Ban

sábado, 23 de fevereiro de 2008

Pensando, pensando...

As alianças






Para mim, em política, inexistem amigos ou inimigos definitivos.



Até porque julgo a todos, não como amigos ou inimigos, mas, como aliados ou adversários de ocasião - mais propriamente, “conjunturais”.


Daí que não tenho quaisquer problemas em estabelecer alianças.


Para mim, o importante é o "inimigo" comum, em determinada circunstância.


As palavras o vento leva.


E as pessoas, se quiserem de fato jogar nesta mesa, têm de se habilitar a isso.


É certo que continuaremos a nos estapear.


Mas, nada impede que nos sentemos, ali e acolá, para um majestoso café e uma conversa bacana de pé de ouvido...


Em política, nada é eterno.


Os ódios são devidamente mitigados e postergados.


A porta tem de estar aberta – quer dizer, escancarada!...


Sempre!

Nenhum comentário: