Ban

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

O Pacificador




Se há uma coisa importante a ser feita tão logo acabe esta eleição, ela se chama desarmar os palanques.


Mas desarmar de verdade, coisa que não aconteceu nestes últimos quatro anos.


É preciso que o novo governador do Pará se permita olhar, mais do que qualquer outra coisa, o potencial de cada paraense, para ajudar a melhorar este estado.


Independente de o sujeito ser tucano, petista, peemedebista, petebista – o “ista” que seja.


O importante, de fato, é agregar, catalisar forças para arrancar este estado desse atraso monumental em que sempre viveu mergulhado.


A não ser que ocorra algum desastre, Jatene chegará ao governo já no primeiro turno, literalmente nos braços do povo.


Em condições, portanto, de pacificar a política paraense, porque é isso que, ao fim e ao cabo, se espera dele: que use toda a sua capacidade democrática para somar, em vez de dividir o mundo, como fazem alguns, apenas em amarelos, vermelhos, verdes e etc e tal.


As cores do imenso arco-íris que formam o Humano são infinitas.


E todos têm, sim, muito a contribuir para que a gente possa fazer um Pará melhor.


Sem essa miséria que a gente vê na nossa periferia e em boa parte dos nossos municípios e que dói bem lá no fundo do nosso coração.


Não dá mais, em pleno terceiro milênio, pra ter paraense vivendo abaixo de bicho.


Gente igual a nós, que tem, sim, direito a tudo o que nós temos: saúde, escola, trabalho, habitação.


Não dá mais pra permitir que picuinhas, questiúnculas, formem como que uma barreira a essa nossa esperança.


É preciso respeitar a opinião divergente, a maneira divergente de encarar o mundo, e tentar encontrar aquilo que nos une, que é o desejo de melhorar a vida desse nosso povo.


Minha esperança em Jatene é, sobretudo, esta: que ele possa pacificar os espíritos.


E se ele conseguir fazer isso, talvez sem nem mesmo perceber, já terá feito tudo.


FUUUUIIIIII!!!!!!!

10 comentários:

zeca disse...

Utopia Perereca... O Jogo de interesses e os compromissos assumidos em campanha perante os grupos políticos e empresariais (financiadores de campanha), vão prevalecer independente da vontade do seu candidato.

Qual líder político não deseja governar sem oposição?

A oposição é necessária para a democracia.

Em vez de desejar que seu candidato tenha a unanimidade, deseje que ele tenha humildade suficiente para analisar com isenção, e aproveitar as criticas dos adversários, corrigindo os erros e os rumos do seu governo.

Anônimo disse...

Ana Célia, ao me apresentar, sou Raimundo Silveira, você foi de uma felicidade grande ao postar essa mensagem, e digo mais, os palanques não são desmontados porque os ideias partidários estão acima dos interesses do povo, essa é a questão.Quando os políticos viverem somente para a política, e não somente da política,aí eles colocarão os interesses do povo acima dos interesses próprios e partidários.Os políticos já dizem o que vão fazer antes de elegerem, quando são divulgadas altas somas em dinheiro à gastar nas campanhas e que cujos, salários, de presidentes, governadores, deputados e senadores são ínfimos, perante as altas somas gasta nas campanhas.

Anônimo disse...

Mas o o Jatene Jateve oportunidade de pacificar O Pará e brigou até com quem o tirou do ostracismo, do limbo eleitoral: Almir Gabriel o elegeu quando era conhecido como um cantor desafinado, que desafiava os ouvidos de pobres clientes desavisados das apresentações surpresas que insistia em fazer pela noite de Belém. Incentivou a quadrilha que ganhava licitações de varrição de chão e limpeza de lixo dos prédios públicos, merenda escolar e tudo o mais com 17 empresas de Chico Ferreira, que está na cadeia até hoje. Sem falar nos assassinatos. Isso é que é ser pacifista.

Carlos disse...

Perereca esse teu texto me deixou emocionada, porque é esse sentimento que vejo no nosso povo, ninguém mais quer saber a cor da bandeira do governante o que o povo quer é uma vida digna.
Eu sou cidadão e quero é mais ser feliz, meu VOTO INCONDICIONAL É NO JATENE, dito é feito.

Anônimo disse...

"O importante, de fato, é agregar, catalisar forças para arrancar este estado desse atraso monumental em que sempre viveu mergulhado".

Como JATENE já governou o Estado, a BLOGUEIRA entende que JATENE e ANA JÚLIA são farinhas do mesmo saco, nem um nem outro enquanto governadores tiraram o Estado do atraso monumental em que sempre viveu mergulhado.

É a "sábia" conclusão da BLOGUEIRA!

Com esse apoio JATENE tá na roça. Mas, o povo paraense quer JATENE, porque reconhece que ele foi e será competentíssimo gestor. FUI...

Anônimo disse...

Jatene governar com petistas na sua equipe: Ora, que potoca ignóbil! Isso seria, minimamente, uma desonra extrema. Um odioso estelionato eleitoral. Uma confissão de incompetência dos Quadros Técnicos, Políticos e Intelectuais do PSDB e aliados.

Água e óleo não se misturam. O povo não aprovou o governo "academicista" do PT no Pará, por isso vota pela volta de SIMÃO JATENE e dos valorosos quadros que o PSDB e os Partidos aliados possuem no Estado.

ESTELIONATO ELEITORAL nunca mais!

Anônimo disse...

Mas uma bola fora perereca. dizer que este ser preconceituoso é o pacificador é brincadeira, agora só falta vc dizer que ela nos levará para a terra que jorra leite e mel, bem messianica a sua comparação.

Anônimo disse...

A blogueira padece de transtorno bipolar psicótico.

A doença Bipolar do Humor é uma enfermidade na qual ocorrem alterações do humor, caracterizando-se por períodos de um quadro depressivo, que se alteram com períodos de quadros opostos, isto é, a pessoa se sente eufórica (mania). Tanto o período de depressão quanto da mania podem durar semanas, meses ou anos. O termo mania não significa “repetição de hábitos”, mas sintomas de euforia. O Transtorno do Humor pode ocorrer, ao longo da vida, dentro de um curso bipolar ou unipolar. O curso unipolar refere-se a episódios somente de depressão e, no bipolar, depressão e mania (euforia). O Transtorno Bipolar do Humor atinge de igual maneira homens e mulheres em torno de 1% a 2% e, geralmente, entre os 15 e 30 anos de idade. O transtorno bipolar também pode atingir as crianças, manifestando-se com sintomas predominantes de humor ansioso e irritável.
O humor da pessoa oscila de muito eufórico (agitado), para muito triste (com desesperança, desmotivação e desvalia). Como em outras doenças, o Transtorno Bipolar do Humor afeta não só quem o tem, como também, o cônjuge, familiares, amigos e empregadores.
Se depressão e mania forem acompanhadas de alucinações (ouvir, ver, sentir o que não existe) e delírios (pensamentos irreais à realidade) trata-se do subtipo psicótico. As pessoas que sofrem de Transtorno Bipolar levam, em média, 8 anos antes de serem diagnosticadas ou receberem tratamento adequado, o que pode causar grande sofrimento e perdas.

Anônimo disse...

jatene virou santo haahhahahahahahhahah vou dormir e acordar rindo com essa ahahahahahahhahahahahahhaha

Diógenes Brandão disse...

Não e$queça a história da luta de classes que de pacificadora não tem nada a não ser o discurso eleitoral.

Lembremos: http://www.youtube.com/watch?v=eyt3NOpJFqQ&feature=related