Ban

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Confirmado: petistas & aliados também votaram em Jatene para o Governo do Estado



É uma questão matemática: uma parcela expressiva do eleitorado dos partidos que compõem a base aliada do Governo do Estado, aí incluído o próprio PT, votou no tucano Simão Jatene no primeiro turno destas eleições.

E é bem provável, também, que Jatene tenha recebido boa parte dos votos do eleitorado peemedebista.

A impossibilidade de Jatene ter alcançado a expressiva marca de 1.720.631 votos, no último domingo, apenas com o eleitorado tucano, fica clara quando se examinam os números da votação para a Câmara dos Deputados.

Dos 135 candidatos a deputado federal, apenas 41 obtiveram mais de cinco mil votos.  Mas a votação deles totalizou  3.039.374 (milhões).

Ocorre que, desse total, apenas 768.434 contemplaram candidatos do PSDB, PPS, DEM e demais partidos que apóiam a candidatura de Jatene.

Outros 789.627 votos beneficiaram candidatos do PMDB, e apenas 8.231 o PSOL.

Quase a metade desses mais de 3 milhões de votos (1.473.082) caiu no balaio do PT, PP, PTB, PDT, PSB, PSC e demais legendas que apóiam a reeleição da governadora Ana Júlia Carepa.

No entanto, quando se subtraem do 1.720.631 votos de Jatene esses 768.434 que foram dados aos candidatos da coligação Juntos com o Povo, ficam faltando 952.197, que têm de ter vindo de algum lugar.

E mesmo que a totalidade do eleitorado do PMDB tenha votado em Jatene para o Governo – o que é possível, mas improvável, até pelos 380.331 votos obtidos pelo peemedebista Domingos Juvenil – ainda assim ficam faltando 162.570 votos para o total que Jatene conseguiu alcançar.

A captura de votos por Jatene em um amplo leque partidário, que inclui até adversários do PSDB no plano local e nacional, é, aliás, a única explicação plausível para a diferença entre a votação da Acelera Pará à Câmara dos Deputados e aquela obtida por Ana Júlia Carepa (1.267.981) - foram exatos 205. 101 votos a menos. 

Mais: a diferença entre Jatene e Flexa Ribeiro, o candidato tucano ao Senado, foi de apenas 97.013 votos, o que pode ser facilmente explicado pelas circunstâncias que cercaram a espantosa vitória de Flexa, entre as quais o fato de ele ser praticamente o único candidato “liberado” para votação – ou seja, sem a possibilidade de resultar na “perda” do voto do eleitor (Leia a postagem Flexa Ribeiro: o Senador do Imponderável).

Já no caso do candidato petista ao Senado, o deputado federal Paulo Rocha, a votação superou em 465.395 votos a obtida por Ana Júlia Carepa.

A própria dança das cadeiras na Câmara dos Deputados e na Assembléia Legislativa aponta nessa direção – embora aí, é claro, também tenham pesado a grande quantidade de legendas da Acelera Pará e a maior capacidade financeira de seus candidatos.

De todo modo, é perceptível o encolhimento do DEM e do PSDB frente ao avanço dos petistas & aliados, nas eleições proporcionais (veja a sistematização da postagem anterior).

Ou seja: é um movimento oposto ao que turbinou a candidatura de Simão Jatene ao Governo do Estado.

Sinal de que boa parte do eleitorado pode até votar nos deputados do PT e da base aliada – mas reluta em apoiar a recondução de Ana Júlia ao Palácio dos Despachos.

Veja os números da votação à Câmara dos Deputados (os marcados com asterisco são os eleitos).


PSDB/PPS/DEM e coligados:
Arnaldo Jordy (PPS)* - 201.171
Zenaldo Coutinho (PSDB)* – 154.265
Nilson Pinto (PSDB)* – 140.893
Lira Maia (DEM)* – 119.548
Wandenkolk Gonçalves* – 68.547
André Dias (PSDB) – 36.795
Dudimar Paxiuba (PSDB) – 25.166
Valry Moraes (PRP) – 11.482
Nel Fernandes (PSDC) – 5.507
Tocha (PPS) – 5.060
TOTAL: 768.434 votos

PMDB
Wlad* – 236.514
Elcione* – 209.635
Priante* – 172.068
Asdrubal Bentes* – 87.681
Luiz Otávio – 36.828
Catarino – 20.478
Vicente Maciel – 13.587
Capitã Vanessa – 12.836
TOTAL: 789.627

PT/PP/PDT/PSC/PTB & coligados
Beto Faro (PT)* – 169.504
Zequinha Marinho (PSC)* – 147.615
Lúcio Vale (PR)* – 142.116
Miriquinho(PT)* – 126.055
Puty(PT)* – 120.881
Zé Geraldo(PT)* – 119.544
Josué Bengtson(PTB)* – 112.212
Giovanni Queiroz (PDT)* – 93.461
Carlos Martins (PT) – 103.640
Gerson Peres (PP) – 81.251
Ademir Andrade (PSB) – 64.984
Pastor Raul (PRB) – 63.172
Zé Carlos (PV) – 24.944
Panzera (PCdoB) – 22.893
Mário Filho (PTB) – 19.768
Carlos Cunha (PTB) – 13.631
Massud (PTB) – 11.288
Aziel (PSC) – 11.049
Odair Corrêa (PDT) – 8.465
Claudinei Furman (PDT) – 6.323
Pimentel (PDT) – 5.258
Dr. Elenilson (5.028)
TOTAL: 1.473.082

PSOL
Beto Andrade Andrade – 8.231

14 comentários:

Anônimo disse...

Concordo em parte contigo. Discordo quando vc. usa o termo petista para descrever a base aliada. Esta sim, de fato, tucanou e muito. Se houve algum "petista" que votou em Jatene deve ter sido alguém que não sabe exatamente o que diz ser. Um aloprado, portanto.

Anônimo disse...

entaum...eu aloprei!!!!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Não só a base aliada, como também a maioria dos PMDBistas irão "tucanar" ainda mais no segundo turno e sufragar nas urnas Simão Jatene nosso Governador.Chega de DESgoverno!

Anônimo disse...

Um erro absurdo que o petistas cometeram foi chegar ao governo e não limpar mesas e gavetas como fizeram tucanos e peemedebistas. Ninguém governa sozinho mas, os acordos devem ser bem dosados e jamais extrapolar o limite do que é meu mesmo e o que pode ser compartilhado. Agora que Inês está quase morta, os tucanos que ficaram na administração petista (DAS, claro) estão, naturalmente, fazendo o que sempre fizeram: pedir votos para o seu candidato.
Ganhando ou perdendo ficou a lição para a Ana Júlia: Primeiro se limpa a casa para depois arrumá-la.

Osorio Pacheco disse...

Postei em meu blog no dia 129 de setembro:
A Rejeição de Ana Julia prejudica Juvenil:
A combinação de dois fatores alheios a vontade do candidato beneficiário ou de sua equipe têm turbinado a campanha do tucano Simão Jatene.
1 - A ligação do PMDB com o PT a nível federal e a lembrança do arranjo político de quatro anos atrás que elegeu Ana Julia, levando a disputa para o segundo turno.
2 - A rejeição ou melhor a ojeriza que os paraenses hoje têm à uma repetição do governo Ana Julia, aliados ao resultado da primeira pesquisa publicada pelo Jornal Liberal/Ibope nos levam a crer que:

Esses fatos associados provocaram, nas consultas populares, uma migração considerável de intenção votos de Domingos Juvenil para Simão Jatene.
Não por entenderem as pessoas que Jatene seria melhor mas por medo de que o PMDB possa apoiar Ana Julia no Segundo turno das eleições e repetir a tragédia que levou essa "distinta" senhora, "diarista" ao poder.

Ana Célia Pinheiro disse...

Oi Osório! Prazer em te ter aqui!

Penso que, de fato, boa parte do eleitorado – até do PT e do PMDB – tentou resolver essa parada já no primeiro turno.

Não apenas pelo temor dos rumos da disputa no segundo turno, mas também porque seria muito mais confortável para o Barbalhão e o PMDB.

Mas também acho que o fato de o PMDB não ter escolhido um candidato mais expressivo ajudou no baixo rendimento da legenda, digamos assim, na disputa ao Governo.

Com uma Elcione ou um Priante, o PMDB poderia até ter fechado com o dobro dos votos do Juvenil.

Mas acho que um segundo turno nunca interessou de fato ao Barbalhão – muito menos agora, “não é isso?”

Abs.

Ana Célia Pinheiro disse...

Sei não, anônimo das 5:03.

Não acho que a coisa passou por não ter varrido os tucanos da máquina pública, até porque eles são técnicos com grande conhecimento do Estado – e uma das coisas que sempre dificultou a administração petista foi a incapacidade de conquistar, em vez de simplesmente perseguir, esses quadros técnicos tão importantes.

É aquela coisa: na cabeça de alguns petistas, a questão é de simples aparelhamento - eu te coloco aqui, não porque tens competência pra isso, mas porque és militante.

E se o Lula tivesse agido assim, é bem possível que, para infelicidade geral da Nação, todo o trabalho do FHC para o saneamento econômico tivesse ido por água abaixo.

Penso, aliás, que esse foi um dos maiores acertos do Lula: ter um pouco de clareza acerca da diferença entre Governo e partido, embora isso, com o tempo, tenha desandado em várias áreas – e muito mais agora, durante a campanha.

Creio que, aliás, o xis do problema local está justamente nesse aparelhamento, que acabou gerando um apetite insaciável pelo poder.

Um aparelhamento tamanho, que incomoda até mesmo os petistas – tá vendo o que dá vocês não discutirem isso?

Afinal, é um aparelhamento gigantesco por um grupelho, a DS, a tentar tratorar até mesmo as correntes de maior expressão do PT.

E isso leva a uma situação sui generis no Pará: por incrível que pareça, há petistas que trabalharam com muito mais liberdade e que foram muito mais bem tratados no governo do Jatene, do que no governo da Ana – e eles sabem disso muito bem.

Mais: esses petistas acabaram constatando ideais do petismo muito mais presentes no governo do Jatene, do que no governo da Ana – também por incrível que isso possa parecer.

Lembro de uma coisa que uma petista de carteirinha me disse, no dia da eleição – e ela torcia, nervosa, para que o Jatene liquidasse essa parada já no primeiro turno: a Ana não conseguiu botar o Estado pra funcionar, e ainda retroagiu, desmantelando o trabalho de várias secretarias, algumas reduzidas ao simples assistencialismo (e eu fiquei até espantada com a sinceridade dela...).

O problema, anônimo, é que quer se goste ou não dele, o Jatene realmente tem um espírito bem mais democrático.

Podes dizer que é porque ele gosta de pescar, de tocar violão, ou até porque é meio bilé...

Mas nada disso apaga o fato de que ele é, realmente, muito mais fácil de trabalhar e de lidar do que a DS.

Porque o Jatene é bem mais permeável à crítica – ele gosta de discutir, de gastar cuspe, ainda que seja a se tremer todo...

E isso, os petistas e peemedebistas que trabalharam no Estado, no governo do Jatene, e que trabalham agora sob o comando da DS, percebem claramente – até porque a diferença é visível demais...

E também não dá pra negar que ele é um excelente técnico e conhece de trás pra frente a máquina pública.

Então, eu creio que é isso que está pesando bastante nas considerações dos petistas que votaram em Jatene.

É claro que tem a disputa interna de poder. Mas tem, também, a preocupação dos próprios petistas com os rumos do Pará.

Não é por estar, neste momento, como adversária dos petistas, que vou dizer que o PT não quer o melhor para o Pará: quer, sim.

O PT também tem quadros extraordinários; gente que já fez e faz muito pelo Pará e pelo Brasil. Gente que lutou pela Democracia e que se preocupa, de fato, em melhorar a vida da nossa população.

E acho que pra boa do PT, mesmo um governo tucano – mas com o perfil de um Jatene – é bem menos pior do essa coisa patológica da DS.

E repito, anônimo, o que já disse aqui várias vezes: o PT precisa é rediscutir a sua relação com essas correntes minoritárias e sectárias – e até se é realmente bom para o partido alcançar o poder através delas.

É isso aí.

Um abração.

guilherme disse...

Só mesmo coisa de aloprados e alopradas, conjeturar a possibilidade, de qualquer um petista autêntico, sequer pensar em votar no Jatene. Deve ser efeito da ressaca do primeiro turno. Entre nós não existem traíras!

Anônimo disse...

Não tentes induzir as pessoas a pensar que são bobas. Que ridículos teus argumentos e tuas afirmações.

Anônimo disse...

Êi Osório! Acorda e te conscientiza que os tempos são outros e não estamos mais na época dos preconceitos e muito menos na da escravidão. É por isso que ninguem te curte. Ultrapassado!

Wellyn Nascimento disse...

Adoro teu blog. Mas dizer que PETISTAS votaram no Jatene é uma grande afronta. Um petista de verdade NUNCA votaria em alguem do PSDB/DEM. É traição. Contradição. Agora concordo contigo quando falas da base aliada do PT. 14 partidos em uma coligação. E eu só vi o PC DO B e o PSB empenhados na eleição da Ana, Dilma e Paulo Rocha.

Abraços e vamo que vamo pro 2º turno!

Ana Célia Pinheiro disse...

Oi, Wellyn, prazer em te ter novamente aqui!

Não sei porque você considera uma afronta um petista votar num candidato do PSDB. Até porque, quer gostem ou não os tucanos e os petistas, a verdade é que todos são muito parecidos - nas qualidades e nos defeitos, também.

Mas, tudo bem, é um direito seu pensar assim.

Agora, tenha certeza de uma coisa: há petistas, sim, e não poucos, que votaram no Jatene e que vão votar novamente no segundo turno.

Como me relaciono muito bem com os petistas - até melhor do que com muitos tucanos - já ouvi de alguns deles esse tipo de desabafo.

Não é que fiquem "felizes" por isso - ou você acha que eu fiquei "feliz" em votar na Ana, em 2006?

Mas é que pra esses petistas, e petistas de carteirinha mesmo, votar no Jatene acaba sendo o único caminho, assim como o único caminho para mim, em 2006, foi votar na Ana Júlia.

É que chega uma hora em que você está diante de duas forças importantes e muito poderosas dentro do você - o partido e os seus princípios - e que naquele determinado momento estão a se chocar.

Lamento pelo PT, mas seria hipócrita se dissesse que não fico feliz com os votos desses companheiros.

Agora, como já disse, o PT tem é de discutir a questão dessas correntes sectárias, e se vale realmente a pena chegar ao poder através delas.

Até porque o PT é um partido extremamente immportante para a gente continuar a avançar em muita coisa neste País, e não pode, de repente, ficar sob a ameaça de esfacelamento por causa da porralouquice dessas correntes.

Mas, olha, fico muito feliz que você goste do blog, "visse?".

Um abraço e muito obrigada pela participação.

Wellyn Nascimento disse...

Querida Ana.

Embora eu tenha 23 anos, eu me considero uma petista de verdade. Cresci na militância deste partido.Fui pra rua brigar contra o aumento da passagem de ônibus. Lutei por melhorias quando estudava no Cefet.

O PT mudou. Seria infantil de minha parte dizer que ele ainda é o mesmo partido de 1980. As pessoas que estão nele mudaram também. Bem que umas mudaram pra pior(mas deixa quieto).

Bom. Eu, Wellyn não voto em candidato do PSDB. É um principio meu.O PT é maior do que as pessoas que fazem parte dele. O que me deixa angustiada(e não é de agora) é que um grupo minoritário, mas bota minoritário nisso está fazendo o que dá na telha com o Partido.

O governo da Ana , não foi o melhor. Mas também não foi o pior. Muiito investimento social foi feito. Muitas melhorias pro nosso povo.Enfim.

Que vença o melhor para o nosso povo.

Sempre estarei por aqui. Até pq mesmo quando vc ataca o meu partido vc o faz de maneira decente. rsrsrs(acho que não vais gostar dessa última parte...rsrsrs)

Abraços Ana!

Anônimo disse...

Essa de Petista de Carteirinha votar no Jatene não existe! Neopetista( DAS oriunda(o) do governo do Jatene,não concursado que não quer perder as "beneceas"oportunista, nem sempre competente)esse sim vota em Jatene!

oportunista sim pode votar em Jatene