Ban

sábado, 14 de maio de 2011

Homonímia problemática!

Bem humorado, o secretário estadual de Educação, Nilson Pinto de Oliveira, garante que não tem nenhum parentesco com o motorista Armindo Nilson Pinto de Oliveira, que foi nomeado, no último dia 10 de maio, gerente de Projetos V (um DAS1) da Secretaria de Educação.
“Quando eu assinei a portaria(para a nomeação) eu disse: isso não vai dar certo”, contou, rindo à beça, devido à incrível coincidência de nomes.
Segundo Nilson, seu Armindo é um senhor de 60 anos, que trabalhou por mais de 10 anos como temporário da Seduc, até que acabou demitido, no Governo passado, às vésperas da aposentadoria.
Devido ao nome? – perguntei. Nilson respondeu com uma gargalhada.
Ele fez tais esclarecimentos porque a Perereca procurou a sua Assessoria de Comunicação depois de receber um email anônimo com a cópia da nomeação de seu Armindo.
Também explicou que a pomposa nomenclatura do cargo (gerente de Projetos V) não corresponde, na prática, nem à remuneração nem às tarefas desempenhadas por seu Armindo: “A remuneração dele, como DAS1, é de um salário mínimo e ele trabalha na entrega de correspondência. É um mensageiro”.
E acrescentou, rindo: “aproveite e diga aí no seu blog que eu não sou parente nem do Lúcio Flávio, nem da Mônica Pinto”.
Nilson garantiu, ainda, que não tem nenhum parente no governo.
E quanto a sua esposa, Lena Ribeiro? - perguntei.
A resposta dele: “A Lena é da Seduc muito antes de mim; já estava aqui quando eu cheguei. Ela é funcionária de carreira, efetiva, há muitos anos”.

Registro de preços

Nilson também falou sobre a reportagem publicada  pela Perereca (leia a postagem abaixo), acerca do contrato firmado pela Seduc com a empresa MI Montreal Informática, através da adesão à ata de um pregão eletrônico realizado pela Companhia das Docas do Ceará.
Ele garantiu que o contrato é legal e representa mais ou menos um quarto do que vinha sendo pago pelo mesmo serviço.
Nilson contou que a Seduc possuía um contrato com a Fadesp, que atravessou governos, para serviços na área de Informática, que vinha sendo questionado pelo Ministério Público.
“A Fadesp fazia a manutenção do software da Seduc e pagava mais de 150 pessoas para isso. E o Ministério Público havia dito que esse contrato era ilegal, porque foi feito com dispensa de licitação. Quando assumi a Seduc, identifiquei que isso era, de fato, irregular. Dei um prazo para acabar com o contrato e mandei abrir licitação”, afirmou.
Segundo ele, o contrato com a Fadesp consumia R$ 6 milhões por ano, ou quase quatro vezes mais do que será pago agora (R$ 1,8 milhão).
A Assessoria de Comunicação da Seduc ficou de encaminhar maiores esclarecimentos sobre o contrato ainda neste final de semana(na sexta-feira, o blog só falou com o jornalista Sérgio Chene no começo da noite, o que dificultou o levantamento de informações pelo assessor).

10 comentários:

Anônimo disse...

Perereca,
Nilson Pinto, pode até , não ter parentesco com o motorista, no entanto aTucanada, não perde tempo. O Secretario de Segurança Pública, Luiz Fernandes Rocha, conseguiu a nomeação de seu filho( Fernando souza rocha), para cargo comissionado DAS 2, na Policia Civil do Estado, através da Portaria Numero 3.217/2011, pulicada no Diário Oficial do Estado de 25/4/2011. Ou seja o filho, fica subordinado ao paí, num afronta a sumula Vinculante 13 do STF. Chega de Nepotismo

Anônimo disse...

Sinceramente não sei onde o papito Bento estava com a sua cabeça, que não escolheu o Nilson Pinto como o mais novo santo da igreja católica. Foi escolher o Papa João Paulo II ! Já pensou, Santo Nilson, o puro...

Anônimo disse...

Também fumaste o cachimbo da paz com o Nilsinho e sua lindinha? Me poupa, "menas" pra ti.

Anônimo disse...

Realmente o contrato FADESP, foi um cabide ou vários cabides cmo queiram, durante 08 anos mais ou menos, mas nos anos do PT inchou de tal maneira que se tinham 150 contratados apenas uns 50 REALMENTE trabalhavam, os restantes eram apadrinhados do Paulo Rocha, Cavalcante e Júlio. Depoi que o contrato acabou a Hilma Redondo que era do contrato FADESP, foi nomeada Coordenadora CRTI, dos 50 que trabalhavam, deve ter uns 5, o restante continua sendo apadrinhado do novo governo. não sabem fazer nada, foram indicads por váris políticos, não é SS?

Anônimo disse...

Égua Perereca, realmente o Simão Lorota tem poder. Calou tua boca de vez. Até o "Nilsinho", agora virou um homem probo em teu conceito. Para mim, que era teu admirador, estou decepcionado. Fiaste muito parcial. Por quê não falas do escândalo da Alepa? SÓ porque vai respingar lama no teu patrão, no teu amigão Mário Couto e no Zenaldo? Gostaria que este comentário fosse publicado.

Anônimo disse...

Rapaz, enquanto os demais Delegados de Policia Civil, estão, amargando grande arrocho salarial, o Secretario de Segurança Pública, resolve,o problema salarial de seu filho. Esse, é o modo Tucano de Governar.
Batista Neto

Anônimo disse...

Havia certa vez um homem navegando com seu balão,
por um lugar desconhecido. Ele estava completamente perdido,
e qual grande foi sua surpresa quando encontrou uma pessoa...
Ao reduzir um pouco a altitude do balão, em uma distância
de 10m aproximadamente, ele gritou para a pessoa:


- Hei, você aí­, aonde eu estou? E então a jovem respondeu:
- Você está num balão a 10 m de altura!
Então o homem fez outra pergunta:
- Você é professora, não é?
A moça respondeu:
- Sim...puxa! Como o senhor adivinhou?
E o homem:
- É simples, Você me deu uma resposta tecnicamente correta,
mas que não me serve para nada...
Então a professora pergunta:
- O senhor é secretário da educação, não é?
E o homem:
- Sou...Como você adivinhou???

E a Professora:
- Simples: o senhor está completamente perdido, não sabe fazer nada
e ainda quer colocar a culpa no professor.

Anônimo disse...

Pobre Tecnologia da SEDUC. Vejam bem: Hilma Redondo, Marcelina e Valdeci. Só mesmo o Nilson Pinto para querer uma equipe dessas... Uma vergonha. Não se vê uma ação, um projeto, uma melhoria que seja. Saudades, muitas saudades do Professor Júlio e Cavalcante.
O que se tem hoje lá é apenas o restinho do sonho que ficou e que eles ainda não conseguiram acabar.

Anônimo disse...

A Madame e o vendedor de merenda escolar...

Olho de Boto disse...

É, Pererca, cuidado com o derrame de elogios a quem não os merece, vais acabar perdendo a tua credibilidade. Pega leve, garota!