Ban

domingo, 4 de novembro de 2007

1998

In Memoriam de 1998


De há muito que tenho vontade de publicar a música abaixo.

Mas, sempre me cerceei.

Pareceu-me maldito, de mau-gosto, sei lá...

O problema é que essa música me lembra de um tempo em que acreditávamos em tanta coisa...

Talvez, um tempo de inocência, não só para mim, mas, para muita gente...

Para a ala mais radical do tucanato...

Aquela que sua a camisa, de fato, por um novo Pará.

Aquela que vê na honestidade e na ética, não um favor, mas, uma obrigação, para com tudo o que existe, especialmente a coisa pública.

A todos os que esperam – e fazem acontecer!...

A todos os que arriscam tudo por uma vida melhor para a nossa gente!

Diretamente desse longo e tenebroso exílio, deixo a vocês, queridos (meus companheiros!...), uma lembrança porreta...

Para, ainda uma vez, estarmos juntos...

Nem que seja por um brevíssimo momento...


O Mundo Místico dos Caruanas...


Beija-flor
E o mundo místico dos Caruanas
Nas águas do Patu-Anu
Mostra a força do teu samba

Contam que no início do mundo
Somente água existia aqui
Assim surgiu o girador, ser criador
Das sete cidades governadas por Auí
Em sua curiosidade, aliada à coragem
Com seu povo ao fundo foi tragado
O que lá existia aflorou, o criador semeou
Surgindo os seres viventes em geral
E de Auí se deu a flora, fauna e mineral

Sou Caruana eu sou
Patu-Anu nasceu do girador, obá
Eu trago a paz, sabedoria e proteção
Curar o mundo é minha missão

Pajé, a pajelança está formada
Eu vou na barca encantada
Anhangá representa o mal
Evoque a energia de Auí
Pra vida sempre existir
Oferenda ao mar pra isentar a dor
Com a proteção dos caruanas Beija-flor
A pajelança hoje é cabocla
Na Ilha de Marajó, vou dançar o carimbó
Lundu e siriá, marujada e vaquejada
Minha escola vem mostrar
O folclore que encanta
O estado do Pará

(Alencar De Oliveira, Wilsinho Paz, Noel Costa, Baby)

3 comentários:

Anônimo disse...

Quem são os tucanos bonzinhos, porretas, que querem um novo Pará,...
Quer dizer que a tua "essência" tucana pertence ao grupo do jatene, é isso?
Explica isso por favor.

Anônimo disse...

Bons tempos?
tempo em que vcs viajavam para o Rio com tudo pago apra desfilar na Sapucaí?
É isso, é?

Anônimo disse...

Bons tempos? Que bons tempos? O Pará já viveu um bom tempo? sempre a briga pelo poder nos prejudicou. os caruanas nem apelando ao seu criador nao passam de um povo pobre, que vive à mingua, vendo a sua riqueza ir embora num dragao de ferro, que todos os dias passa pela frente das suas casas levando o que é seu e ao fica sequer uma gota. Bons tempos em que suas passagens eram pagas pelo nosso dinheiro, enquanto nós tomavamos mingau de farinha com açai pq nao tinha nada pra jantar. a Hidreletrica fechou o rio e os peixes nao descem mais; a mineradora só leva a riqueza, nao fica nada pra nós; a albras? kkk... Esses sao bons tempos? Muito obrigada, mas dispenso seus bons tempos.