilhado verbalmente por ser homossexual, privado de seus direitos a um tratamento digno por parte da autoridade policial e ameaçado pelos membros da corporação que o prenderam, os quais insinuavam que ele sofreria retaliações caso fizesse denúncia. 


Até mesmo a advogada acionada pela família do militante foi agredida e destratada por um policial visivelmente transtornado.

O procedimento do registro foi protelado ao máximo, de modo que a grande imprensa, que havia sido acionada e se dirigido à delegacia, desistiu de esperar, impossibilitando o registro e ampla veiculação deste grave caso de violação dos direitos humanos em Belém”.


A história completa está aqui, no blog Pará Diversidade: http://paradiversidade.com.br/2010/?p=6944

Nenhum comentário: