Ban

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

PT

PT vai às urnas para eleger
novo presidente estadual



Mais de 60 mil filiados do Partido dos Trabalhadores vão às urnas, neste domingo, 22, escolher os novos dirigentes do diretório estadual e dos diretórios municipais em 140 municípios paraenses. O PT é o único partido brasileiro que promove a eleição de seus dirigentes por meio de consulta direta aos filiados. No país, os petistas também vão renovar o diretório nacional, já que chegou ao fim o mandato do atual presidente, Ricardo Berzoini.


No Pará, três candidatos concorrem à presidência do Partido. João Batista, que tenta a reeleição apoiado pelas chapas “Partido que muda o Brasil e o Pará” e “ Mensagem ao Partido”; Bira Rodrigues, da chapa “ Esquerda Democrática e Socialista” e Fábio Pessoa, também da “ Esquerda Democrática Socialista”. Em todo o estado, vão concorrer 208 chapas aos diretórios municipais. Só em Belém, haverá 33 candidatos distritais e 33 chapas distritais. No Pará, 215 candidatos concorrem à presidência de diretórios.


Mais de duas mil pessoas estão mobilizadas no processo de organização da eleição, e na militância, para garantir a vitória dos candidatos.


“É como se fosse uma eleição municipal. Em Belém, teremos 21 locais de votação, nos principais bairros. Nossa estrutura abrange os 08 distritos de Belém. No site do PT nacional e estadual, o filiado vai encontrar todos os 178 locais de votação no Pará”, afirma Marco Oliveira, secretário de Organização do partido e responsável pela coordenação geral do processo eleitoral.


Este é o terceiro Processo de Eleição Direta (PED) do Brasil. Antes, os dirigentes eram eleitos em congressos partidários. O PED, na opinião de dirigentes petistas, aprofunda o processo de democracia interna e ajuda no fortalecimento da legenda.


Um exemplo desta democracia acontece na eleição do presidente nacional do PT, onde o voto do filiado amazônico, de Juriti, por exemplo, tem o mesmo peso do voto do militante do Rio Grande do Sul.


No Pará, o voto de um militante do Novo Progresso, na divisa com o Mato Grosso, vale a mesma coisa do que o voto da governadora Ana Júlia Carepa, na eleição para o diretório estadual. “ O PT está no centro político do estado porque detém o maior cargo do executivo, que é a Governadoria, mas, internamente, procuramos fortalecer nossa democracia, dando um valor igual para cada voto. Isso deve até servir de exemplo para outros partidos”, diz Marcos Oliveira.


A tarefa dos eleitos no próximo domingo é crucial para o cenário político de 2010. Os dirigentes vão coordenar as campanhas de Dilma Rousseff à Presidência da República e a reeleição de Ana Júlia, ao Governo do Estado.


Antecedendo à votação do dia 22, o partido realizou sete debates entre os candidatos a presidente do Diretório Estadual, e sete debates entre as chapas que também concorrem ao Estadual, isso em 14 municípios. Além disso, houve debates entre as chapas concorrentes nos municípios.


Uma das motivações que o partido usou para mobilizar seus filiados para que votem no próximo domingo é a de que “o voto é importante para que os rumos do nosso país, do nosso estado e do nosso município sejam uma parcela de contribuição para um novo modelo de governar que só o PT sabe fazer e que tem colocado nosso país entre as principais potências do mundo, e o nosso estado no caminho do desenvolvimento, com responsabilidade social, distribuição de renda, geração de emprego e ambientalmente sustentável”, diz o texto de uma publicação petista.


(Fonte: Ascom/PT-PA)


Secretaria da Presidência - PT/PA
Fone: (91)3241-2713/3242-4152

Um comentário:

. disse...

Nisso, temos todos que tirar o chapéu para o PT, gostando ou não do partido.

Queria ver DEM e PSDB fazer isso...