Ban

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

pensando

Pensando, pensando...


Não quero mais seguir nessa coisa de opinar.


Quero criar.


Traduzir em palavras todos os girassóis do mundo!


Ouvir estrelas a contar-me em minha cama todas as histórias do infinito...


Voar, querer voar... E capturar o indizível.


O problema é que mergulho nos abissais e vou aos píncaros da glória num minuto.


Nessa bipolaridade, mania, depressão - sei lá o quê...


Sou um louco com consciência de si.


O louco que se deita no divã e também indaga: que tens, louco, hoje a me dizer?


E eu penso que, ao fim e ao cabo, somos todos assim.


Pois, que sabemos de nós? E do que somos e do que seremos e de tudo aquilo que deixaremos de ser?


O que, afinal, nos possui?


É o dinheiro, a fama, a superação, a transcendência?


Mas, que é o dinheiro, a fama, a superação, a transcendência?


E o que é que isso aplaca, resume, conclui?


A Bíblia tem umas coisas bacanas. Ela diz que somos tão somente o pó que, um dia, ao pó retornará.


Não sei. Acho que li demais a Bíblia.


“De que adianta ganhar o mundo inteiro e perder a alma?"

"Olhai os lírios do campo!... Eles não trabalham nem fiam...Mas não há, no mundo, vestimenta igual...”


Ouço Nana Mouskouri; adoro essa belíssima voz...


E quando Deus me perguntar – como perguntará a todos – “o que fizeste da vida que te dei?”


Responderei de pronto: ouvi Nana Mouskouri!


E viajei por toda a beleza, por todo o maravilhoso, por tudo aquilo que é fato sublime.


Mergulhei nas profundezas de mim. E compreendi a vida como o porto desejado, ansiado, magnífico!... Mas, infinitamente breve...


Abracei a vida docemente. Vivi cada segundo com a intensidade de zilhões de estrelas, mares, poemas, corpos que se dão.


Fui o átimo que se fez chama.


E só.

2 comentários:

Anônimo disse...

você está igual ao blog do barata,com textos longos que começam do nada e não vão a lugar algum.Será que dá pra rever isso?gosto muito do seu blog,mais,as vezes fica dificil ler.Abraços.

Luciane Fiuza disse...

Boas divagações. E estavas inspirada. Acho que a Bíblia é legal, não concordo é com muitas interpretações feitas sobre ela.

Bom domingo!

Lu.