Ban

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

...O que eleva o quociente eleitoral




Cabe aos cientistas políticos analisar a repercussão dessa maior participação do paraense na escolha de seus dirigentes.
Mas se ela não se traduz em renovação das lideranças políticas, tem obrigado a um esforço crescente de quem pretende chegar à Câmara dos Deputados ou à Assembléia Legislativa – ou mesmo se manter lá.
O crescimento dos votos válidos eleva o quociente eleitoral, que é a quantidade de votos necessária à eleição de um deputado.
Isso porque o quociente resulta justamente da divisão dos votos válidos pelo número de vagas disponíveis na Câmara dos Deputados e na Assembléia Legislativa, em cada estado.
O quociente só é geralmente alcançado quando se agregam à votação individual os votos dos partidos.
Nestas eleições, por exemplo, segundo levantamento do DIAP (o departamento intersindical de assessoria parlamentar), só 35 candidatos a deputado federal, no Brasil inteiro, alcançaram o quociente eleitoral apenas com a votação individual.
Dois deles são do Pará: Wlad e Elcione, ambos do PMDB, que obtiveram sozinhos mais votos do que o quociente paraense à Câmara dos Deputados, que ficou em 201.333 (o levantamento do DIAP está aqui:  http://www.diap.org.br/images/stories/quociente_eleitoral_2010_1.pdf ).
Essa extraordinária quantidade de votos é uma das maiores do Brasil e supera até mesmo a de gigantes como Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná e Rio Grande do Sul.
Em outras palavras: nesses estados são necessários, em termos absolutos, menos votos para a eleição de um deputado federal do que no Pará.
Os votos válidos para deputado federal no Pará atingiram, neste ano, 91,16%, o oitavo maior percentual do Brasil, atrás de Roraima, Amazonas, Tocantins, Acre, Maranhão, Mato Grosso do Sul e Piauí.
Entre os estados mais desenvolvidos, como São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Paraná, os votos válidos à Câmara dos Deputados não chegaram a 90% - um “causo” para a Sociologia explicar.
Nas eleições às assembléias legislativas, o quociente paraense (82.841 votos) foi o décimo do País, atrás de São, Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Bahia, Pernambuco, Paraná, Ceará e Santa Catarina.
Clique no quadro abaixo (VV= Votos Válidos; QE= Quociente Eleitoral):




Nenhum comentário: