Ban

quarta-feira, 27 de setembro de 2006

Sobre o Debate


Raimundo para Presidente!



Depois de assistir ao debate de ontem à noite (forçada, diga-se) cheguei a uma conclusão determinante em minha vida: vou votar em Edmilson Rodrigues. Para que participe de todo e qualquer debate, seja ou não candidato, ao que quer que seja. Ed roubou a cena. Nunca esquecerei o olhar do Raimundo, chamado a mediar o debate. Era o olhar do sofrido retirante nordestino diante de um novo Conselheiro: não sabe se estrangula ou se estapeia...

Edmilson é um intelectual enlouquecido: leu tanto, conhece tanto, que não consegue concentrar-se no específico. Daí o olhar desesperado do Raimundo, ante às divagações do candidato. Ed é o orador que acredita no próprio discurso. Mas, com tal veemência, que colocaria Cícero para correr – de vergonha ou de medo, sabe-se lá... Pobre Raimundo, que prometeu firmeza! Os padins Cíceros deles, nunca foram páreo aos nossos Angelins....Nem aos Baratas que nós, paraenses, insistimos, tão ciosamente, em acalentar...

Almir está velho. Tem indisfarçáveis falhas e confusões de memória. Passa credibilidade, é verdade. Mas deixa a “sensação de insegurança” acerca de quem terminará o mandato. Ao vê-lo, tem-se a impressão de que acabará como o rei George, a vagar ensandecido pelos corredores do poder, amparado por eminentes membros da Corte. E o problema é que não vivemos, exatamente, numa Monarquia, apesar de tudo o que os tucanos já intentaram nesse sentido...

Almir é a prova viva de que o tempo é, de fato, o grande senhor do mundo. De nada adianta nos projetarmos mais, nos querermos mais: o físico tem limitações que a mente jamais conseguirá superar. É o ciclo da vida cobrando o seu quinhão. Principalmente, daqueles que viveram intensamente...

Por isso, é claro, que, aos tucanos que assistiram o debate, faltou a agilidade mental e ironia do Barão, capaz de transformar água em vinho, pedra em pão...Jamais se deveria ter permitido que Almir participasse de debates. Ficou claro que a sua vice assumirá, se ele for eleito, cada vez maior projeção, com vistas a 2010. Mesmo que o “velho” e os tucanos de puro-sangue não o desejem. Ela será a nossa Roseana! E eu, a cada dia que passa, me convenço de que tenho, de fato, uma boa estrela...

Priante precisa parar de assumir a postura de galinho de briga, a cada vez que olha para Almir. Precisa compreender que, se armar para a guerra diante de um Príamo, não revela, exatamente, coragem. O contraste requer certa doçura e condescendência. Especialmente, de quem se orgulha de ter criado passe livre, nos ônibus, para os idosos...

Priante precisa aprender a controlar a impaciência e a ira, que o levam a remexer-se na tribuna. Nem que tenha de tomar uma tonelada de Lexotan. Agressividade é muito bem-vinda, diante de ameaças concretas ao povo que se pretende defender. Mas, para além do concreto, existe o aparente. E um ancião – por mais astuto que seja – nunca passará, a quem assiste, tal capacidade ameaçadora. A cara nova precisa demonstrar, enfim, maior equilíbrio emocional...

Ana Júlia é fashion. É a nossa Ciccareli guaribada. Apanhada na praia, tem savoir-faire para gritar: “andaram me clonando!!!”. Ou, para jurar de pés juntos que foi a gêmea – apesar de ser filha única... Tem ensaiado o que significam 10 ou 30 segundos. E que sorrir, sempre, vale mais que dez granadas. Agradabilíssima e certeira, a nossa senadora. E, quem sabe, futura governadora...

E mais não digo, nem me foi perguntado. E eu vou é tomar em paz essa duas que me restam – se é que vão me deixar tomar, ao menos, essas duas em paz... FUUUUUIIIIIII!!!!!!!!!!!

Um comentário:

Anônimo disse...

O Pará inteiro assistiu a trama da dupla priante / ana júlia contra Almir Gabriel. Era um jogo de ping pong combinado que dava até vontade de rir.
Agora, o mais engraçado é o priante falar em combater a corrupção. É mais fácil acreditar na matinta pereira.A escola dele é outra e se chama jader barbalho, pós graduado nessa área.
A Ana Julia, coitada, superficial em tudo. Não entende bulhufas dos problemas do estado. E olha que teve muito tempo pra isso.É muito fraquinha, mas é de uma simpatia cativante.
O Edmilson continua raivoso, apesar de que no trato pessoal é uma pessoa extremamente cordial.Só não consegue passar as suas idéias com serenidade e parece sempre que está com raiva.
O Almir Gabriel continua parecendo muito preparado e determinado a fazer um governo novo, com novas idéias.É uma pena que o debate só serviu para futricas e remelexos, nada mais. Nenhuma proposta clara dos 4.
O Priante, com aquele jeito de jader no passado, imitava até aquela coisa horrível de a cada cinca palavras, falava `certo`. Mais parecia o jader. Aliás, ele é o jader disfarçado com uma cara nova.Só que com os mesmos pecados éticos.
Dizem as más linguas que estavam presentes ao debate que o que mais chamou a atenção foi o charme e a beleza da vice governadora Valéria Pires Franco, que distribuia autógrafos e era constantemente assediada e festejada por todos, do PSDB ao PT, passando é claro pelo PMDB e PSOL. Os militantes, é claro!
De resto, nada vai mudar daqui para domingo, dia D pra toda essa turma.