Ban

quarta-feira, 17 de março de 2010

Contrato milionário entre Detran e Oscip vai parar no MP



O senador Mário Couto vai acionar o Ministério Público Estadual para que investigue possíveis irregularidades num contrato entre o Detran e a CNDA, uma Oscip de São Paulo.



Segundo reportagem publicada, hoje, pelo jornal Correio Braziliense, o contrato, superior a R$ 106 milhões, foi realizado sem licitação, às vésperas do Carnaval.



Entre as irregularidades apontadas por técnicos do próprio Detran, estão a falta de notória especialização e registro no CREA, pela CNDA, além de alteração do objeto contratual.



Lá pelas tantas, Mário Couto alopra e afirma que Ana Júlia deveria “estar presa”, devido aos escândalos que já pipocaram em seu governo – como se os tucanos não tivessem Chico Ferreira, PrevSaúde, Eduardo Salles, Cerpasa e otras cositas mas...



Mas a Perereca, até pela opinião que já externou várias vezes sobre a sem-vergonhice dessas organizações sociais, acredita que o contrato, de valor espantoso, tem, sim, de ser investigado.



A informação sobre o pedido de Couto ao MPE foi encaminhada ao blog pela Assessoria de Comunicação do senador.



Confira, no link abaixo, a íntegra da manifestação dele:
http://www.senado.gov.br/web/senador/mariocouto/noticia.asp?codigo=74420






Comentário da minha Correspondente do Brejo News: “ô comadre, mas é tanta bufunfa, tanta bufunfa que é capaz que a dona Joana atenha um treco, ó, cataplof!, e acaia durinha de inveja...”

2 comentários:

Luis disse...

Já vi boi voar no Detran... Mas elefante é a primeira vez...

Anônimo disse...

Apenas uma observação:Um escândalo não pode calar o outro.
Os escândalos do governo tucano nada impedem de que sejam divulgadas as trapalhada$ e maquinaçõe$ do atual governo.
Até por que a dona Ana alardeava que seria o governo da "mudança".
E o que era ruim conseguiu ficar péssimo.
O tal governo popular está quase acabando sem ter começado.
É a tal história de que os políticos só falam a verdade quando estão se acusam de falcatruas.
Todos iguais, infelizmente.