Ban

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Carta à Ana Júlia questiona contratação da Link Propaganda

Recebi a carta aberta abaixo, endereçada à governadora Ana Júlia Carepa, de um comentarista que se assina Oswaldo Santos de Freitas. Está na caixinha da postagem sobre o Ophir Loyola. Democraticamente, trago à berlinda. Vou liberar comentários no final de semana, mas, só devo retornar com postagens na segunda-feira. FUUUUUIIIIII!!!!!! 


Anônimo disse...


Carta Aberta a Governadora Ana Júlia



Algumas perguntas inquietas de um estudante paraense de marketing que quer continuar a trabalhar e a viver de comunicaçao no Pará.
As peguntas foram enviadas para o blog da governadora e não foram publicadas ou respondidas, por isso estão sendo enviadas para outros blogs.
Quem sabe assim não consigo ouvir ou ler a posiçao da governadora sobre o tema aqui tratado.


Governadora:


1. Por que a senhora se dedica a desmoralizar o mercado publicitário local chamando para o nosso território uma agência de fora, conhecida por predar mercados, que vai disputar contas aqui e pagar o ICMS para a Bahia?

2. A senhora não acha que essa prática não apenas contradiz seu discurso de valorizaçao dos paraenses, mas rompe com uma tradição de todos os governos que a antecederam, que sempre trabalharam exclusivamente com empresas de publicidade paraenses, inclusive nas campanhas eleitorais, contando com o concurso de empresas de fora apenas na área de consultoria?

3. Como alguém que licita oito agências paraenses no fim as descarta em nome de um negócio milionário com uma agência de fora, que vai prejudicar o nosso mercado inteiro, responsável pelo emprego de milhares de profissionais? A senhora acha que as agências locais são todas incompetentes?

3. Como uma agência de propaganda que nem foi classificada na licitaçao - a DC3 só foi contratada porque as agências Bastos e Estratégia foram eliminadas - se tornou, de uma hora para a outra, a principal agência da Secom? A senhora não acha que a Mendes, que ficou em primeiro lugar na licitaçao, poderia questionar judicialmente essa irregularidade?

4. Com essa "Operaçao Link" (chamada nos bastidores de "glaucoduto") a senhora não vê que está diante de um novo escândalo, similar ao Kit Escolar? Ontem a agência DC3 , de Glauco Valente, fez uma declaração pública de que foi ela, e não o governo, quem contratou a Link. Como, se a carteira de clientes dessa agência é composta de micro-empresas e o único cliente grande é justamente o seu governo? A declaração da DC3 se choca com a declaraçao da Link, que afirma em seu blog que está no Pará para fazer a sua campanha. Ora, se a DC3 contratou a Link para fazer a sua campanha e o único cliente grande que a DC3 tem é o seu governo, não é dificil perceber que quem está pagando a Link para fazer a sua campanha é o governo, através da DC3. A senhora não tem medo de que, com isso, em caso de vitória, seu mandato possa ser cassado?

5. Há um único dia, senhora governadora, em que trapalhadas como essa, em que o público e o privado se misturam, não sejam cometidas em seu governo? Onde está a matriz dessa fábrica de trapalhadas? Talvez a sua principal ação política agora seja localizar essa fonte. Sem isso, a senhora será incapaz de vencer.


Agradeço por sua atençao.


Oswaldo Santos de Freitas, paraense, estudante do mestrado (MBA) da Fundaçao Getúlio Vargas.


4:38 PM

21 comentários:

Anônimo disse...

Parabens pelo comentário Osvaldo, esse Desgoverno esta desconstruindo a Historia do Pará, mais deixa que esta chegando o fim dela e dos monteiros e putys.

Anônimo disse...

Na proaganda que está na TV, Ana Júlia diz que está gerando emprego para os paraenses. Mas na prática é isso: dinheiro para os baianos e subalternidade para os paraenses. Foi assim desde o começo. Com uma tradiçao no jornalismo que gerou mestres como Mário Faustino e na propaganda, que produziu um Osvaldo Mendes, o Pará não precisa de tutela nem de gaúchos nem de baianos para fazer comunicaçao. Sou eleitor do PT, mas estou repensando meu voto nessas eleiçoes. Atitudes como as questionadas aqui pelo comentário do senhor Oswaldo me deixam inseguros se o caminho certo é realmente dar uma nova oportunidade para Ana Júlia ou mandá-la passar quatro anos em Salvador, no convivívio de gente que ele reputa ser melhor que nós, os papa-chibé.

Anônimo disse...

Sem querer reduzir a importância do mercado publicitário local e dos empregos que ele gera, a situação aqui apresentada é um pouco mais séria: há pistas e evidências de que dinheiro público está sendo desviado para a campanha (que ainda nem deveria ter começado) da governadora, utilizando-se o artifício de usar uma empresa que já mantém contrato regular com o governo como "ponte" para esse desvio. Aí pergunto eu: cadê a oposição? cadê o PSDB? cadê o DEM? cadê a imprensa desse estado? Se isso está acontecendo, a candidatura da senhora governadora, por assim dizer, levou o farelo. Morreu antes de ter nascido.

Douglas de Lima

Anônimo disse...

DIgam o que quiserem: Ana Júlia vai ganhar. O que é que tem contratar baianos para fazer a campanha dela? Aqui não tem agência que preste mesmo! É bom que a governadora faça isso para ver se esse pessoal daqui que só sabe fazer comercial feio na televisão se esperte. Baianos, sim. A gente não gosta de Axé? Então por que rejeitar esses baianos que estão vindo para cá ensinar esses pirentos a fazer propaganda?

Ana Clara da Costa

Anônimo disse...

O melhor de tudo é a denominaçao do golpe: GLAUCODUTO! É ge-ni-al!

Flávio Alves disse...

Srs, infelizmente, não é só na área publicitária que este desgoverno está quebrando, na construção civil é a mesma coisa, ou seja, empresas de fora do estado estão monopolizando todo o mercado, ficando as migalhas naturalmente paraenses. GOVERNO DESCOMPROMISSADO COM O DESENVOLVIMENTO DO PARÁ. GOVERNO INCOMPETENTE: COPA 2014 FOI PRO AMAZONAS, ATLETISMO TAMBÉM FOI EMBORA PRO RIO. FORA ESSE GOVERNO DE VERGONHA E INCOMPETÊNCIA!!!

Anônimo disse...

A SÍNDROME DA IRAÚNA GRANDE
Ronaldo Brasiliense

A governadora Ana Júlia Carepa (PT) vai tentar a reeleição em outubro, nas urnas, para um governo sem projeto e sem obras, eleito com um discurso que pregava mudanças. No poder, as mudanças de fato vieram, mas para pior. Não há em Belém, a capital paraense, por exemplo, uma única obra que Ana Júlia possa chamar de sua.

A não ser que Ana Júlia considere – e inaugurou com pompa e circunstância, com direito a placa, pouco mais de quatro meses após tomar posse no cargo – o Hangar, Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, como obra de seu governo. O arquiteto Paulo Chaves Fernandes, secretário de Cultura dos governos tucanos Almir Gabriel e Simão Jatene, projetou e construiu o Hangar e, nele, o governo Jatene investiu R$ 100 milhões. O governo Ana Júlia gastou no Hangar R$ 5 milhões e olhe lá...

Esta semana Ana Júlia propagandeou que a siderúrgica da mineradora Vale – uma empresa privada –, em Marabá, também é obra de seu governo. Daqui a pouco vai dizer que as duas “torres gêmeas”, digamos assim, construídas na Doca de Souza franco, também são obras do governo petista, assim como a cozinha industrial do Hangar e os trapiches de madeira inaugurados nas ilhas que circundam Belém, que de fato o são.

A verdade, verdadeira, é que em mais de mil dias de governo, Ana Júlia e sua turma não mostraram a que vieram. Como diria um dileto amigo jornalista, no alto de sua sabedoria sexagenária: "Não sei por que vocês ficam cobrando tanta coisa da Ana Júlia. Ela dizia na televisão durante a campanha que queria ser a primeira mulher a governar o Pará. E nada mais do que isso. Nem prometeu trabalhar", sentencia. De fato.

Leia mais em www.oparaense.com.br

Anônimo disse...

Guardem este nome: Oswaldo Samtos de Freitas. Ainda vai dar o que falar. Fez ponderações muito pertinentes, descortinou um pouco sobre o que se passa nos bastidores. Égua do cara, parabéns.

Anônimo disse...

Só me diga uma coisä: como fica então o Chiquinho da Vanguardada, o bam-bam-bam da propaganda papa-chibé, que teria inclusive recusado (imagine só!) a campanha da Dilma para priorizar a da companheira Ana Júlia?
Das dua uma: ou esse cara não é tudo isso que ele propala, ou a petezada não quer ele por perto da campnha do PT por não confiar na figura.
Ou, quem sabe, as duas coisas.

Anônimo disse...

A bunduda é a culpada .Ela é que articula por fora. tá bamburrando nas licitações.ehehehehehehehehehe.Tá reditando o que fes na PMB.Dalhe bunduda.

Anônimo disse...

Mais uma Pergunta:
O governo está acabando e uma pergunta está sem resposta:
Por que até hoje a Sead não fez a Licitação para Registro de Preços de combustível para o Estado? O que existe por traz? Quem está sendo beneficiado?
A Assembléia Legislativa precisa fiscalizar e avaliar quantos milhões de Reais de prejuízo esta omissão causou.

Anônimo disse...

O Chico Cavalcante não pode ser desbancado por um aventureiro que vem da Bahia querer ditar as regras aqui no Pará. Temos profissionais competentes e o Chico, além de tudo, é petista de carteirinha. Queremos o Chiquinho de volta e não se fala mais nisso.

Anônimo disse...

Processo: 2008.39.01.000426-6
Nova Numeração: 425-18.2008.4.01.3901
Classe: 64 - AÇÃO CIVIL DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA
Vara: VARA ÚNICA DE MARABÁ
Juiz: CARLOS HENRIQUE BORLIDO HADDAD
Data de Autuação: 18/03/2008
Distribuição: 13 - REDISTRIBUICAO AUTOMATICA: RECEBIDOS DE OUTRA SECAO/SUBSECAO JUDICIARIA (26/03/2008)
Nº de volumes: 2
Objeto da Petição: 1030801 - DANO AO ERÁRIO - IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA - ATOS ADMINISTRATIVOS - ADMINISTRATIVO
Processo de Origem: 200539000094948
Origem do Processo: JUÍZO FEDERAL DA 1ª VARA DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DO PARÁ
Observação: PROCESSO ORIUNDO DA PRIMEIRA VARA FEDERAL DA SJ/PA
Localização: 150 - PRAZO 5 A 10 DIAS
Principal do(s): 2008.39.01.000427-0
Assunto: desvio de recurso para construção do cais. Valor 7 milhões.

Anônimo disse...

Ana Clara da Costa, tu foste convidada para tambem desfrutar do dinheiro desviado lá em Salvador?Parece que sim, né?

Anônimo disse...

Se no Pará tem tantos publicitários bons assim, por que nenhuma agência daqui faz sucesso lá fora?

Anônimo disse...

Que Chiquinho que nada!!! O bom mesmo é o Glauco, o mercenário da propaganda papa-chibé. Uma hora está com Almir e Jatene, no momento seguinte está com Duciomar, logo depois está com Ana Julia, do PT. Muda de cor como camaleão. Esse Chiquinho vermelhinho é só de um lado, de um pensamento, de uma banda. Não presta. Quem presta mesmo é Edinho Barbosa e sua máquina de fazer bobagem e Glauco, como auxiliar de maquinista.

CHICO CAVALCANTE disse...

Agradeço a preocupação do Anônimo da 1:54, mas até onde sei, não fui "desbancado" por ninguém. Tenho contrato com o PT do Pará até o fim do atual mandato do presidente João Batista Barbosa e estou na campanha de Ana Júlia e de Paulo Rocha, acompanhado e acompanhando quem mais estiver. Com relação ao Anônimo das 10:34, eu poderia simplesmente ignorá-lo, mas em respeito aos leitores deste blog faço a seguinte observaçao: fui convidado sim para a campanha nacional do partido, mas declinei não por esnobismo, mas porque não posso atender minhas contas privadas, responsáveis hoje por 73% do meu faturamento e exercitar a onipresença de estar em Brasília, Belém, Porto Velho, Rio Branco e Boa Vista durante a campanha. Embora esteja entre as cinco maiores agências do Pará e entre as melhores do Brasil (The Hot Tops), a estrutura de minha empresa é modesta e minha capacidade pessoal de atender aos contratos que já assumi estabelecem limites humanos e profissionais que não posso deixar de reconhecer.

Grato pelo espaço,
Chico.

Anônimo disse...

Deixa de conversa seu Chiquinho. Todo mundo sabe que estás puto com essa situação: primeiro com aproximação da DC3 com a cúpula do Governo da Ana Júlia, no caso o PH; e depois com a chegada da agência Link. O problema seu Chiquinho é que o pessoal da Ana Julia não confia em ti e o trabalho que vinhas fazendo nos três anos do governo não vinha agradando ninguém do PT.

Diógenes Brandão disse...

é isso aí Chico, boa e necessária sua intervenção neste debate onde todos acham que podem falar o que entendem serem verdades, sem que na verdade seja.

Quanto aos bons estes são e não precisam de defensores. Na publicidade não!

Anônimo disse...

Chico, meu amigo, aceita a mudança. Fostes sim defenestrado, companheiro. Só te resta agora Rondonia, como dizes aqui. Deixa o Glauco trabalhar em paz , com ou sem ajuda dos baianos. Afinal, o Edinho Barbosa é do ramo e tem a estrela do PT no peito: basta ver o leque de clientes do cara: ministéros e governos de quem, de quem????

CHICO CAVALCANTE disse...

Ana Célia,

sinceramente não entendo como virei tema dessa malta de covardes que se escondem no anonimato e que, diante de qualquer assunto que se refere a publicidade, aproveita a deixa para me atacar.
Ou sei: como coloco a cara em tudo o que faço e tenho coragem de assumir posição, a minha existência deve provocar uma dor extrema nos covardes, que me vêem como seu oposto.
Muitas inverdades foram ditas aqui, mas a principal delas é a tentativa de me opor ao Glauco e à DC3. Haroldo, Glauco e Célio podem testemunhar o quanto fui solidário com eles no passado e o quanto estou sendo agora. Minha amizade com Glauco remonta aos anos oitenta, quando trabalhamos juntos na Editora da Universidade Federal do Pará, e se prolonga até hoje. Já trabalhamos juntos em inúmeras campanhas e ações comuns. A campanha do governo de janeiro de 2008, assinada pela DC3, por exemplo, foi criada por mim.
Então, achar que tenho algo "contra" o Glauco ou a DC3 é desconhecer a realidade.
O conceito "a maior obra é cuidar das pessoas", por exemplo, usado por Glauco nas campanhas mais recentes para a Secom, foi criado por mim e desenvolvido por ele e pela equipe da DC3. Isso é parceria.
Minha empresa, a Vanguarda, nunca foi a agência principal do governo do Estado. Esse papel não existe na formatação da comunicaçao de Ana Júlia, Ela decidiu trabalhar com um formato mais democrático, de revezamento de agências, tendo o atendimento de seu gabinete passado pela Double M, pela Vanguarda, pela Mendes e, agora, pela DC3. Foi a maneira que ela encontrou de não criar uma centralização extrema da verba, como acontecia no governo anterior.
Não tenha absolutamente nada contra a vinda da Link ou de quem quer que seja para atuar na campanha de Ana Júlia. Essa é uma prática comum no mercado. Eu mesmo já substitui a Link em um contrato nacional. O PT nacional me contratou para dois anos de trabalho após ter passado por dois anos de atendimento da Link. O próprio Edson Barbosa, em conversa pessoal, elogiou o trabalho que fizemos para o PT nacional após o termino de seu contrato com o partido. Tampouco tenho "medo" que a Link venha disputar mercado aqui, após o período eleitoral.
Lamento que Glauco, meu amigo, esteja sendo submetido a esse linchamento público e estou solidário com ele agora como estive em 1997, quando a DC3 ainda era uma pequena agência funcionando em uma sala alugada no andar de cima de um posto de gasolina.

Ao Glauco/DC3, minha solidariedade.
Aos anônimos, o anominato.

Obrigado pelo espaço.