Ban

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

aborto

Sobre o aborto



Esse negócio de bebês abandonados de tudo que é jeito só vai acabar quando o Brasil deixar de ser hipócrita e legalizar o aborto.



Porque é muito fácil apontar o dedão acusador para essas mulheres, em geral paupérrimas, e não perceber que elas não têm, simplesmente, alternativa, a não ser abandonar essas crianças no primeiro lugar que apareça, talvez até rezando para que sejam resgatadas...



Essas mulheres não são “monstros”.



São vítimas, em verdade, dessa hipocrisia, dessa ignorância que, em pleno Século XXI, ainda pretende as mulheres como meros úteros, como meras reprodutoras; corpos que são espécie de pertença social.



Todo santo dia, dezenas, centenas, milhares de abortos são realizados, neste país, por quem pode pagar.



Eu mesma, filha da classe média, fiz vários abortos ao longo da vida. Tudo com anestesia e médico; tudo “bonitinho”...



Mas, as mulheres pobres não têm essa alternativa. Morrem que nem moscas, ao tentarem abortar uma criança indesejada.



E, se por medo ou por ignorância ou por falta de dinheiro não têm alternativa que não seja parir esses filhos indesejados, muitas vezes não podem fazer outra coisa que não seja abandoná-los do jeito que conseguem.



É muito fácil para nós, classe média e alta, criminalizarmos essas mulheres.



Afinal, temos dinheiro e acesso à informação. E, sobretudo, temos o embalo melodramático da Rede Globo...



E, no mais das vezes, temos alternativa econômica de sobrevivência sem um homem.



E, no mais das vezes, temos a possibilidade de superar o preconceito social.



E, no mais das vezes, também adoramos exaltar essa coisa de “Maria”, essa coisa da “Grande Mãe”, para à qual fomos perfeitamente “domesticadas” - como se amássemos, automaticamente, os filhos que parimos; como se não soubéssemos, todas nós!, que amor, em verdade, se constrói...



O que é preciso, portanto, é legalizar o aborto.



Nós, mulheres, não somos, simplesmente, um útero, um buraco, um espermódromo.



Uma simples VAGINA, para dizer a coisa com toda a clareza do mundo...



Temos de ter o direito, sim, de abortar.



E de ter acesso a métodos contraceptivos menos dolorosos...



Temos de ter o direito ao sexo, ao prazer, sem que isso signifique necessariamente, como acontecia na Idade Média, um mero exercício de reprodução.



O resto é hipocrisia, preconceito, coisa de troglodita.



Coisa de quem acabou de cair da árvore.



E, aliás, nem deveria ter caído...




FUUUIIIIII!!!!!!

9 comentários:

Anônimo disse...

Gosto mais de vc quando escreve sobre as mazelas do governo. Sem comentários sobre essa sua diarréia do aborto...

Eduardo disse...

É forçar muito a barra afirmar que se o aborto não for crime não haverá criança abandonada.

O que se diz é que vai diminuir (e muito) o número de mulheres que morrem por fazer aborto "na marra".

Desculpe lhe dizer, mas você falou (escreveu) muita besteira.

Não sou a favor do aborto, mas sou a favor da descriminalização dele.

Todo aborto é um assasinato, mas há outros permitidos por lei (legítima defesa, risco da mãe morrer no parto, etc.)

Anônimo disse...

QUé dizê...
Falar da importancia do ser humano não vale.
Cristãozinho idiota.

Anônimo disse...

O Teu comentário sobre o Aborto é um dos piores dentre os piores que você costuma fazer...Responsabilidade, ética, espiritualidade, respeito a vida; da próxima vez, tente melhorar seus argumentos discutindo questões realmente profundas da existência humana.

Anônimo disse...

MAIS UMA DAS MARACUTAIAS DA SAGRI


APOSTILA Nº 03/2009, DE 02 DE FEVEREIRO DE 2009
O Secretário de Estado de Agricultura, no uso das atribuições que lhe foram delegadas pelo Decreto Governamental de 02 de janeiro de 2007, publicado no Diário Oficial do Estado nº 30.834 e, com base no § 8º do Art. 65, da Lei nº 8.666/1993, registra a alteração da Dotação Orçamentária da Cláusula décima segunda do contrato de nº 002/2008, celebrado entre a Secretaria de Estado de Agricultura e a Empresa M. P. Macambira- EPP, tendo como objeto o fornecimento de água mineral, em atendimento a solicitação realizada pela Diretora Administrativa e Financeira desta Secretaria que alterará a Dotação Orçamentária para a seguinte classificação:

XXXXXXXXXXXXXXX
CASO ADEMIR ANDRADE
Pela análise que fez, a Polícia Federal conclui que os “documentos arrecadados na residência de Ademir Andrade comprovam o vínculo promíscuo, extraprofissional e inexplicável sob a ótica da moralidade publica, existente entre as diversas empresas que contratam com a CDP (Brasil Service, Tecnocorps, Instituto Praxis, Telenorte, Jose Ribamar, M.P.Macambira, Gema, CTE Serviços, Edec, Listel, Williams, FHVV, Engemar, Técnicas Balanças, TCR Serviços, CMA CGM, BF Fort Ship, Paranav, Transnave, Wexar, Ris Malharia, Hotel Vale do Tocantins, Brasil Norte Comercial, Brasil Amazon, Ocrim Clean Service) e a pessoa física de Ademir Andrade, o qual se beneficiou com a produção de vasto material publicitário, pago por conta de recursos não contabilizados para fins de campanha eleitoral de Ademir e Cássio Andrade, com um custo superior a R$ 100 mil somente nos períodos referentes aos documentos encontrados, conforme se percebe nas autorizações de debito e demais documentos referidos.”

Anônimo disse...

Está louca, coitada! Deve ser por ninguém ter ligado para as denúncias do Hangar e das Diárias.

Anônimo disse...

falar em importância do ser humano quando vc tá defendo o assassinato de um serzinho indefeso? Quanta incoerência Ana Célia. que Deus tenha misericórdia de você.
Fique na paz de Jesus

Anônimo disse...

Ei, dona perereca, sentimos a sua ausência no assunto CPI Pedofilia.
Sua capacidade investigativa está fazendo muita falta nesse assunto.

Anônimo disse...

A Perereca tá na moita... Eu que não sou vegetariano, prefiro a Perereca...

Volta minha santa...
Saudades...
Snif,Snif...