Ban

quarta-feira, 20 de abril de 2011

MP divulga nota sobre investigações na Assembléia Legislativa. Procedimento criminal deve estar concluído dentro de vinte dias.


A Assessoria de Comunicação do Ministério Público Estadual acaba de distribuir nota à imprensa sobre o andamento da investigação criminal na Assembléia Legislativa, que levou a prisão de quatro funcionários da Casa, no dia de ontem, além do cumprimento de 12 mandados de busca e apreensão.
Eis a íntegra: 

“Após a busca e apreensão ocorrida na manhã desta terça-feira (19/4), pelo Ministério Público do Estado, com apoio da Polícia Civil e Polícia Militar, nas dependências da Alepa e residências de servidores, o Promotor de Justiça Arnaldo Célio da Costa Azevedo ouviu ontem (19/4) o depoimento de Semel Charone Palmeira, lotada na Casa Civil da Alepa.

A  Euzilene Araújo se apresentou a tarde com seu advogado e se reservou o direito de só falar sobre o caso em juízo.

Hoje (20/4) já foi ouvido o depoimento de Jorge Moisés Cadah. Está sendo colhido, no momento, o depoimento de Daura Hage.

O delegado Rogério Moraes e o Promotor de Justiça Arnaldo Azevedo estão a frente dos depoimentos.

Segundo o Promotor de Justiça Milton Menezes, a previsão de conclusão do procedimento é de 15 a 20 dias, já incluída a análise da documentação apreendida. ‘Primeiro estão sendo ouvidas as pessoas que tiveram a prisão temporária decretada, depois as pessoas que estão soltas serão chamadas no decorrer da semana que vem, ainda vamos marcar as datas’, disse”.

3 comentários:

Anônimo disse...

E o Sérgio Duboc que esteve no setor financeiro da Casa desde a mesa do Mário Couto e continuou na do Juvenil? O Liberal não deu uma linha sobre a ida da equipe do MP e da polícia civil à casa dele e ao DETRAN.
E a DOUTORA Geny, responsável pelso vales alimentação e apadrinhada do deputado Haroldo Martins. Tenho medo dessa investigação parar só até aí.

Anônimo disse...

E o conselheiro Luís Cunha, com a mulher nomeada na Asipag e os irmãos no Presídio de Bragança, vai fiscalizar as contas do governo. Ninguém fala nada, OAB, MP, até a imprensa calou?

Anônimo disse...

Essa Semel Charone que foi presa na assembleia por acaso é prima da Chynthia Charone do esquema do Dudu.