Ban

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

força estranha



Feliz Natal!



Como sempre, estou atrasada...




Mas, de qualquer forma, espero que todos vocês tenham tido um Natal maravilhoso, junto daquelas pessoas que vocês mais amam!




Desculpem a longa ausência que, depois, explico.




Graças a Deus, voltei a criar – e eu até começava a pensar, meio que desesperada, que isso havia morrido em mim...




Creio que começo a me adaptar a O Liberal; creio que, finalmente, começo a superar o Diário...




Curtam, portanto, esse musicão abaixo, enquanto termino o primeiro capítulo de “Orgia no Rangão”.




Tá ficando bem bacana, acreditem!...




Beijinhos mil a todos vocês, queridinhos!...




Rapidinho a gente se vê!...




FUUUIIIII!!!!!!







Força estranha



Eu vi um menino correndo
Eu vi o tempo
Brincando ao redor
Do caminho daquele menino
Eu pus os meus pés no riacho
E acho que nunca os tirei
O sol ainda brilha na estrada
Que eu nunca passei


Eu vi a mulher preparando
Outra pessoa
O tempo parou pra eu olhar
Para aquela barriga
A vida é amiga da arte
É a parte que o sol me ensinou
O sol que atravessa essa estrada
Que nunca passou


Por isso uma força
Me leva a cantar
Por isso essa força estranha no ar
Por isso é que eu canto,
Não posso parar
Por isso essa voz tamanha


Eu vi muitos cabelos brancos
Na fronte do artista
O tempo não pára
E no entanto
Ele nunca envelhece
Aquele que conhece o jogo
Do fogo das coisas que são
É o sol, é o tempo, é a estrada
É o pé e é o chão


Eu vi muitos homens brigando
Ouvi seus gritos
Estive no fundo
De cada vontade encoberta
E a coisa mais certa
De todas as coisas
Não vale um caminho sob o sol
E o sol sobre a estrada
É o sol sobre a estrada, é o sol


Por isso a força
Me leva a cantar
Por isso essa força estranha no ar
Por isso é que eu canto,
Não posso parar
Por isso essa voz,
Essa voz tamanha


Por isso uma força
Me leva a cantar
Por isso essa força estranha no ar
Por isso é que eu canto,
Não posso parar
Por isso essa voz tamanha

(Caetano Veloso)

Um comentário:

Pereira disse...

Boa Tarde, Ana.
Tem uma série de irregularidades mesmo nesse HANGAR, vai pra cima mesmo e vais descobrir que lá é o universo do apadrinhamento, desde o início, agora, de uns tempos pra cá, a coisa piorou. Muitos que trabalharam por lá foram simplesmente descartados sem nenhuma piedade, sem consideração alguma. Há porém, pessoas dignas trabalhando lá e outras "sanguessugas", que se locupletam ou que só aparecem para receber o belo "dindin" no final do mês. Ordens são ordens.
Esse é o Governo do Povo, o governo em que só mudaram as pedras, o jogo continua o mesmo, as mesmas práticas. Dá uma verificada no Palácio também heim! Nas viagens dos secretários, dos assessores, etc.
Tem também muito assessor fantasma, parentes de gente próxima a Governadora. Não temos esperança alguma, já perdemos o melhor de tudo isso, que é acreditar na mudança. Esse Brasil não muda mesmo. Parabéns pela coragem. Eu militante desde os remotos tempos, abandonei essa vida e agora sou um sobrevivente socialista que acredito agora na economia de mercado, tudo que pensávamos realmente é utopia, nunca vai acontecer, o mundo é uma droga, façamos por nós mesmos.