Ban

sábado, 12 de novembro de 2011

DataFolha desmente antisseparatistas


Os números da pesquisa do DataFolha jogam por terra um dos melhores argumentos dos antisseparatistas: o de que a luta pela divisão do Pará não passa de “coisa de político”.

Afinal, político no Brasil é tão malvisto que esse tipo de argumento tende mesmo a funcionar, sempre que se quer mostrar a ruindade de alguma coisa...

O argumento, aliás, foi tão batido pelos jornais e pelos antisseparatistas que realmente deve ter se fixado na cabeça de boa parte da população de Belém e do Nordeste do Pará.

Com os números, porém, fica difícil explicar como foi que “os políticos” fizeram o milagre de levar 77% da população do Tapajós e nada menos que 85% da população do Carajás a serem favoráveis à divisão.

Como esperado, a grande reação aos dois novos estados está concentrada em Belém e no Nordeste do Pará.

Recomenda-se aos antisseparatistas, porém, não cantarem muita vitória mesmo diante do resultado global da pesquisa, que mostrou a população paraense majoritariamente contrária ao SIM: a queda pode ser cruel...

É que essa reação aos novos estados se baseia não apenas no “paraensismo”, mas, também na ignorância: a maioria esmagadora dos habitantes de Belém ainda desconhece o impressionante abandono em que vivem as populações do Tapajós e Carajás.

Confesso que não vi os programas de Tv acerca do Plebiscito, eis que a Embratel resolveu cortar o sinal por excesso de pagamento.

Mas pelo que li nos jornais o figurino seguiu o esperado: no caso dos antisseparatistas, o centro do discurso é o “paraensismo”, esse sentimento fortíssimo em todos nós que nascemos nesta terra e a amamos de paixão.

O problema será sustentar esse oba-oba do açaí e tacacá quando a população de Belém e do Nordeste do Pará começar a descobrir, ao vivo e em cores, o sofrimento, a vida severina das gentes daquelas regiões...

Será emoção contra emoção. E o que será que pesará mais: o orgulho de ser paraense ou a solidariedade?

Esta blogueira, como todos sabem, tem posição fechada sobre esse assunto.



É uma posição que não mudou um milímetro em mais de dez anos e que, certamente, não mudará em um mês.

O blog, é claro, procurará acompanhar esse “causo” pela importância dele, embora a divisão do Pará esteja em todos os blogs e jornais e a base da Perereca seja mesmo o conteúdo exclusivo.

Volto depois que passar a minha ressaca.

FUUUUUIIIIIIIIII!!!!!!!

22 comentários:

Everton Silva disse...

Ana, se o critério da divisão fosse o abandono, não precisaria sair do Nordeste Paraense para pedir para sair. Aqui pertinho, Quatipuru, Nova Timboteua, Santo Antonio do Tauá, Nova Esperança do Piriá e tantos outros municípios que esquecidos do poder público estadual há décadas.

Mas de fato os números darão um recado ao governo de plantão (Jatene), mesmo tendo a certeza de que não mudará muita coisa, de que há vida e pensamento nestes municípios.

Anônimo disse...

Na pesquisa DATAFOLHA tambem registra que 67% dos entrevistados considera os hospitais e saude publica péssimos. Considerando o que vem sendo divulgado por este blog é absurdo o que Hélio Franco vem fazendo na SESPA, sempre com o total apoio do governador.

Anônimo disse...

Eu só quero saber quando o governador Simão Jatene vai botar a cabeça pra fora e dizer se é contra ou a favor da divisão.
Como governador eleito ele tem o dever de defender o Pará!
Ou não?

Anônimo disse...

A propaganda gratuita na tv, ainda há pouco, pela divisão do Pará, foi que nem água de salsicha.

Anônimo disse...

Não se trata de dividir o Pará e SIM de fazer crescer o Brasil!

NETO disse...

Esse papo de emoção nao funciona e muito menos de regi~~oes abandonadas, o certo é que há uma incoerencia nessa questão qd seu giovani queiroz,asdrubal,salame,zegeraldo todos milionários e sempre fazendo na politica dessas regiões
eles são incompetentes?
Pq nao buscam recursos, projetos emendas para os municipios que os elegeram?
Eiiiiii.....acorde...esses numeros são uma farsa , caso haja a divisão - espero que não - o povo mesmo terá benefícios daqui a pelo menos 20 anos....acordemmmmmmmmm
Nao estou nesse de emoção e de paraensismo...estou nume de perceber que isso é um GOLPE MESMO...
VOTO NÃO A DIVISÃO
DESC PERERECA....

NETO disse...

vc como uma pessoa de leitura procure encontrar a carta que Padre Antonio Vieira escreveu ao rei sobre a divisão do Pará....
e isso é relevante ate os dias de hoje..acredite...
"são mais governadores,deputados,senadores, secretários juízes esses para devender os bandidos endinheirados"...e por ai vai......
VOTE 55 ANACELIA

Anônimo disse...

E desde quando tucano sai do muro?

Anônimo disse...

Como disse o anônimo aí de cima, o governo não cuida nem dos municípios pertinho da capital, imagine os longíncuos. Ainda sou NÃO,acho que por puro paraensismo, mas quando vou ao Marajó me revolto, já pensou se esse lugar maravilhoso fosse num país de primeiro mundo, noooooooooossa.....

Anônimo disse...

Depois que eu li que o governo vai aumentar (ALEPA já aprovou) para 2 anos consecutivos a permanência de temporários no estado(se houver quarentena o temporário pode ser contratado por mais dois anos), eu resolvi que voto SIM. Quem sabe asSIM, as pessoas que como eu pretendem prestar concurso para servidor público, tenham mais oportunidade com a divisão.

Anônimo disse...

Vamos verticalizar a indústria na regiao do carajas e lutar pela zona franca na região do Tapajós, isso sim vai trazer desenvolvimento para o estado. Ah, não vamos esquecer também de expurgar os políticos corruptos nas próximas eleições.

Anônimo disse...

Ei mana perai tu ta dizendo que não tem interesse de político. Isso é uma vergonha

Anônimo disse...

Cada um tem sua opinião e seus motivos para sustentá-la , agora não há como negar existir digital de político nesse processo desde o inicio , porem esta longe de ser só um fato político pois se não houvesse o descaso e o sentimento de abandono isso não estaria acontecendo, agora político quer é apenas uma oportunidade e os políticos contrários tentam botar a culpa só nos políticos separatista porque afinal são seus concorrentes direto na caça ao seu, ao meu, ao nosso VOTO em todas as eleições , no final é o F....-se para a população dos três lados

Anônimo disse...

Tenho certeza de que a força do SIM vai prevalecer, pois o que mostramos e falamos vem com muita verdade; verdade essa, mostrada pela mídia nos últimos meses e sentida na pele por todos os cantos deste Estado. Não podemos perder essa luta, cada um de nós tem que fazer sua parte falando a respeito da campanha e tentando mostrar a Verdade do SIM.

Anônimo disse...

8:25, acora alice, só agora tu achas que o governo vai olhar com carinho para os separatistas? Deveriam ter feito sempre, não é favor. Se eles não têm competência para administrar um estado desse tamanho, o povo é que não pode pagar por isso.

Anônimo disse...

Cara jornalista os políticos e eu estou incluído nessa categoria não são só aqueles que são diplomados e seus suplentes , líder comunitário , cabo eleitoral , presidente de associações também são políticos e fomos nos que começamos este movimento, e não o Zé da Taberna ou o João da Feira ,se o outro lado diz que é nossa culpa é porque querem confundir o povo trocando dever por culpa ,era nosso dever da o grito de liberdade, corta aos grilhões de aceitar ser desprezados, somos sim responsáveis nos dois sentidos responsáveis por este plebiscito e por termos responsabilidade junto as pessoas que acreditam em nos!

Não tem ninguém faltando com a verdade no que falamos, porque falamos apenas o que vivemos, nunca prometemos nada sem colocar que dependera do esforço de todos, quando brigamos pelas eclusas elas saíram do papel quando deixamos de brigar a hidrovia parou nas pedras da cachoeira do Lourenço isso é nossa realidade isso é nossa vida!

Peço que tenha consciência e reconheça que somos nos os responsáveis por esta tentativa de liberdade, um ato em que até o mau político se tornou bom ao brigar pelo que é certo e justo, aqueles que depois se afastarem do nosso objetivo em busca de benefícios próprios com certeza serão expurgados pela população através do poder que tem o voto!

Não assino porque pode parecer que eu estou buscando holofotes!

Conceição do Araguaia – Carajás - Brasil

Anônimo disse...

O Pará gigante que tantos enchem a boca quando o assunto é a divisão do Estado, realmente tem sido campeão em vários quesitos: campeão da criminalidade, das piores estradas do país, da pior internet, enfim a lista vai longe. Então eu pergunto quantos anos ainda teremos que esperar para sair do ranque dos piores, será que mais trezentos anos serão suficientes? Vamos fazer uma reflexão do que mudou no nosso estado nos quase 400 anos de sua existência. É chocante mais quase nada mudou continuamos a ser colônia só que do nosso próprio país, já que nossas riquezas vão beneficiar outros estados. Nossas frutas maravilhosas são utilizadas por fabricantes de cosméticos, que depois vendem estes produtos de beleza com preços muitas vezes abusivos, nosso minério sai em pelotas para serem beneficiados em outros estados.
Andando por estas estradas se é que podemos chamar de estradas, estes caminhos aberto quase que rusticamente sem acostamento, sinalização, pontes quebradas e buracos por toda sua extensão; Percorremos quilômetros para chegar de um lugar habitado a outro.
Como podemos desenvolver com um Estado tão grande e ao mesmo tempo com tão poucos municípios. Enquanto nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas e tantos outros existem dezenas de Municípios entre uma cidade e outra, todos ou quase todos com comercio pulsante e boa infra-estrutura.
Como vamos desenvolver sem geração de renda, pois não beneficiamos nada somos meros exportadores de matéria prima. Somos para o restante do Brasil o mesmo que ele “Brasil” até pouco tempo era para a maioria dos Países "uma aldeia de índios" um Estado sem nenhuma expressão política, um zero a esquerda; é por estas e outras tantas que sou a favor da divisão.
Acredito que este grande Pará, dividido em três Estados menores, mas unidos pela vontade de mudança, desenvolvimento e força Política, têm muito, mas chance de mudar a historia desta região tão esquecida pelos sucessivos “Presidentes”, em sua maioria do Sul e Sudeste, ignorando completamente nosso Estado. Prova disso foi a decisão da Presidente de retirar do PAC a obra de derrocagem do Tocantins. Tirando assim qualquer possibilidade de crescimento desta região, isso mostra com toda clareza o quanto o Estado do Pará e desrespeitado, para não dizer desprezado pelo poder que se concentra em Brasília, não honrando nem mesmo, promessas feitas por Lula em Marabá na campanha para eleger Dilma.
Acho que o Deputado João Salame tem sido brilhante em suas colocações a respeito da divisão, ate mesmo porque fica fácil defender uma causa, quando se acredita realmente nela e é motivada por uma grande vontade de ver esta região tão sistematicamente negligenciada pelo poder público deste Estado, ter a oportunidade de dar seu grito de independência.
“Difícil e “defender o Não, já que contra fatos” públicos e notórios”, inclusive sendo noticiado na mídia quase que diariamente, realmente não existe argumento.

Anônimo disse...

Vejo aos comentários eivados de emoções que nada levam ao tão sonhado desenvolvimento do Pará. Incrível que alguns condenam à "morte" plebiscista uma discussão tão importante, afinal, todos que aqui defendem seus argumentos estão politicando. No modelo aristotélico, politica significava discutir a cidade, seus problemas e soluções, em praça pública, sempre buscando o melhor para todos. Infelizmente, ainda não vi aqui ninguem preocupado em tirar o Pará das manchetes midiaticas como o pior em saneamento básico, saúde, educação, segurança pública, etc,. O sul do Pará possui um Hospital Regional para atender toda a região extremo sul do Estado, localizado em Redenção, e ninguem se preocupa com isso. A região oeste só possui um HR em Santarém para atender toda aquela região. Mas ninguem vê isso! Aqueles que estão em Belém vive o descaso do poder público naquela cidade, mas ainda assim estão melhores que os do interior, e ninguem vê isso. Pelo amor de Deus, o que se precisa é mudar a mentalidade do cidadão e perceber que a cada eleição, mesmo que seja um plebiscito, é a oportunidade de melhorar os serviços públicos de todo o PARÁ. MAS NINGUEM VÊ. Reflitam!

Anônimo disse...

Se fosse algo sério, seria interessante a divisão. Mas como o Brasil não é sério, muito menos o Pará e mais ainda a região que pretende se separar, é o ultimo lugar onde a seriedade pretende passar no planeta, não dá! Por isso sou contra. Como o povo brasileiro é corrupto, que se crie mais 2 sumidouros de dinheiro sugado das pessoas.

Bonanza - O colírio pra cegos disse...

Vamos parar de papo furado está mais do que provado através dos números que os dois estados são perfeitamente viáveis. O SIM 77 vai dar uma virada... Esperem e verão!!!! VOTE SIM CONTRA ESSE ESTADO DE COISAS NEFASTAS!!!

Anônimo disse...

Dizem que a esperança é a última que morre. A nossa última esperança, neste caso, é a divisão desta bela e acolhedora região, torcendo para que as coisas mudem para melhor. se vai? Não sei! só sei que esta para nós da região do Tapajós e Carajás é verdadeiramente a última esperança. Ei, vocês aí de Belém e entorno! nos dê essa chance. eu acredito que um estado menor é mais fácil de ser governado. Políticos ruins sempre teremos, mas aqui tem um povo que clama por justiça e misericórdia.
um abraço. vote 77 e confirma o Carajás e Tapajós como novos estados filhos do Pará.
Conceição do Araguaia - Pará
um abraço e fiquem com Deus.

CÉTICO disse...

Hoje tive uma grande decepção com nosso presidente João Salame.
O programa publicitário preparado por Duda, que daria a resposta ao nosso governador, colocando-o em seu devido lugar, estava PRONTO para ser veiculado.
Porém, 30 minutos antes de ser distribuído, João Salame o interceptou, deu xilique e proibiu que fosse ao ar. Alegou que é da base do governo e não quer se indispor com o governador.

Duda ficou irado, disse que esta luta é apartidária, que não podemos correr risco de perder este plebiscito por posicionamentos pessoais.

Porém, a contragosto, a vontade de João Salame foi atendida.

Na equipe de Duda, que ameaçou abandonar a campanha caso houvesse mais algum tipo de interferência deste calibre, pairou o ar de desânimo, de desistímulo. Todos, sem excessão, "jogaram a toalha".

Perante a atitude de nosso presidente, fico me perguntando: Quando ele bateu no peito e desafiou o governo na entrevista do SBT era tudo TEATRO???? Quando chega o momento de honrar a causa que publicamente defende, e enfrentar o governador ele "dá pra trás" ??? Quais são as reais intenções de João Salame??? Apenas aparecer como um pavão, para se promover???
Uma atitude como a que teve João Salame na tarde de hoje, me faz duvidar, inclusive, de seu carater.